Teresina em Ação especial de fim de ano realiza mais de 17 mil atendimentos no bairro Comprida

A 17ª edição do projeto Teresina em Ação, levou diversos serviços gratuitos para a população, fortalecendo a cidadania e prestando serviços para os moradores do bairro Comprida, zona Sudeste de Teresina. As atividades aconteceram na Praça Francisco Marreiros, onde foram realizados 17.500 atendimentos, segundo a organização do evento.

Durante a 17ª edição do projeto, a Defesa Civil de Teresina ofertou palestras sobre os cuidados que a comunidade deve ter neste período chuvoso. Além disso, os serviços tradicionais do Teresina em Ação,como a emissão da 1ª e 2ª vias do RG; agendamento para emissão da Carteira de Trabalho; alistamento militar; emissão da Identidade Jovem; orientação para microempreendedor individual; educação ambiental; escolinha de trânsito; também contemplaram a população.

“O Teresina em Ação tem visitado zona por zona. E, além dos serviços prestados no sábado, o evento deixa sementes ao longo do tempo, como a recuperação da infraestrutura das praças, a coleta de livros para distribuir para as associações e muitos outros serviços que se perpetuam. Ficamos felizes em reconhecer o Teresina em Ação como uma saudável estratégia para a cidade”, comenta.


Presente no evento, o prefeito de Teresina Firmino Filho, comemorou o seu aniversário na praça, com corte de bolo para os presentes. ” É uma alegria poder comemorar esta data ao lado das pessoas e ver a felicidade no olhar de cada uma delas por usufruir dos vários serviços oferecidos pela Prefeitura. Só tenho a agradecer a população”, frisa Firmino Filho.

Ao todo, com as 17 edições entre junho de 2017 e dezembro de 2018, mais de 269 mil atendimentos foram realizados.

Mais de 200 famílias de áreas de risco estão inclusas no “Cidade Solidária”

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) divulgou, nesta quarta-feira (12), os novos números de atendimento do Programa Cidade Solidária. Segundo o órgão, atualmente, 210 famílias estão incluídas no programa e recebem o auxílio emergencial da Prefeitura de Teresina.

Parte deste número se deve à incidência de chuvas na capital, que gerou riscos de desabamentos de casas e/ou alagamentos em algumas regiões de Teresina. As solicitações de inclusão no Cidade Solidária chegam após a identificação de riscos em residências, feito pela Defesa Civil Municipal, órgão também vinculado à Semcaspi. Famílias vítimas das últimas chuvas também devem ser incluídas no programa.

O programa é fundamental para a garantia de um atendimento digno às famílias que perdem suas residências, porque ele faz com que situações de calamidades públicas sejam resolvidas de forma mais digna. Antes, havia um cenário onde as pessoas eram colocadas em creches, galpões, muitas vezes todos amontoados. Hoje, você pode ser acolhido por um parente ou alugar uma casa, com o auxílio do município”, destaca Selene dos Santos, chefe da Divisão de Articulação da Rede Socioassistencial da Semcaspi.

O “Cidade Solidária” é executado em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbanos e Habitação (SEMDUH), por meio da SDU ou SDR. O programa atende famílias em situações emergenciais de desabrigamentos, em consequência das chuvas, infortúnios, incêndios, alagamento, transbordamento de rios ou lagoas ou ainda, situações de vulnerabilidades temporárias.

Com a oferta do aluguel social, a Prefeitura de Teresina fomenta a solidariedade por meio da própria família ou de residentes da mesma comunidade, que recebem outra família. Com as constantes e fortes chuvas que atingem a capital, a importância desse programa é reforçada. Não vemos mais pessoas alojadas em galpões ou em escolas, como antigamente”, reforça Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Como ter acesso ao programa

Para ser incluso no Cidade Solidária, a Defesa Civil de Teresina precisa identificar a situação, através de atendimento que pode ser solicitado pelo número 153. Notando o risco na área, o órgão repassa a demanda para a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) ou Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) da região. Em seguida, a SDU/SDR se dirige ao local, avalia a situação e, sendo necessária a inclusão da família no Cidade Solidária, encaminha a demanda à Semcaspi, que fica responsável pela assistência através da ajuda financeira.

