Prefeitura mantém atendimento e proteção de pessoas em situação de rua contra o coronavírus

Os abrigos de funcionamento 24 horas, direcionados a crianças, idosos e venezuelanos, permanecem ativos, reorganizados apenas por novas normas de higienização e segurança em combate à Covid-19.

A Semcaspi está utilizando um veículo para levar essa alimentação até as pessoas. “Estamos evitando aglomerações e fazendo isso de uma maneira individual”, explica o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira. Ainda segundo o gestor, é necessário manter o atendimento a essas pessoas, que dependem do poder público para ter acesso a serviços básicos.

A Casa do Caminho, que está temporariamente com as atividades suspensas de forma parcial, disponibiliza acolhida noturna, higienização, alimentação e articulação com a rede socioassistencial para garantir a proteção social às pessoas que estão em situação de rua. “Estamos tomando todos os cuidados necessários para que esses abrigos, que funcionam em confinamento, não possam proliferar o Coronavírus internamente”, afirma.

O projeto Consultório de Rua, que circula pela cidade fazendo atendimento na área de saúde para essa população em situação de rua, continua ativo. Esta equipe é formada por médico, enfermeiro, assistente social, psicólogo e redutor de danos. A equipe atende todas as demandas desses usuários, e quando necessário, encaminha para outros serviços da rede.  São  atendimentos  voltados para controle das doenças sexualmente transmissíveis, tuberculose, pneumonia, doença de pele, e relacionados a saúde mental, dentre outros.

O secretário explica também que a Semcaspi está atenta às orientações acerca do enfrentamento ao coronavírus em Teresina e vai adaptando os serviços de acordo com a necessidade. Ele anuncia que a Secretaria vem estudando novas medidas e a partir da próxima semana vai fazer sua implementação.

Mais de 230 famílias teresinenses recebem apoio através do Programa Cidade Solidária

Famílias acometidas por enchentes, incêndios, alagamentos e outros infortúnios seguem contando com atendimento emergencial por parte do Programa Cidade Solidária. Segundo o mais recente levantamento divulgado pela Gerência de Proteção Social Básica (GPSB) da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), 231 famílias estão inclusas em um dos dois eixos de atuação do projeto de acolhimento: Residência Solidária e Família Solidária. Devido às circunstâncias atuais de pandemia, o plano de trabalho da articulação, que busca evitar as situações de aglomeração causadas pelo acolhimento coletivo vem assumindo nova relevância.

Segundo Kania Brito, coordenadora da GPSB da Semcaspi, os números correspondem à última folha de pagamento do mês de fevereiro. A previsão é que estes se elevem ainda mais, em decorrência das fortes chuvas que vêm acometendo a capital. “Estamos aguardando os cadastros das novas famílias atendidas, que serão enviados pelas Superintendências de Desenvolvimento Urbano”, explica Kania.

As novas famílias poderão ou indicar uma família para realizar o seu acolhimento, mediante recebimento de bolsa, ou direcionar auxílio-aluguel para família locadora de uma nova residência segura. O período de quarentena vem dando preferência a operacionalização do segundo caso. O cadastro pode ser realizado após solicitação de visita da Defesa Civil Municipal, que identifica as situações de risco e realiza as remoções, juntamente com a equipe dos CRAS e das SDUs.

Os Centros de Referência em Assistência Social fazem parte da equação identificando as demais necessidades do grupo familiar; caso se identifique o cenário das mesmas, também são oferecidas cestas básicas, kits acolhimento e kits de limpeza. Embora os servidores da Semcaspi e suas unidades, entre elas os CRAS, cujos atendimentos de natureza coletivas estão em suspensão, estejam funcionando em escala de trabalho para manutenção dos serviços essenciais à população, as equipes que operam o Cidade Solidária seguem trabalhando na normalidade, sendo tomadas as devidas medidas de segurança.

“Nossas equipes seguem em atividade, articuladas com as SDUs, para oferecer o atendimento essencial que essas famílias precisam. Estamos garantindo sua dignidade frente a esses infortúnios, adotando as medidas de higienização e distanciamento necessárias para que nossos colaboradores e usuários estejam seguros”, explica o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira. “Pedimos que o resto da população continue cumprindo as medidas de quarentena, de forma que aqueles que têm de continuar na rua, atendendo à população, corram menos risco”.

