Confira a classificação preliminar dos candidatos a entrevistadores do BPC Na Escola

A lista contendo classificação preliminar de cada candidato participante da seleção de entrevistadores do BPC Na Escola pode ser conferida aqui. A Gerência de Proteção Social Básica da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas divulgou hoje (2), cronograma atualizado.  Agora os candidatos devem realizar a interposição de recursos entre os dias 7 e 8 de outubro.

 

Confira o novo cronograma aqui.

Centro Dia completa cinco anos de promoção da pessoa com deficiência em Teresina

Uma manhã de comemoração pela garantia de direitos das pessoas com deficiência em Teresina. Foi assim o início desta sexta-feira (10) no Centro Dia de Referência para Pessoas com Deficiência. A instituição, administrada pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), em parceria com a APAE, completou cinco anos de referência no atendimento de deficientes em Teresina.

O espaço promove atividades de convivência e fortalecimento de vínculos e cuidados pessoais com deficientes. Busca também orientar e dar apoio aos cuidadores e/ou familiares, como no caso de Dona Josenilde Lima. Ela, que é mãe de Ronaldo, usuário do Centro Dia, conta que ele era muito dependente dos parentes. “Ele não sabia agir, se vestir, comer só, tinha uma dependência quase absoluta de todo mundo por causa da deficiência. A vinda dele para o Centro Dia deu um salto de qualidade na vida dele. Quando está com dor, já nos fala, quando está com fome nos diz. E isso tudo é uma conquista”, comemora Josenilde.

A programação teve início às 8h e incluiu apresentações dos atendidos pelo Centro, com momentos de louvor, reflexão e música. Além do aniversário do Centro, o Dia das Mães também será lembrado por meio da distribuição de lembranças e exibição de um vídeo formado por depoimentos de mães sobre a evolução dos filhos assistidos na unidade. São mais de 60 usuários assistidos e familiares que também recebem orientações no espaço.

“O Centro desenvolve um importante trabalho na promoção da autonomia e inclusão social dos usuários na sociedade, desenvolvendo suas habilidades diárias e promovendo lazer e melhoria da qualidade de vida. É um serviço pioneiro no município de Teresina, assim como em outros Estados”, destaca Luzinara Soares, coordenadora do Centro Dia para Pessoas com Deficiência.

O Centro Dia atende pessoas de 18 a 59 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou que estejam inscritas no CadÚnico e se encontrem em situação de vulnerabilidade social. Estando, ainda, com algum grau de dependência, que tiveram ou têm limitações agravadas pela convivência com situações de risco ou violação de direitos. Os encaminhamentos ao serviço podem ser por demanda espontânea ou serviços da rede socioassistencial e demais políticas públicas. Os atendimentos na instituição ocorrem de 8h às 18h, de segunda a sexta-feira.

O Centro Dia de Referência para Pessoas com Deficiência está localizado na Rua Acre, n°352, no bairro Ilhotas. O telefone é o 3221-4611.

Profissionais dos CRAS participam de capacitação sobre o BPC na Escola

O programa BPC na Escola, referente ao acompanhamento de recebedores do Benefício de Prestação Continuada, realizou uma capacitação voltada aos profissionais dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). O evento aconteceu no laboratório de informática da Faculdade Maurício de Nassau, devido ao suporte digital necessário para uso da plataforma.

A oficina partiu de um planejamento conjunto, da Gerência do Sistema Único de Assistência Social (GSUAS) e da Gerência de Proteção Social Básica (GPSB) da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Públicas (SEMCASPI). As introduções foram realizadas por Iris Neiva e Kelma Modestina, assistentes sociais e parte da equipe do GSUAS. O assistente social do CRAS Sudeste III, Danyllo Cavalcante ficou responsável por ministrar a capacitação.

“A oficina teve o objetivo de capacitar os trabalhadores do SUAS lotados nos CRAS —assistentes sociais e psicológos — a acessarem o sistema referente ao programa BPC na Escola, cujo objetivo é garantir o acesso e a permanência de crianças e adolescentes até a idade de 18 anos na escola. Para isso, temos que identificar quem são esses beneficiários do BPC que não estão inseridas na escola. Assim, realizamos uma ação articulada com as demais políticas públicas, como por exemplo a saúde, a educação e os direitos humanos. Inicialmente é feito um questionário, quando se identifica essas famílias, e depois os técnicos nos CRAS vão até elas, averiguar quais são os fatores impeditivos não somente ao acesso, mas também à frequência,” explica Iris Neiva, responsável pela introdução, no turno da manhã.

 

Sobre o BPC

O benefício, que é de um salário-mínimo, é destinado aos idosos a partir dos 65 anos e pessoas com deficiência que possuem renda mensal familiar inferior a ¼ do salário. Para contemplação, é necessário inscrição no sistema do Cadúnico. Os familiares dos idosos ou pessoas com deficiência podem se dirigir aos 19 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para realizar sua inscrição ou obter informações sobre a documentação necessária.