O Programa possui duas linhas de atuação: o ‘Família Solidária’ e o ‘Residência Solidária’. No primeiro, a pessoa acolhida indica outra família para lhe receber e a Prefeitura repassa uma ajuda de custo no valor de R$ 250. No segundo, a família deve indicar um imóvel, no valor de até R$ 250, para alugar e a Prefeitura arca com o pagamento no prazo de um ano. Sistematicamente, a família também é acompanhada pela Semcaspi, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), sendo fornecido, caso necessário, cesta básica, kit acolhimento e kit limpeza.

Projeto visa garantir escala extraordinária para a Guarda Municipal de Teresina

A Prefeitura de Teresina encaminhou um projeto de lei para a Câmara Municipal visando criar condições para que a Guarda Municipal amplie a realização de operações planejadas. De acordo com o texto, o guarda municipal poderá, voluntariamente e mediante compensação financeira, abrir mão de sua folga e participar das operações, razão pela qual se justifica a criação da escala extraordinária.

O texto do projeto de lei explica que a escala extraordinária é voluntária, ou seja, somente participarão os membros que assim desejarem. Além disso, é vedada a participação nesta escala daqueles que tenham faltado ao serviço sem justificativa ou sido condenados em processo penal. Ainda de acordo com o projeto de lei, a operação deverá ser planejada pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), em turnos de seis ou 12 horas, conforme a natureza do trabalho.

“O projeto prevê o pagamento de 100 reais pela participação em operação planejada com turno de seis horas; e de 200 reais quando o turno for de 12 horas. Esse pagamento está condicionado à efetiva realização das operações e, por possuir natureza indenizatória, não pode ser incorporado à remuneração e nem aos proventos de inatividade”, afirma Taysman Medeiros, da Guarda Municipal de Teresina.

Para o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, a instituição da escala extraordinária ampliará a atuação da Guarda Municipal, de forma fortalecer a segurança nos espaços públicos da Prefeitura. “Teresina vive um crescente em violência e a Guarda Municipal tem, em suas atribuições, a proteção de bens públicos; orientação à comunidade quanto à utilização desses bens e serviços públicos; e colaboração com a Defesa Civil e ações de prevenção às drogas. São atribuições muito amplas e que exigem constante aprimoramento. Com a escala extraordinária, ampliaremos o número de operações programadas, beneficiando todos os cidadãos, que poderão usar os espaços públicos de forma mais tranquila e segura”, finaliza.

Prefeitura notifica e remove famílias por conta das chuvas na capital

A Defesa Civil Municipal de Teresina realizou, desde a intensificação do período chuvoso na capital, no início de dezembro, 20 notificações para a desocupação de residências por conta do risco de desabamento. Além disso, até agora, seis famílias já foram removidas de suas casas por terem o risco de desabamento mais iminente.

A situação de todas as famílias foram encaminhadas para a SDU da respectiva região. Elas serão inclusas no programa Cidade Solidária, ofertado pela Prefeitura de Teresina. “Na capital, nós, da Defesa Civil Municipal, classificamos as áreas em pequeno, médio e grande risco. A ênfase de monitoramento está nas áreas com situação mais crítica, mas sendo notificada uma chuva torrencial em área classificada como de menor risco, a Defesa Civil também se dirige ao local, para monitoramento das condições do solo e de casas”, explica Sebastião Domingos, membro da Defesa Civil de Teresina.

Das seis remoções, quatro são casas do residencial Dilma Rousseff; uma remoção de uma família na Vila Washington Feitosa; e uma outra remoção na Vila Cristalina, na residência onde houve o afundamento do chão. “O trabalho que a Defesa Civil realiza contribui efetivamente para diminuir os riscos de problemas maiores nesse período de chuva. Seja com auxílio individual, a uma família, seja coletivamente, a uma região, o órgão presta ao morador o fluxo de atendimento da Prefeitura de Teresina”, reforça Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Contato com a Defesa Civil de Teresina

Em caso de dúvidas ou denúncias, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil Municipal, gratuitamente, através do número 153. A população pode também ir presencialmente à sede da Defesa Civil de Teresina, que fica na Semcaspi. A Secretaria fica na Rua Álvaro Mendes, 861, no Centro. Mais informações, pelo telefone (86) 3215-7485.