A Defesa Civil também segue suas atividades, em plantão, para assegurar que as famílias possam seguir a quarentena em residências seguras. A população pode solicitar a Defesa através de ligação gratuita para o 153. Também se pode conhecer mais sobre o Cidade Solidária por meio do número (86) 3215-7593 ou do site e das redes sociais da Semcaspi e da Prefeitura de Teresina.

Prefeitura cria Programa Teresina Solidária para arrecadar alimentos durante pandemia

A Prefeitura de Teresina lançou, nesta sexta-feira (27), uma ação de apoio emergencial destinado aos trabalhadores autônomos, que suspenderam suas atividades em cumprimento a medida de combate ao novo Coronavírus. Chamada de Teresina Solidária, a iniciativa pretende mobilizar a população, a partir deste sábado (28), para fazer doações de gêneros alimentícios e cestas básicas através de uma plataforma que vai articular as ações do poder público municipal e da sociedade civil.

“Essa crise afetou principalmente os trabalhadores autônomos e pessoas de baixa renda. Precisamos apoiar essa parcela da população que mais precisa de ajuda nesse momento”, ressaltou o prefeito Firmino Filho.

As famílias poderão requerer o benefício a partir de amanhã (sábado) por meio de uma plataforma de cadastro que será disponibilizado no site da Prefeitura (www.pmt.pi.gov.br), colocando suas informações socioeconômicas básicas. As declarações passarão pela análise de técnicos da Secretária Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI).

Quem quiser ajudar, seguindo as orientações de prevenção, pode levar suas doações a partir de amanhã (28) em dois pontos de recolhimento, no horário das 8h às 13h: o Centro Paroquial de Fátima, localizado na Praça D. Avelar – Bairro de Fátima e o depósito da SEMCAPI, na Rua Pedro Freitas, nº 1995 – Bairro São Pedro. Todo o trabalho dos envolvidos na ação será feito por escala e com uso de equipamentos de proteção individuais recomendados pelos órgãos de saúde.

“Os donativos serão entregues às famílias pela rede de solidariedade cumprindo todo o protocolo de higienização pelas equipes da organização, formadas por servidores do município e representantes de entidades de assistência social”, afirma o secretário Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira

Para a coordenadora do comitê, Janaína Carvalho, a ação é de extrema importância nesse momento de mudança na rotina das famílias. “Muitos trabalhadores perderam a capacidade de provisão das suas famílias. Os efeitos do atual contexto apresentado exigem de todos nós uma sensibilidade e uma atitude de solidariedade”, ressalta.

O trabalho de mobilização e divulgação será feito pelas redes sociais, imprensa e ainda contará com o apoio de entidades não-governamentais, líderes religiosos e com o Teresina Transforma, plataforma de voluntariado que já conta com 700 inscritos (teresinatransforma.pmt.pi.gov.br). Para mais informações, foram disponibilizados os telefones: (86) 3131-4729 e (86) 3131-4730.

A coordenação do programa está a cargo de um comitê formado pelas secretarias de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Fundação Wall Ferraz (FWF), Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) e Prodater. Nesta ação, a sociedade civil e ONG´s serão representadas pela Associação Social Arquidiocesana (ASA).

 

Prefeitura mantém suporte à população em situação de rua com prevenção ao Coronavírus

O Centro Pop, Consultório na Rua e Casa do Caminho, unidades da Prefeitura de Teresina que prestam atendimento à população em situação de rua, estão mantendo o suporte essencial como alimentação e banheiros, além de disponibilizar máscaras, álcool 70 e kits de higienização para os profissionais e usuários do albergue. A forma de atendimento a esse público foi adaptado de acordo com as medidas de prevenção à pandemia de Coronavírus para evitar aglomerações.

O atendimento no Restaurante Popular também está suspenso e a Secretaria Municipal de Cidadania, assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) passou a disponibilizar quentinhas em um carro em pontos estratégicos do Centro de Teresina. Ao todo, são 70 refeições diárias destinadas a este público.

“Diariamente a Semcaspi, em parceria com Fundação Municipal de Saúde (FMS), estará distribuindo quentinhas no Centro da cidade em um veículo, portanto, evitando gerar as aglomerações que tanto nós estamos combatendo nesse momento de pandemia. Outra medida é a disponibilização de álcool na Casa do Caminho, caso algum morador de rua busque para limpeza das mãos a fim de evitar mais contaminações pelo coronavírus”, explica o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.

