Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil: ações acontecem por diversos territórios da capital durante mês de junho

No dia 12 de junho se honra o enfrentamento ao trabalho infantil. A data busca sensibilizar e trazer à frente, no âmbito do conhecimento popular, as graves consequências para o desenvolvimento escolar e social trazidas pela prática. A rede socioassistencial do município realiza, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), campanha em alusão ao marco durante todo o mês de junho.

A cerimônia de lançamento acontece na manhã do dia 12, na Praça da Bandeira. A abertura musical fica por conta do grupo Novos Meninos, que apresenta o jingle da campanha, a partir das 8h. Logo depois, acontece a tribuna “Criança e Adolescente Livre Pra Sonhar”, a divulgação de uma carta aberta à comunidade piauiense e o encerramento, por meio de dinâmica intitulada “Balão dos Sonhos”. O evento conta ainda com o apoio do Fórum Estadual Do Trabalho Infantil, do Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente do Município de Teresina e do Fórum Estadual de Abuso e Exploração Sexual do Piauí.

Já na segunda-feira do dia 10, porém, se inicia o trabalho junto às unidades territoriais. Às 8h, a zona leste dá os primeiros passos, mobilizando uma Paradinha Acordar no Posto Fiscal da BR-343. A ação faz parte de parceria com a Polícia Rodoviária Federal e ocupa mais cinco pontos de referência até o dia 27.

A zona sul participa por meio do I Concurso Literário em alusão à campanha, cuja temática, “Criança não deve trabalhar, infância é pra sonhar” foi reforçada em acolhida ocorrida na segunda-feira (3). O Centro de Referência em Assistência Social Leste V (CRAS Leste V) sediou o momento. CRAS Sul I e o Centro de Referência Especializada em Assistência Social Sul (CREAS Sul), foram responsáveis pela ação do dia seguinte (4), que abordou, em parceria com a Unidade Básica de Sáude (UBS) Daguimar Barbosa, a problemática das doenças relacionadas ao trabalho em aterros sanitários.

A competição literária propriamente dita tem início também no dia 12, em solenidade envolvendo representantes das escolas e instituições. A produção dos trabalhos deve acontecer do dia 12 a 19, sendo no dia 27 a solenidade que anuncia os ganhadores. Apoiam o projeto o Centro de Juventude Santa Cabrini, assim como as Escolas e os Centros Municipais de Educação Infantil do território.

A programação da campanha, assim como a cobertura dos eventos, pode ser acompanhada por meio do site e das redes da Semcaspi e da Prefeitura de Teresina.

Número 153 recebe quase cem denúncias de casos de violência contra crianças e adolescentes em Teresina

O dia 4 de junho é lembrado internacionalmente como o Dia das Crianças Vítimas de Agressão. A data busca não só sensibilizar pessoas do mundo inteiro sobre as graves consequências das agressões sofridas, mas também, intensificar as articulações de combate a esse tipo de abuso e, principalmente, divulgar os canais de denúncia.

Em Teresina, é disponibilizado pela Prefeitura de Teresina o número 153 que, só este ano recebeu 97 denúncias de casos de violência contra criança e adolescentes. O 153 está apto a receber denúncias de violações de direitos e encaminhá-las aos órgãos de referência. O objetivo é romper o ciclo de violência e proteger, sempre, as vítimas.

O número 153 oferece o contato direto com os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS) e também com os Conselhos Tutelares da capital, órgãos responsáveis por garantir os direitos das crianças e dos adolescentes. Atualmente, Teresina conta com 20 conselheiros tutelares, atuando nas quatro zonas da capital. Um quinto Conselho Tutelar está em processo de implantação em Teresina. O atendimento é ofertado também por meio de encaminhamentos da rede de garantia de direitos, além de escolas, juizados, entre outros. As ligações são gratuitas e o sigilo do nome do denunciante é mantido.

As denúncias também podem e devem ser feitas aos Conselhos Tutelares por meio dos telefones de contatos territoriais. O horário de atendimento é de 8h às 18h. Após as 18h, um conselheiro atua em regime de plantão e, para entrar em contato, a população deve solicitar o número do plantonista.

– Confira os números dos Conselhos Tutelares de Teresina:

  • Conselho Tutelar I/Centro-Norte: 3215-9313; Plantonista: 99490-7886
  • Conselho Tutelar II/Zona Sudeste: 3215-9360; Plantonista: 99460-3138.
  • Conselho Tutelar III/Zona Sul: 3227-6714; Plantonista: 99454-2102.
  • Conselho Tutelar IV/Zona Leste: 3233-8841; Plantonista: 99470-0654.