Defesa Civil de Teresina intensifica monitoramentos com início do período chuvoso

Com o início do período chuvoso em Teresina, a Defesa Civil Municipal, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), intensifica o trabalho de monitoramento em áreas de risco da cidade. Ao todo, 56 áreas são monitoradas, nas zonas Norte, Sul, Leste, Sudeste e Rural.

“A Defesa Civil de Teresina realiza ações preventivas, e, mesmo ainda finalizando a Operação Queimadas, já iniciamos o plano de trabalho e ações para o período chuvoso da capital, visando minimizar impactos a população”, comenta Sebastião Domingos, membro da Defesa Civil de Teresina. Na capital, a Defesa Civil classifica as áreas em pequeno, médio e grande risco. A ênfase de monitoramento está nas áreas com situação mais crítica, mas sendo notificada uma chuva torrencial em área classifica como de menor risco, a Defesa Civil também se dirige ao local, para monitoramento das condições do solo e de casas.

Além disso, o órgão faz um alerta para que a população aguarde o fim da chuva para se expor nas ruas. “É importante durante e após alguns minutos do fim das chuvas, aguardar a drenagem da água do local para poder sair em segurança, seja em veículo ou a pé. A área pode conter buracos, bueiros e até fortes correntezas, que podem danificar tanto o bem material, quanto ocasionar risco a vida, incluindo óbitos”, acrescenta Domingos.

O profissional destaca que caso a água não seja drenada corretamente, a população deve entrar em contato com a Defesa Civil através do 153 – plataforma de contato gratuito com o órgão – para que seja feito o monitoramento da área. “O trabalho preventivo que a Defesa Civil realiza contribui para diminuir as ocorrências nesse período de chuva. Seja com auxílio individual, a uma família, seja coletivamente, a uma região, ela presta ao morador o fluxo de atendimento da Prefeitura”, reforça Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Inscrições para o concurso da Guarda Municipal de Teresina começam hoje (26)

Começam hoje, segunda-feira (26), as inscrições para o concurso público da Guarda Civil Municipal de Teresina. A candidatura deve ser realizada no endereço eletrônico do Núcleo de Concursos e Promoções de Eventos da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe) (link abaixo), até às 23h59 (horário do Piauí) do dia 27 de dezembro deste ano. O certame visa ao preenchimento direto de 75 vagas e formação de cadastro de reserva para 400 candidatos classificados.

Para se submeter ao processo, deve ser efetuado o cadastro, preenchimento do requerimento da inscrição e envio via internet; realizado, obrigatoriamente, o upload de fotografia individual, colorida, recente, tamanho 3×4. O candidato deve imprimir o boleto bancário referente à taxa de inscrição e efetuar sua quitação, no valor de R$ 100 aos candidatos que não solicitarem isenção ou desconto.

As pessoas com deficiência que pretendem se submeter ao processo devem, no ato da inscrição, declarar-se como pessoa com deficiência e enviar, via upload, original e fotocópia autenticada legível do laudo médico, expedido no prazo máximo de um ano antes do término das inscrições, atestando a especificidade, o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente à Classificação Internacional de Doenças (CID), bem como a provável causa da deficiência.

Os requisitos exigidos são o Ensino Médio Completo ou equivalente e Carteira Nacional de Habilitação – Categoria AB. A Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). “É com muita alegria que lançamos esse segundo edital. No primeiro, foram 50 vagas e, ao final do processo de seleção, todos os candidatos nomeados. O melhor de tudo é o resultado que tem sido apresentado em Teresina. Queremos, com esse concurso, fortalecer a Guarda Municipal, que é uma instituição nova, mas que já tem sua importância e representatividade para nossa cidade”, comenta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Competências

Aos agentes da Guarda Municipal de Teresina competem a proteção de bens e serviços e instalações de domínio público do município de Teresina, inclusive da administração indireta; orientar a comunidade local quanto ao direito de utilização dos bens e serviços públicos; colaborar, quando solicitada, com as operações de Defesa Civil do município; proteger o meio ambiente; colaborar com as ações de prevenção às drogas; bem como outras atribuições determinadas em leis do município de Teresina, levando-se em consideração as competências estabelecidas pela Lei nº 13.022, de 08 de agosto de 2014.