A documentação exigida para realização do cadastramento são: Responsável Familiar: CPF (obrigatório) ou Título de Eleitor e Comprovante de endereço. Já os demais membros adultos a partir de 18 anos (pelo menos um destes documentos): CPF (obrigatório); RG; Título de Eleitor e Carteira de Trabalho. Já para os menores de 18 anos, os documentos são: CPF (obrigatório); Certidão de Nascimento; Declaração de matrícula da escola (obrigatório apenas a partir de 06 anos); Caso o idoso ou a pessoa com deficiência tenha Representante Legal (Procurador, Curador ou Tutor), este deve apresentar o documento original com cópia para que seja anexado junto ao formulário do Cadastro Único.

BPC: Cadastramento das famílias para o recebimento do benefício vai até a próxima sexta (29)

Mais de 2 mil famílias devem fazer a inclusão no Cadastro Único (CadÚnico) até a próxima sexta-feira (29), para não perderem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O benefício, que é de um salário-mínimo, é destinado aos idosos a partir dos 65 anos e pessoas com deficiência que possuem renda mensal familiar inferior a ¼ do salário.

Os idosos e pessoas com deficiência que já recebem o BPC também devem realizar inscrição no CadÚnico. O Ministério da Cidadania organizou um cronograma de inscrição para 2019 dividido em quatro lotes, sendo que os prazos foram estabelecidos de acordo com a data de aniversário dos prazos. O primeiro lote se encerraria no dia 31 de março, um domingo. Porém, o último dia útil é a sexta-feira (29). O segundo lote inicia dia 1º de abril e vai até o dia 30 de junho; o terceiro inicia dia primeiro de julho e segue até dia 30 de setembro. O quarto lote começa 1º de outubro a vai até 31 de dezembro deste ano. Em Teresina, até o final do ano, 8.659 famílias devem fazer a inscrição como beneficiários do BPC.

A Semcaspi identificou que 2.060 idosos e pessoas com deficiência beneficiários do BPC ainda não compareceram para realizarem sua inscrição no Cadastro Único. “Após essa orientação do Governo Federal, a Prefeitura de Teresina vem reiteradamente, convidando as pessoas para irem ao CRAS mais próximo de sua residência para regularizarem a sua situação. Essas pessoas têm até o último dia útil de março para regularizar o cadastro. Caso contrário, poderá acontecer cortes de benefícios, e o município não deseja o corte do BPC para a população que precisa”, reforça Mauriceia Carneiro, secretária-executiva de Assistência Social.

 Os familiares dos idosos ou pessoas com deficiência devem se dirigir aos 19 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para realizar sua inscrição ou obter informações sobre a documentação necessária. A documentação exigida para realização do cadastramento são: Responsável Familiar: CPF (obrigatório) ou Título de Eleitor e Comprovante de endereço. Já os demais membros adultos a partir de 18 anos (pelo menos um destes documentos): CPF (obrigatório); RG; Título de Eleitor e Carteira de Trabalho. Já para os menores de 18 anos, os documentos são: CPF (obrigatório); Certidão de Nascimento; Declaração de matrícula da escola (obrigatório apenas a partir de 06 anos); Caso o idoso ou a pessoa com deficiência tenha Representante Legal (Procurador, Curador ou Tutor), este deve apresentar o documento original com cópia para que seja anexado junto ao formulário do Cadastro Único.

 

Sobre o CadÚnico

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único) é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

A partir de 2003, o Cadastro Único se tornou o principal instrumento do Estado brasileiro para a seleção e a inclusão de famílias de baixa renda em programas federais, sendo usado obrigatoriamente para a concessão dos benefícios do Programa Bolsa Família, da Tarifa Social de Energia Elétrica, do Programa Minha Casa Minha Vida, da Bolsa Verde, entre outros. Também pode ser utilizado para a seleção de beneficiários de programas ofertados pelos governos estaduais e municipais. Por isso, ele é funciona como uma porta de entrada para as famílias acessarem diversas políticas públicas.

 

Mais de duas mil famílias devem se cadastrar até o final de março para não perder o Benefício de Prestação Continuada

Mais de 2 mil famílias devem fazer a inclusão no Cadastro Único (CadÚnico) até final de março para não perderem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). O benefício, que é de um salário-mínimo, é destinado aos idosos a partir dos 65 anos e pessoas com deficiência que possuem renda mensal familiar inferior a ¼ do salário.

Os idosos e pessoas com deficiência que já recebem o BPC também devem realizar inscrição no CadÚnico. O Ministério da Cidadania organizou um cronograma de inscrição para 2019 dividido em quatro lotes, sendo que os prazos foram estabelecidos de acordo com a data de aniversário dos prazos. O primeiro lote se encerra no dia 31 de março; o segundo lote inicia dia 1º de abril e vai até o dia 30 de junho; o terceiro inicia dia primeiro de julho e segue até dia 30 de setembro. O quarto lote começa 1º de outubro a vai até 31 de dezembro deste ano. Em Teresina, até o final do ano, 8.659 famílias devem fazer a inscrição como beneficiários do BPC.

