Seminário da Semcaspi discute mapeamento de violações de direitos e vulnerabilidades sociais em Teresina

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) realizou, na manhã de hoje (24), um seminário intitulado “A Construção do Diagnóstico Socioterritorial no município de Teresina: socializando caminho e discutindo perspectivas”. Durante o evento, que aconteceu no Auditório da Ação Social Arquidiocesana (ASA), foi formada comissão de articulação composta de 19 membros, entre eles representantes de usuários e da gestão, com objetivo de mapear as vulnerabilidades sociais, as violações de direitos e as potencialidades de cada região de Teresina.

O objetivo é fazer com que o usuário se veja e se reconheça neste mapa.  “Ele vai acusar: ‘aqui vejo um grande problema’, ou ‘a liderança é mais atuante nessa área’. Queremos reconhecer esses territórios e auxiliar os profissionais das unidades”, explica Layla Lemos, Coordenadora de Vigilância da Gerência do Sistema Único da Assistência Social (GSUAS) da Semcaspi.

As gerências apresentaram dados em trabalho contínuo desde o Seminário de Planejamento, realizado em janeiro de 2019. O evento é a segunda etapa de uma tríade que compõe a articulação e a execução de políticas públicas da Assistência Social, que se finaliza com o Seminário de Avaliação, no final deste ano.

“Nos sentimos bastante felizes com esse momento, na medida em que queremos obter um raio X das ações da Secretaria e balizar um norte para as equipes.  Entendemos toda a importância dos servidores destacados para essa missão, cremos que são os melhores para desempenhar essa tarefa”, conclui o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.

Firmino Filho e Semcaspi recebem presidente do movimento Transforma Brasil

O prefeito Firmino Filho recebeu o presidente do Movimento Transforma Brasil, Fábio Silva, nesta terça-feira, 23, para conhecer ações organizadas de voluntariado e analisar a possibilidade de criar o Transforma Teresina. A ideia é disseminar esse movimento de mobilização que liga organizações não governamentais e pessoas que tenham o interesse de praticar ações de voluntariado.

É um meio de acesso organizado de prestar serviços. O prefeito de Teresina, Firmino Filho, ressalta que toda cidade necessita de mais ações solidárias, de voluntariado e que a ideia é bem vinda para Teresina. O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, destaca que a partir desse encontro toda a sinalização foi positiva para que a cidade tenha o Transforma Teresina. “Iremos analisar as possibilidades de termos o nosso nos moldes do Transforma Brasil”, explica.

O Transforma Brasil  foi criado em 2014, em Recife (PE) como um movimento cívico e de voluntariado. Por meio de um portal são cadastradas organizações não governamentais – ONG’s, como igrejas, clubes, associações de bairros, creches, abrigo de idosos, entre outros e órgãos. Também tem cadastro de voluntários e é feita uma espécie de ponte para a prestação de serviços voluntários.

O presidente do Transforma Brasil, Fábio Silva, informa que o movimento tem 500 mil pessoas cadastradas e 2 mil ofertadoras de vagas. “ Temos a meta de até 2022 chegarmos a 5 milhões de voluntários e 20 mil ofertas de vagas”, diz.

Prazo para regularização de dados escolares do Bolsa Família vai até esta quinta (25)

De acordo com dados divulgados pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), 884 famílias de crianças e jovens beneficiários do programa Bolsa Família que estão em idade escolar – entre 6 e 17 anos -, devem regularizar os dados escolares no CadÚnico até quinta-feira, 25 de abril. Os estudantes que não atualizarem a situação escolar ficam invisíveis para o sistema, o que pode acarretar a perda do benefício.

Alunos que foram transferidos entre escolas, mudaram de endereço, mudaram de unidade básica de saúde ou passaram por alguma alteração de cotidiano devem buscar o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo e solicitar atualização dos registros. O recebimento do Bolsa Família se mantém pela comprovação da frequência do estudante na instituição educacional em que o CadÚnico o registra como matriculado.

“Aqueles que recebem o Bolsa Família, e eventualmente passou por uma mudança e não atualizou os dados no CRAS; retorne à unidade mais próxima da sua casa e faça a atualização. São quase 900 famílias, e reforçamos a importância da atualização do Cadastro Único”, orienta o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único) é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são registradas informações como: características da residência, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.

 

 

 

 

Divulgada lista de projetos aptos e não aptos a receberem recursos do Fundo da Criança e do Adolescente

O Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT), entidade vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), divulgou a relação dos projetos aptos e não aptos a receberem recursos do FMDCAT. O Edital de Chamamento nº 01/ CMDCAT/2019 prevê a seleção de 11 projetos voltados para a promoção, proteção e defesa dos direitos da Criança e do Adolescente para repasse de apoio financeiro, estimado em R$920 mil reais.

O projetos foram elaborados por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos e devidamente inscritos no CMDCAT. A análise teve início no dia 28 de março, seguindo até o dia 12 de abril. Dentre os projetos aptos estão: o projeto “Fortalecimento de Vínculos Familiares e Comunitários”, da Associação Norte Brasileira de Educação e Assistência Social – ANBEAS – Casa Savina Petrili; “Um Novo Olhar”, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais e Teresina – APAE; “Brincando Juntos de Amarelinha sem Drogas”, do Grupo Amigos da Vida – GAV; dentre outros.

A publicação do resultado final dos projetos habilitados está prevista para acontecer no dia 2 de maio. O CMDCAT está localizado na Rua Coelho Rodrigues, n° 954, Centro de Teresina, no edifício do CENAJUS. O telefone do órgão é o (86) 3215-9312. O Edital de Chamamento nº 01/CMDCAT/2019, pode ser conferidos no site da Semcaspi e da Prefeitura de Teresina.