 

Descontração e alegria marcam 1º Baile Integrativo de Idosos no Clube dos Diários

Com muito frevo, marchinhas de carnaval, fantasias e animação, o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Públicas (Semcaspi), realizou, nesta sexta-feira (8) o 1º Baile Integrativo de Idosos no Clube dos Diários, no Centro de Teresina.

O evento contou com a participação, além de idosos, de jovens e adolescentes que são assistidos pelos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e das demais instituições de acolhimento de Teresina, além de outros idosos que não participam de serviços ofertados pela Prefeitura de Teresina. A animação ficou por conta da Banda Monsenhor Chaves.

Segundo a coordenadora do SCFV, Suelenia Barros, o baile oportunizou aos idosos de abrigos e Centros de Convivência da capital a reviver a época deles. “É muito lindo ver no rosto de cada um deles a alegria e a satisfação de estarem aqui juntos, festejando o carnaval. A folia dessa época do ano é para todos e nós estamos oportunizando a eles participarem das festas”, ressalta Suelenia Barros.

É o caso da idosa Creusa Alves, que completa 80 anos de idade no próximo domingo (10), que emocionada, lembrou da juventude. “A festa me fez lembrar da época em que era jovem e que brincava carnaval nas ruas do centro de Teresina, minha vida valeu e vale muito a pena. Um momento muito feliz pra mim”, declara Creusa Alves.

Os SCFV são referenciados aos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS). Para ter acesso ao serviço em Teresina, os encaminhamentos podem ser feitos pelo CRAS, CREAS, Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI) e também pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Centro de Convivência Prof. Marlene encerra atividades e celebra natal com dança e poesia

O espírito natalino contagiou o Centro de Convivência Professora Marlene de Sousa Santos, com a confraternização de fim de ano do espaço. Prestigiada por 80 usuários de todos os ciclos atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e alguns pais, o evento buscou confraternizar e encerrar as atividades da unidade com apresentações de talento e promoção da cidadania.

A atividade fechou um ano de trabalho, e promoveu o espírito colaborativo entre os funcionários e usuários. “Foi um importante momento da confraternização da unidade, que busca prestar assistência a pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio de atividades socioeducativas como o esporte, o teatro, a dança, a música, dentre outras”, ressalta Kassia Raulino, do apoio administrativo da unidade.

Houve ainda a entrega de lembranças e partilha de lanches, para comemorar o encerramento. Os SCFV são referenciados aos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e recebem idosos que sofreram ou não algum tipo de violação de direitos. Os encaminhamentos podem ser feitos tanto pelos CRAS, como pelos CREAS, Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI) e também pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Seminário avalia ações da Semcaspi no ano de 2018

Cerca de 200 servidores participaram do Seminário de Avaliação das Ações da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) em 2018. O encontro aconteceu durante toda essa quinta-feira (13), no espaço de eventos Bistrol Gran Arrey Hotel, no bairro São Cristóvão, em Teresina.

O seminário visou à avaliação para o aprimoramento da execução do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e das Políticas Integradas em Teresina. O encontro oportunizou um espaço para exposições, debates no âmbito do SUAS, com abordagem sobre a avaliação e planejamento, como ferramentas gerenciais de controle dos processos de trabalho realizados.

Na ocasião, também foram apontados resultados da avaliação dos serviços ofertados no âmbito da Semcaspi (gestão e provimentos), a partir das metas estabelecidas para 2018 com projeção para 2019. O evento marcou ainda a apresentação do livro “A Política de Assistência Social no Contexto Piauiense: gestão e boas práticas”,organizado por Teresa Cristina Moura Costa, gerente de Gestão do SUAS em Teresina; e Iracilda Alves Braga, assessora técnica da Semcaspi.

“É uma oportunidade muito grande de debater e avaliar o trabalho da Semcaspi ao longo do ano, tendo como premissa o fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Toda essa reflexão, planejamento, é visando à garantia de direitos lá na ponta do serviço, ou seja, lá no CRAS, CREAS,Casas de Acolhimento, enfim, onde a pessoa vem buscar um serviço e precisa receber um atendimento de qualidade”, afirma Mauriceia Carneiro, secretária-executiva do SUAS.

O evento encerrou com a apresentação do humorista Amauri Jucá, além de um coquetel para os servidores. Para mais informações sobre os serviços e ações da Semcaspi, a população pode acessar o endereço: semcaspi.teresina.pi.gov.br ou ligar para o 3215-7485.

Confira neste link mais fotos do Seminário de Avaliação das Ações da Semcaspi em 2018.