A Semcaspi identificou que 2.060 idosos e pessoas com deficiência beneficiários do BPC ainda não compareceram para realizarem sua inscrição no Cadastro Único. “Após essa orientação do Governo Federal, a Prefeitura de Teresina vem reiteradamente, convidando as pessoas para irem ao CRAS mais próximo de sua residência para regularizarem a sua situação. Essas pessoas têm até o último dia útil de março para regularizar o cadastro. Caso contrário, poderá acontecer cortes de benefícios, e o município não deseja o corte do BPC para a população que precisa”, reforça Mauriceia Carneiro, secretária-executiva de Assistência Social.

Os familiares dos idosos ou pessoas com deficiência devem se dirigir aos 19 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para realizar sua inscrição ou obter informações sobre a documentação necessária. A documentação exigida para realização do cadastramento são: Responsável Familiar: CPF (obrigatório) ou Título de Eleitor e Comprovante de endereço. Já os demais membros adultos a partir de 18 anos (pelo menos um destes documentos): CPF (obrigatório); RG; Título de Eleitor e Carteira de Trabalho. Já para os menores de 18 anos, os documentos são: CPF (obrigatório); Certidão de Nascimento; Declaração de matrícula da escola (obrigatório apenas a partir de 06 anos); Caso o idoso ou a pessoa com deficiência tenha Representante Legal (Procurador, Curador ou Tutor), este deve apresentar o documento original com cópia para que seja anexado junto ao formulário do Cadastro Único.

Sobre o CadÚnico

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único) é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

A partir de 2003, o Cadastro Único se tornou o principal instrumento do Estado brasileiro para a seleção e a inclusão de famílias de baixa renda em programas federais, sendo usado obrigatoriamente para a concessão dos benefícios do Programa Bolsa Família, da Tarifa Social de Energia Elétrica, do Programa Minha Casa Minha Vida, da Bolsa Verde, entre outros. Também pode ser utilizado para a seleção de beneficiários de programas ofertados pelos governos estaduais e municipais. Por isso, ele é funciona como uma porta de entrada para as famílias acessarem diversas políticas públicas.

Criança Feliz promove atenção à primeira infância com mais de 25 mil visitas à famílias de Teresina

Fortalecer a primeira infância das crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social em Teresina. Esse é o objetivo principal do Criança Feliz, programa que já realizou 25 mil visitas à famílias da capital. Os dados, divulgados nesta segunda-feira (10), pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Polícias Integradas (SEMCASPI), são acumulativos e contabilizam as ações realizadas desde dezembro de 2017 até o mês de outubro deste ano.

O programa Criança Feliz tem em seus objetivos promover o desenvolvimento humano a partir do apoio e acompanhamento integral na primeira infância; apoiar a gestante e a família na preparação para o nascimento e cuidados perinatais; fortalecer os vínculos e papel das famílias para o desenvolvimento da criança; além de integrar, ampliar e fortalecer ações de políticas públicas voltadas para gestantes, crianças na primeira infância e suas famílias.

O programa tem sido tão bem desempenhado que a Semcaspi planeja aumentar o número de visitadores e, assim, promover um maior atendimento às famílias que recebem as visitas de nossos profissionais, que monitoram o desenvolvimento físico, psicológico e escolar da nossa criançada”, comenta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) contemplados com o programa Criança Feliz são: no Território Norte: os Cras Norte II e Cras Norte III; Território Leste: os Cras Leste I e Cras Leste III; Território Sul: os Cras Sul III e Cras Sul IV; Território Sudeste: os Cras Sudeste I e Cras Sudeste III. 

O Programa da Primeira Infância no SUAS – Criança Feliz vem sendo realizado de forma intensa e em consonância com os CRAS compreendendo assim ações planejadas e sistemáticas conforme as orientações técnicas para o apoio às famílias no sentido de criar estratégias que propiciem estímulos ao desenvolvimento infantil, bem como o Fortalecimento de Vínculos entre cuidadores e suas crianças”, reforça a coordenadora do Programa, Elizabeth Nogueira. Atualmente, o programa conta com 67 profissionais em Teresina. Sendo uma coordenadora, cinco supervisores e 61 visitadores – psicólogos, assistentes sociais e pedagogos.

Sobre o programa

Foi instituído por meio do decreto n° 8.869, de 05 de outubro de 2016, tendo como fundamentação o Marco Legal da Primeira Infância. São priorizadas famílias em situação de vulnerabilidade social, nos seguintes recortes: gestantes, crianças de zero a três anos e suas famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família; criança de até seis anos e suas famílias beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e crianças de até seis anos em serviços de acolhimento.