Confira aqui o link para inscrição no certame.

Defesa Civil Municipal alerta para o risco de quedas de árvores em Teresina

A grande incidência de ventanias registradas na noite desta segunda-feira (5) deixou parte da população em atenção devido ao risco de queda de árvores na capital. Por conta disso, a Defesa Civil Municipal de Teresina alerta a população para que eventuais quedas de árvores não danifiquem casas, automóveis ou, até mesmo, caiam sobre pessoas.

Segundo o agente da Defesa Civil Municipal, Sebastião Domingos, é necessário manter a copa das árvores numa altura mínima, para que não encostem em residências ou na fiação elétrica, e também observar a estrutura dessas árvores.Tomando essas medidas básicas, se evita o risco da queda, além de oferecer segurança para as residências próximas. Porque em situações de fortes ventos, como os que aconteceram ontem, os riscos de algum acidente de maior gravidade diminuem bastante. Então, pedimos que a população monitore, constantemente, as árvores e entre em contato conosco para trabalharmos na prevenção”, alerta Sebastião Domingos.

Em caso de dúvidas ou denúncias, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil Municipal, gratuitamente, através do número 153.  “É muito importante que a população de Teresina contribua com o trabalho da Defesa Civil Municipal, ligando para o número 153, para o efetivo atendimento do órgão”, reforça o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira.

A população pode solicitar um atendimento à Defesa Civil de Teresina também, via ofício, na sede da Semcaspi, órgão ao qual a Defesa Civil é vinculada. A Secretaria fica na Rua Álvaro Mendes, 861, no Centro. Mais informações, pelo telefone (86) 3215-7485.

B-R-O-Bró: Defesa Civil de Teresina avalia ações de prevenção a incêndios na capital

A Defesa Civil Municipal de Teresina, junto com representantes da Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR), da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) Sul, Sudeste, Centro/Norte e Leste e da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam) se reuniram na tarde desta segunda-feira (22) . O objetivo do encontro foi avaliar as ações de prevenção e de combate a incêndios no período do B-R-O-Bró na capital.

De acordo com a avaliação, realizada pela Defesa Civil de Teresina, as palestras promovidas pelo órgão têm colaborado para a conscientização e diminuição de queimadas no município. “Só no período do B-R-O-Bró, seis comunidades, que haviam sido atingidas por incêndios ano passado, receberam nossas palestras, como forma de prevenção a novas ocorrências: Chapadinha Sul, Acampamento 8 de Março, Usina Santana, Povoado São Vicente, Cajazeiras e Cacimba Velha. Conseguimos, assim, contemplar zona rural de Teresina, com atenção especial para as áreas que sofreram com os focos de queimadas no ano passado”, explica Sebastião Domingos, membro da Defesa Civil Municipal.

Além das ações de prevenção, como palestras, as chuvas fora de época que ocorreram durante o mês de outubro contribuíram para a diminuição dos casos de incêndios. “Soma-se, ainda, o plano estratégico de prevenção a incêndios feito pelos órgãos da Prefeitura de Teresina. A identificação e monitoramento de cerca de 400 terrenos baldios, procedimento feito pelas SDUs, também tem contribuído para o controle dos casos e diminuição significativa das ocorrências de queimadas”, pontua o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira.

Contato com a Defesa Civil de Teresina

A população pode solicitar uma palestra preventiva pela Defesa Civil de Teresina, via ofício, na sede da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), órgão ao qual a Defesa Civil é vinculada. A Secretaria fica na Rua Álvaro Mendes, 861, Centro. Mais informações, pelo telefone (86) 3215-7485. Em caso de dúvidas ou denúncias, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil Municipal, gratuitamente, através do número 153. 