Mesmo com a suspensão dos atendimentos e acolhimento dos usuários, estas unidades seguem com uma equipe reduzida utilizando máscaras e luvas como equipamentos de proteção individual na ação de distribuição das refeições. A equipe é composta por agentes de proteção social da Semcaspi.

O coordenador da Casa do Caminho, Edson Araújo, afirma que diante dessa situação de isolamento social, as pessoas em situação de rua ficam ainda mais vulneráveis. A Casa manterá o uso dos banheiros aos usuários do serviço de forma controlada.

“Devido à saúde já fragilizada, com imunidade baixa e também devido à ausência de possibilidades na rua, estas pessoas ficam mais vulneráveis ainda. Então, o albergue juntamente com o Centro Pop e Pastoral de Rua acabam sendo pontos de referência para eles, ainda mais neste momento. Estamos direcionando os alimentos e material de higiene que recebemos para os usuários que estão em trânsito na região circunvizinha e, na medida do possível, liberamos os banheiros”, informa.

Mais de 100 famílias são retiradas de áreas de risco em Teresina

A Prefeitura de Teresina tem intensificado o trabalho de assistência e atendimento às famílias em situação de risco por conta das chuvas e cheias dos rios na capital. Apesar do momento delicado contra a pandemia do vírus Covid-19, as equipes da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) seguem trabalhando para auxiliar as famílias que têm suas casas comprometidas com as chuvas. Nos últimos três dias, 116 famílias foram removidas dos locais de risco. Somente a zona sudeste concentra 59% dos casos de desabrigamento, seguido da zona sul com 27%.

A Defesa Civil está atuando junto às SDUs e Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) de todos os territórios de Teresina para que as famílias que precisam ser retiradas das áreas afetadas possam ser devidamente atendidas. “Nós criamos um protocolo de atendimento em decorrência das enchentes. A Semcaspi, por meio das Gerências de Proteção Social, Defesa Civil e CRAS, está realizando a identificação destas famílias e dando os encaminhamentos junto as SDUs para que elas sejam inseridas no Programa Cidade Solidária, caso precisem ser removidas do local. A gestão da secretaria está dando todo o apoio, todo o suporte organizacional para que essas equipes atuem em todos os territórios”, afirma o secretário Samuel Silveira, da Semcaspi.

O tenente Antônio Linhares da Defesa Civil Municipal afirma que os volumes dos rios estão sendo monitorados diariamente. “Segundo o último boletim que recebemos as medições apontam a redução dos níveis de água nos rios. E, desde que não haja aumento de chuva nas bacias dos rios, a tendência é diminuir os infortúnios. O que temos identificado são muitos alagamentos nas regiões ribeirinhas do rio Poti bem como alagamentos e desabamento de imóveis próximo a córregos e galerias. A população pode acionar o atendimento da Defesa Civil por meio do número 153”, disse.

As equipes dos CRAS, compostas por assistentes sociais, psicólogos e servidores, estão todas em campo, mobilizadas para atuar nesse momento de atendimento emergencial às famílias. “A primeira preocupação está em retirar as famílias dos locais de risco. As equipes de CRAS vão diretamente nos locais e buscam conscientizar as famílias para que elas aceitem sair de suas residências explicando que a vida delas está em risco. Após isso, as equipes explicam o benefício Cidade Solidária e também ajudam as essas pessoas a procurar residências para acolhimento ou aluguel. As equipes também identificam a necessidade das famílias em receber outros benefícios ofertados pela Semcaspi, como cesta básica, kit acolhimento e kit limpeza”, explica Larissa Rêgo, assistente social da Gerência de Proteção Social Básica da Semcaspi.

A Semcaspi reforça que os servidores da sede e unidades de referência estão funcionando em escala de trabalho para manutenção dos serviços essenciais à população. Lembra ainda que servidores dos grupos de risco foram afastados, conforme orientações das autoridades de saúde e por meio do Decreto Municipal nº 19.531 de 18 de março de 2020, que declara situação de emergência em saúde pública no município. Destaca também que as equipes de operação do Programa Cidade Solidária estão trabalhando em consonância com as recomendações de prevenção da propagação do Covid-19.