Parada Acordar: segunda abordagem sobre o trabalho infantil acontece nesta sexta (30)

Com o objetivo de reforçar a luta pelo fim do trabalho infantil, a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), realizará, nesta sexta-feira (30), a segunda edição do Parada Acordar, ação que acontecerá, de forma simultânea, nas zonas Norte, Sul, Leste e Sudeste da capital, fazendo abordagens a motoristas e à população em geral.

No Centro/Norte, a Para Acordar será realizada no semáforo do cruzamento entre as avenidas Frei Serafim e Coelho Resende. Na Zona Sul, no Aterro Sanitário, no Centro Espirita João Nunes Maia. Na Zona Leste, no Sinal da Avenida Nossa Senhora de Fátima. Já na Zona Sudeste, no Mercado do Renascença II.

“Em casa, a criança precisa respeitar e ser respeitada, amar e ser amada, ser solidária. Na sociedade, ela deve aprender a ser ouvida e descobrir o seu papel de pertencimento e contribuição, ter os direitos protegidos. Imaginamos que, se a discussão permear por isso, podemos construir uma sociedade melhor. É preciso que todos nós assumamos o nosso papel, que todos nós saibamos que essa sociedade é feita a partir de cada um de nós. Somos um todo e, se um não está bem, a culpa é minha também. Precisamos contribuir de forma efetiva, assim como a frase mote desse momento que é ‘dê ao outro o presente que trará um futuro melhor’”, assinala  Franciana Beleense, coordenadora do Programa de Enfrentamento ao Trabalho Infantil (PETI).

A Parada Acordar é realizada pelo PETI, junto com representantes dos Conselhos Tutelares, Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT). O PETI, organizador da ação, é vinculado à Semcaspi, sendo responsável por articular o sistema da garantia de direitos em prol da erradicação do trabalho infantil.

Vila Bairro Segurança: projeto Paz na Escola trabalha o enfrentamento à violência sexual

A educação é uma das mais importantes formas de contribuir com a sociedade e prevenir situações de violência. Com o intuito de trabalhar o enfrentamento à violência sexual e destacar ações realizadas através da Casa de Zabelê, instituição vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), através da Ação Social Arquidiocesana (ASA), o Vila Bairro Segurança abordou a temática com estudantes de Teresina, por meio do projeto Paz na Escola.

Ao todo, cerca de 100 adolescentes, estudantes da Escola Municipal Iolanda Raulino, participaram do debate, nos dias 21 e 22 de novembro. “A importância da prevenção e enfrentamento as diversas formas de violência, com ênfase na violência sexual, é mostrar que precisamos debater a temática nas escolas, pois acreditamos que através do entendimento, com um olhar sensível, podemos contribuir para diminuir os índices dessa violência que, infelizmente, ainda está presente em nossa sociedade”, destaca Ariana Paz, assistência social da Casa de Zabelê.

A palestra nas escolas é realizada por adolescentes atendidas na instituição, visando a um protagonismo e participação das adolescentes, que abordam a temática aos estudantes. Assim, as adolescentes recebem uma capacitação na Casa de Zabelê antes das ações. No dia da atividade, a equipe técnica e educadores vão como apoio e, caso ocorra a identificação de algum caso, realizam os devidos acompanhamentos e encaminhamentos.

“Sabemos que cada caso é especifico e requer uma análise sobre como intervir na realidade. Identificando, fazemos encaminhamentos aos Centros de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS), a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, para responsabilização do agressor, além do Conselho Tutelar. Ou seja, identificando um caso, encaminhamos para a rede sociassistencial”, acrescenta Ariana.

O projeto Paz na Escola integra a frente de prevenção do programa Vila Bairro Segurança e visa construir uma cultura de paz para estudantes e professores. “O projeto aborda questões relacionadas à mulher, ao trânsito, à juventude. Nos sentimos felizes com a condução e participação de todas as secretarias envolvidas no projeto, que dar sinais de boa atuação”, destaca Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

O projeto é realizado em articulação com a Semcaspi; Fundação Municipal de Saúde (FMS); Secretaria Municipal da Juventude (Semjuv); Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM); Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC); Superintendência Municipal de Transportes e Trânsitos (Strans); Secretaria Municipal de Educação (Semec) e Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel).

Vila Bairro Segurança

O programa da Prefeitura de Teresina, conduzido por meio da Semcaspi, trabalha uma proposta multissetorial de segurança pública. A ação contempla os 13 bairros que formam a região do Parque Lagoas do Norte, sendo eles: Acarape, Aeroporto, Alto Alegre, Itaperu, Mafrense, Matadouro, Mocambinho, Nova Brasília, Olarias, Parque Alvorada, Poti Velho, São Francisco e São Joaquim.