Defesa Civil Municipal de Teresina realiza palestra sobre queimadas no Povoado São Vicente

Nesta quinta-feira (20), a Defesa Civil Municipal de Teresina ministrou, para as lideranças comunitárias do povoado São Vicente, uma palestra com o tema queimadas. A atividade faz parte das ações preventivas realizadas pelo órgão, que tem como intuito prevenir incêndios em meio às altas temperaturas do B-R-O BRÓ.

A palestra aconteceu no Centro de Referência da Assistência Social (Cras – Norte IV). “Foi um importante momento com as lideranças, que poderão divulgar para a comunidade os riscos das queimadas. Na zona rural, ações como a queima de resíduos ainda são encontradas, o que pode provocar incêndios, poluição. Debater sobre isso gera uma sensibilização sobre a importância da prevenção”, destaca Conceição Freitas, gerente do Cras Norte IV.

Para as ações no B-R-O BRÓ, a Defesa Civil Municipal coordena o Plano Municipal de Prevenção e Combate aos incêndios e queimadas. Na ação também estão as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU), Secretaria do Meio Ambiente (Semam) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR). As primeiras ações contam com a realização de palestras nas comunidades, na parte preventiva.

A população pode solicitar uma palestra do órgão, via oficio, na sede da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), à qual a Defesa Civil é vinculada. A secretaria está localizada na Rua Álvaro Mendes, 861, Centro. Mais informações pelo telefone (86) 3215-7485. Em caso de dúvidas ou denúncias, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil Municipal, gratuitamente, através do número 153.

B-R-O BRÓ: Prefeitura tem plano de prevenção e combate às queimadas em Teresina

A Defesa Civil Municipal de Teresina já está com o plano municipal de prevenção e combate aos incêndios e queimadas finalizado. A definição ocorre por conta da proximidade com o período mais quente do B-R-O BRÓ, especialmente entre o final de setembro, o mês de outubro e o início de novembro. O plano é coordenado pela Defesa Civil de Teresina e conta, em um primeiro momento, com as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU), Secretaria do Meio Ambiente (Semam) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR).

Neste primeiro momento, será realizada a parte preventiva do Plano, com a destinação de ações para cada região da cidade, urbana e rural. Serão realizados trabalhos de prevenção, com palestras nas comunidades, sobretudo aquelas que tiveram registros de queimadas no ano passado. Algumas das palestras já estão definidas, como no Acampamento 8 de Março.

O cronograma que está sendo articulado pelo órgão prevê a realização de mais palestras na região da Cacimba Velha, Cerâmica Cil, povoado São Vicente, entre outros. Além das palestras, a fiscalização de áreas com incidências de queimadas provocadas pelo homem também faz parte da prevenção.

Já no segundo momento serão realizadas as ações de combates a incêndios, contando, além dos órgãos municipais, com o apoio de órgãos do estado, como o Corpo de Bombeiros e, na esfera federal, o Ibama, por meio do PrevFogo. O eixo de combate ocorrerá por meio de brigadas de combate a incêndio. Um curso de capacitação de brigadistas de combate a incêndios florestais já foi realizado entre os dias 3 e 6 de setembro na UFPI, realizado pelo PrevFogo, bombeiros civis e voluntários.

Já existem os órgãos de combate a incêndios, como o Corpo de Bombeiros e PrevFogo. Só que, em períodos de altas temperaturas como o B-R-O BRÓ, os focos de incêndio superam as capacidades de atendimentos destas instituições que trabalham no combate a incêndios florestais. E, pensando nisso, a Prefeitura efetivará as brigadas de bombeiros voluntários”, afirma Sebastião Domingos, da Defesa Civil de Teresina.

A população pode solicitar uma palestra do órgão, via ofício, na sede da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). A secretaria está localizada na Rua Álvaro Mendes, 861, Centro. Mais informações pelo telefone (86) 3215-7485. Em caso de dúvidas ou denúncias, a população pode entrar em contato com a Defesa Civil Municipal de Teresina, gratuitamente, através do número 153. É muito importante que a população contribua com a Defesa Civil de Teresina e com os órgãos que estão juntos neste plano, ligando para o 153, para o efetivo enfrentamento de casos de queimadas”, reforça o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.