 

Comunicado – Medidas de enfrentamento ao Coronavírus

COMUNICADO – MEDIDAS DE ENFRENTAMENTO AO CORONAVÍRUS

Em cumprimento ao Decreto Municipal nº 19.531, de 18 de Março de 2020 que declara situação de emergência em Saúde Pública no Município, esta SEMCASPI, na pessoa do Sr. Secretário Samuel Silveira declara:

1. Afastamento dos servidores que se enquadram nos grupos de risco: Pessoas acima de 60 anos e pessoas hipertensas, diabéticas ou que apresentem problemas de baixa imunidade;

2. Com vistas a manutenção dos serviços, cada gerência ou coordenação de setor ou de unidade está autorizado a organizar escaldas de trabalho, sendo que nos setores da sede que trabalham operacionalmente com o SEI, os servidores podem cumprir trabalho em formato Home Office, se necessário;

3. Destaca-se que as equipes que operam o Programa Cidade Solidária estarão trabalhando na normalidade e os demais à disposição para o atendimento as famílias em situação de alagamento, lembrando que está sendo providenciado todo material necessário de proteção para este fim;

De posse destas determinações, lembramos que a permanência dos servidores em casa, conforme escala, requer isolamento total com vistas a se evitar a contaminação e a propagação do COVID-19.

Semcaspi suspende atendimentos no CRAS, CREAS e eventos por 15 dias

Seguindo a diretriz da Prefeitura de Teresina para evitar a transmissão do novo Coronovírus, a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI) suspendeu todo o atendimento coletivo ao público nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), assim como as requisição do Passe Livre e para inclusão em programas de transferência de renda.

Faremos apenas atendimentos individuais. Todo o esforço da Prefeitura está em evitar que essa pandemia chegue à nossa cidade. Essas medidas são preventivas e têm duração de 15 dias. Além da suspensão ao atendimento ao público, foram suspensas as visitas aos abrigos, casas de acolhimento e centros de convivência”, afirmou o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.

Casas de funcionamento 24 horas, como a Casa Reencontro, que atende jovens em situação de vulnerabilidade social, e a Casa de Punaré, que atende adolescentes do sexo masculino em processo de rompimentos de vínculos familiares, estão com visitas suspensas.

Com relação ao Família Acolhedora, que atende crianças que são temporariamente removidos do ambiente nos quais sofrem abuso ou negligência e passam a ser acolhidas por outra família, o projeto segue realizando os acompanhamentos e atendimentos individuais. “Para os interessados em se inscrever no serviço, vamos continuar recebendo as ligações e marcando as entrevistas para depois do prazo determinado pelo prefeito, com proibição para reuniões de grupos”, disse a gerente executiva do Família Acolhedora, Lorena Batista, informando ainda que o telefone projeto é o 3234-1652.

Também por conta das medidas contra o Coronavírus foi adiada a realização da V Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que seria realizada nos dias 24 e 25 deste mês, com participação dos poderes públicos e as organizações da sociedade civil.

O Centro Pop, que presta diversos serviços para a população em situação de rua, segue com suas atividades normalmente. A Casa do Caminho, que abriga pessoas em situação de rua no período da noite, também segue seu funcionamento normal, apenas não permitindo visitas externas, bem como de grupos de voluntários.

As atividades da Guarda Civil Municipal seguem normalmente realizando o monitoramento de prédios públicos da Prefeitura de Teresina, bem como dos corredores urbanos da capital e nos parques e praças da cidade. O monitoramento da Defesa Civil municipal também segue suas atividades diárias de monitoramento e atendimento.

Essas medidas são emergenciais e vamos acompanhar todas as demandas das pessoas que precisam da assistência social do município. Outras decisões podem ser tomadas ao longo desses 15 dias ou mudadas, de acordo com as permissões e orientações da Fundação Municipal de Saúde”, finalizou Samuel Silveira.

Teresina em Ação realiza 8 mil atendimentos na 29ª edição

A Nova Teresina e região tiveram neste sábado (14) uma manhã de celebração dos direitos da mulher, de lazer e de cidadania. A praça Camila Pereira Abreu recebeu mais de 170 serviços levados pela prefeitura da capital, voluntários e entidades parceiras através do Teresina em Ação. 