Cerca de 1.300 pessoas idosas participaram de atividades integrativas em Teresina

Foi muito bom. As atividades foram animadas e me diverti bastante”. Foi assim – e com um largo sorriso no rosto – que dona Joaquina da Silva descreveu as atividades integrativas que envolveram cerca de 1.300 pessoas idosas em Teresina. A ação contemplou pessoas assistidas pela rede de assistência da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

As ações foram realizadas de 23 e 25 de outubro. A programação envolveu uma missa comemorativa, em alusão ao Dia do Idoso, comemorado no 1° de outubro, além de piqueniques integrativos, onde foram desenvolvidas atividades de capoterapia, banho de piscina, concursos de forró, entre outras.

É importante proporcionar momentos assim, pois garantimos um fortalecimento de vínculos de cada idoso e idosa. Além disso, a ação também valoriza, bem como ajuda, através das atividades, a desenvolver as potencialidades de cada um, bem como valorizar a fé”, comenta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Ao todo, contabilizando com as pessoas idosas, cerca de 1.500 pessoas estiveram envolvidas nas ações. Em seu dia a dia, a população idosa de Teresina conta com os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) que visam contribuir para um processo de envelhecimento saudável, ativo e autônomo.

Os SCFV são referenciados aos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS). Para ter acesso ao serviço, os encaminhamentos podem ser feitos pelo CRAS, CREAS, Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI) e também pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

‘Parada Acordar’ sensibiliza comunidade sobre o trabalho infantil

Com o intuito de abordar a proteção das crianças e adolescentes do trabalho infantil, foi realizada, nesta quarta-feira (10) e hoje (11), a primeira ação do ‘Parada Acordar’. A atividade ocorreu, simultaneamente, nas quatro zonas da cidade, entre 7h30 e 9h.

“O trabalho infantil é um fenômeno social que persiste em nossa sociedade, não só em decorrência da situação socioeconômica, mas também tem uma relação direta com aspectos culturais. O trabalho de sensibilização parte do pressuposto de que é preciso chamar atenção, conversar, para que se percebam as consequências do trabalho infantil na vida não só da criança, mas do adulto que a criança se transformará”, comenta Mauriceia Carneiro, secretária-executiva do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

O “Parada Acordar” aconteceu nesta quinta-feira (11), véspera de feriado, dentro do Mercado do Dirceu II, na zona Sudeste. Além deste ponto, a ação também promoveu a sensibilização no cruzamento das avenidas Nossa Senhora de Fátima com Senador Joaquim Pires, na zona Leste.

O público-alvo da sensibilização foram os motoristas e a população em geral que estiver nestes locais. A ação é realizada pelo Programa de Enfrentamento ao Trabalho Infantil (PETI), junto com representantes dos Conselhos Tutelares, CRAS, CREAS e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT).

Além de levar informação sobre os malefícios do trabalho infantil, a ação ofertou brindes com mensagens de valorização e cuidado em cada etapa da vida. O PETI, organizador da ação, é vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), sendo responsável por articular o sistema da garantia de direitos em prol da erradicação do trabalho infantil.

Semana da Criança anima usuários do Centro da Juventude Santa Cabrini

Uma semana recheada de brincadeiras e diversão contempla as crianças e adolescentes atendidas no Centro da Juventude Santa Cabrini. As atividades são desenvolvidas em alusão ao dia da criança, nos horários de 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. As ações iniciaram na segunda (8) e seguem até quinta-feira (11).

A previsão é que 150 crianças e adolescentes participem das atividades. “A realização da Semana da Criança fortalece a cidadania das crianças e adolescentes atendidos, através da garantia do direito de brincar, assegurado pela Constituição de 1988, assim como pelo Estatuto da Criança e do Adolescente”, comenta Valdelivia Pereira, assistente social da instituição.

Entre as atividades, estão sendo realizadas: oficinas de reciclagem; brincadeiras de adivinhação através das mímicas; carrinho com as mãos; dança do bambolê; oficina de capoeira; campeonato do desenho mais criativo; cabo de guerra; dança das cadeiras; torre de copos; campeonato de forró; gincana intergeracional, entre outras.

As ações são realizadas pelos educadores sociais e facilitadoras da instituição, além de contar com a presença de voluntários pertencentes à comunidade. O Centro da Juventude Santa Cabrini atende crianças e adolescentes de 6 a 15 anos de idade em situação de vulnerabilidade e/ou risco social que residem na região da Vila Irmã Dulce e adjacências.

O acesso ao serviço é realizado através de busca espontânea ou por meio de encaminhamentos dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e Escolas do território. A instituição é vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).