Felicidade em formular uma parceria que tanto serve ao povo, que é quem precisa dos serviços que aqui foram disponibilizados. Aqui todos os moradores dessa parte da zona Norte têm acesso de forma descomplicada a serviços como tirar um R.G., cortar um cabelo, parcelar sua conta de energia, ter acesso a aconselhamento de direitos do consumidor e tantas outras coisas. Essa união entre poder público, setor privado e os voluntários faz a diferença na vida das pessoas”, afirmou o secretário da municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), organizadora do evento, junto com a Rede Clube.

A 29ª edição do Teresina em Ação teve como tema o Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 8 de março e contou com uma programação especial conduzida pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM). Teve também as atividades já tradicionais de orientações e serviços em diversas áreas, como assistência social, saúde, justiça itinerante, consultas e emissões e regularização de documentos.

Vim aqui para trazer minha filha para compartilhar seu trabalho de escritora com outras crianças e aproveitei para fazer uma atividade de fisioterapia. Foi legal, bem relaxante, melhorou a dor nas minhas costas”, afirmou Teresinha Araújo, moradora do bairro Água Mineral, também da zona norte.

Para o gerente de marketing da Rede Clube, o Teresina em Ação une a força da comunicação, que atrai muita gente, com a ampla necessidade das pessoas por serviços próximos a suas casas. “É um momento em que a TV Clube, utilizando sua força de mobilização, convida a todos a usufruir dessa estrutura montada para servir e melhorar a qualidade de vida de todas essas pessoas”, afirmou Ribeiro Júnior.

A programação do palco teve a participação do grupo de capoeira Raízes do Brasil e a animação das bandas 16 de agosto e Luiz Gonzaga da Fundação Monsenhor Chaves (FMC), além do entusiasmo do grupo de ginástica laboral e dança que atrai todos os públicos. 

 “Um evento desse é super importante para todas as pessoas que não tem condições ou mesmo tempo de ir até o Centro para tirar um documento como o Passe do Idoso. Além disso, tem entretenimento e lazer. Ficamos felizes de nos apresentar aqui e fazer parte dessa programação”, afirmou Rita de Cássia Feitosa, integrante do Grupo Superação, que realizou uma apresentação durante o Teresina em Ação.

Defesa Civil Municipal acompanha cheia dos rios Poti e Parnaíba

A Defesa Civil Municipal está acompanhando de perto a elevação do nível das águas dos rios Poti e Parnaíba. Desde as primeiras horas desta terça-feira (17), as equipes da DCM estão em campo monitorando as áreas de risco, sobretudo a população ribeirinha. Algumas áreas já foram alagadas, como o Parque Encontro dos Rios, assim como algumas casas do bairro Poti Velho, na zona norte, e Terra Prometida, na zona sul de Teresina. Desde o início do mês de março a Defesa Civil já realizou mais de 40 atendimentos nas zonas urbana e rural da cidade.

No Encontro dos Rios os donos dos quiosques estão retirando suas mercadorias para evitar prejuízos. No bairro Poti Velho as famílias moradoras de casas ameaçadas estão sendo retiradas e encaminhadas para o serviço de assistência social. As regiões dos bairros Primavera, Lagoinha e Parque Ferroviária, por enquanto, estão todas sob controle. Existe a previsão de que o nível do rio Poti se eleve ainda mais e por isso o nosso acompanhamento está sendo contínuo”, afirmou Deolindo Nascimento, coordenador da Defesa Civil Municipal.

Segundo o Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), nas últimas 24 horas, o nível do rio Poti em Teresina apresentou uma elevação no valor de 3,65 m. No início da manhã desta terça-feira, a cota do rio era 9,86 m, portanto 86 cm acima da cota de alerta (9,00 m). As medições do CPRM indicam ainda que, até o fim da tarde desta terça-feira, a cota do rio deve chegar a 10,48 m, portanto 48 cm acima da cota de inundação, que é 10,0 m.

Estamos com nossos olhos voltados para o atendimento às áreas de risco. Além da Defesa Civil, que monitora as famílias em risco e as encaminha para a assistência social, outros órgãos da Prefeitura de Teresina estão atuando, como as Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDU) e Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR). O importante é conter os danos e dar suporte a todos os atingidos”, afirmou o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira.

Ao todo, são acompanhadas 56 áreas de risco na capital. As pessoas que são retiradas desses locais são encaminhadas para o Programa Cidade Solidária, que oferece auxílio financeiro às famílias que tiveram suas residências comprometidas por causa de desabamentos e alagamentos. Para mais informações, a população pode solicitar atendimento pelo telefone 3131-4729 da Gerência de Proteção Social Básica da Semcaspi. Já a Defesa Civil pode ser acionada por meio do número 153 para atendimentos e emergências.

A 29º edição do Teresina em Ação acontece neste sábado (14) no Nova Teresina

A Praça Camila Pereira Abreu do bairro Nova Teresina, zona Norte da capital, receberá neste sábado (14) a 29ª edição do Teresina em Ação. O evento começa a partir das 8h e segue até às 13h. O Teresina em Ação, além de aproximar a população dos serviços de cidadania ofertados no município, a cada edição busca fortalecer ainda mais o lazer e cultura nos bairros.

Além das atividades já tradicionais de orientações e serviços em diversas áreas, como assistência social, saúde, justiça itinerante, consultas, emissões e regularização de documentos, a praça também será palco simbólico da luta por direitos com uma programação especial conduzida pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) em alusão ao Dia Internacional da Mulher.

“O mês de março é um mês especial para todas nós, mulheres. Mas não devemos ter apenas uma visão romântica da data com homenagens e flores, ele também deve ser visto como forma protesto. Por isso, o Teresina em Ação vai ser na Praça Camila Pereira, uma vítima de feminicídio. Um local bastante simbólico para nós, mulheres, que queremos ocupar espaços, que não queremos andar com medo e que queremos viver”, afirma a coordenadora geral do Teresina em Ação, Débora Ferraz.

Lidiane Oliveira, gerente de enfrentamento à violência contra as mulheres da SMPM, afirma que o evento é uma oportunidade de reforçar a necessidade do diálogo e da sensibilização da sociedade sobre o tema. “O mês de março é mais uma oportunidade de voltar nosso olhar para as vítimas de feminicídio, como também uma forma de prestar homenagem àquelas que morreram pelo simples fato de serem mulheres. Não podemos silenciar, precisamos refletir a necessidade de dialogar cada vez mais para desnaturalizar esse fenômeno da violência conta a mulher dentro da nossa sociedade”, afirma Lidiane Oliveira.

Na ocasião, a SMPM estará divulgando as campanhas ‘Para Elas’ e ‘Não te dei liberdade’, bate-papo e oficinas voltadas para o público feminino. “A campanha Para Ela consiste na doação de produtos de higiene pessoal para mulheres em situação de rua entendendo que a gente precisa dar visibilidade e atenção a estas mulheres. Iremos estar também com a campanha ‘Não te dei liberdade’, de sensibilização e enfrentamento ao assédio e importunação sexual sofrido por mulheres. Teremos ainda dinâmicas para estimular o autoconhecimento das mulheres, bate-papo com adolescentes sobre ciclo menstrual e oficina de mandala”, conclui a gerente.

O convite para a solidariedade também será reforçado. A equipe do Teresina Transforma estará presente na praça orientando e realizando cadastro de novos voluntários na plataforma que é uma proposta para engajamento cívico em projetos sociais viabilizando a troca entre quem quer ajudar e quem precisa de ajuda voluntária.

Outra atração será a Associação dos Bibliotecários do Estado do Piauí (ABEPI) que fará sua primeira participação no evento e levará para o público a cultura dos livros. Na ocasião haverá bate-papo literário, troca e doação de livros da Literatura Piauiense, oficina de restauração de livros, tira-dúvidas ABNT, contação de histórias e teatro de bonecos.

“Essa é a característica mais louvável do projeto Teresina em Ação, proporcionar cidadania e cultura para as pessoas das comunidades, seja por meio dos serviços administrativos ali bem próximos a elas, seja por meio de momentos culturais e de lazer”, comenta Samuel Silveira, secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

A programação do palco contará com a participação do grupo de capoeira Raízes do Brasil e a animação das bandas 16 de agosto e Luiz Gonzada da Fundação Monsenhor Chaves (FMC), além do entusiasmo do grupo de ginástica laboral e dança que atrai todos os públicos. A diversão das crianças também é garantida com atividades recreativas, jogos, pintura de rosto e muito mais.