Confira aqui a lista completa de projetos aptos e não aptos para receberem os recursos.

Terceira etapa do concurso da Guarda Municipal de Teresina tem início hoje (22)

A 3ª etapa do concurso da Guarda Municipal de Teresina, o teste de aptidão física, tem início nesta segunda-feira (22) às 17h. De acordo com o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe), os candidatos foram divididos em 25 grupos, que devem comparecer ao Centro Esportivo da (UFPI), localizado na Avenida Raul Lopes, nº 1971, Bairro Ininga, de acordo com o dia e a hora indicada no Edital. Essa fase do processo, que inicia hoje, vai até as 19h do dia 27 de abril.

A divulgação do resultado do teste de aptidão física está prevista para o dia 2 de maio, sendo que o prazo para interposição de recursos será nos dias 3 e 4 de maio. A convocação para a 4ª etapa, que consiste em Avaliação Psicológica será disponibilizada no site do Nucepe, no dia 14 do próximo mês.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de realizar patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Confira aqui a Convocação para realização da 3ª Etapa – Teste de Aptidão Física.

Confira aqui o cronograma de execução do concurso.

Guarda Municipal de Teresina recupera veículo e captura acusados de assalto durante o feriado

A Guarda Civil Municipal capturou, durante patrulhamento ostensivo realizado no feriado de Semana Santa, um indivíduo suspeito de assalto na Praça da Bandeira. A vítima acionou a guarnição por volta das 21h, relatando ter sido ameaçada por indivíduo portando uma faca. O acusado havia levado bolsa, aparelho celular, além de uma caixa de som e uma quantia em dinheiro não especificada.

Após a descrição da ocorrência, a Guarda deu início às buscas no entorno da área. O indivíduo foi capturado, portando os bens da vítima e a faca utilizada no crime, e foi encaminhado à Central de Flagrantes. A GCM, através de denúncia de populares, também recuperou uma motocicleta escondida em matagal no bairro Santa Maria da Codipi.

Após apreensão e encaminhamento ao Polinter, a motocicleta foi devolvida ao proprietário, após checagem no sistema do órgão. Segundo o dono do veículo, a motocicleta havia sido roubada. Também durante o feriado da Páscoa, a Guarda Municipal atuou na captura de suspeito de assaltar um ônibus na Vila Operária.

A guarnição se dirigiu à Avenida Santos Dumont e capturou o acusado, que foi detido e encaminhado ao Hospital Geral do Buenos Aires. O suspeito foi conduzido à Central de Flagrantes. “Reforçamos para a população: sempre entre em contato com o 153, número da Guarda Municipal. Estamos sempre abordando e realizando esse trabalho, que é nosso compromisso”, reforça o Capitão Monteiro Silva, comandante da GCM.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de realizar patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Páscoa em família: uma nova chance de vida para crianças atendidas pelo Família Acolhedora

O tempo quaresmal, que culmina no domingo de Páscoa, é um período de renovação da fé e da espiritualidade. Para muitos, é um tempo de conversão de pensamentos, ideias e de atitudes. Um período propício para dar mais atenção ao próximo e dar ao outro uma oportunidade de recomeçar. E esse é um dos lemas de vida Luíza Oliveira*, de 44 anos, uma missionária de uma igreja cristã da capital. Ela, chegou ao Piauí em 2017 e trouxe consigo a vontade de fazer o bem ao próximo, sobretudo às crianças.

Em Teresina, Luíza iniciou uma busca por instituições em que pudesse realizar ações sociais, para trabalhar com crianças, que é a sua grande alegria. E logo encontrou o programa “Família Acolhedora – Partilhando Cuidado”, que tem como princípio a importância de se oferecer uma segunda chance, de uma nova família para as crianças, que vivem em situações de abuso ou negligência no meio familiar de origem. Os menores são temporariamente removidos do ambiente impossibilitado e passam a ser acolhidas por outra família. Durante a estadia, não só a criança, mas a família de origem passam por um processo de reabilitação, para que no final possam se reunir e restaurar os laços.

Ao conhecer o projeto, Luíza logo sentiu no coração a vontade de acolher uma criança, porém veio o medo de não ser capaz. “Criamos uma expectativa que causa medo, insegurança e até mesmo a sensação de incapacidade. Porém fui muito bem acolhida pela equipe do programa. O processo todo foi bem esclarecido, a ponto de me dar a segurança e a certeza que é pra acontecer, que estou no propósito” conta ela.

O resultado não foi outro: Luíza passou pelas capacitações necessárias para acolher duas meninas, de 9 e 4 anos. Elas celebrarão juntas a Páscoa do próximo domingo (21). Para ela, não poderia haver jeito melhor de passar este feriado, do que promovendo princípios da renovação da vida, do perdão e de oportunizar uma segunda chance na vida. “Procuro dar o meu melhor aqui nessa minha existência. Vou me doando, porém sei recebo muito mais. Espero contribuir de alguma forma na vida de algum pequeno, ensinando a vida como precisa ser, resgatando ou incluindo valores que se perdem no caminho, dando visibilidade de oportunidades melhores e acrescentando esperança nelas”, detalha Luíza.

O “Família Acolhedora” se estabelece então, como bem mais que um programa de redução dos traumas causados pela convivência familiar. Trata-se de uma desconstrução de que a família nuclear é perfeita e que os laços de sangue desculpam qualquer mal feito. Ao mesmo tempo, o Programa não busca demonizar nem negligenciar os tutores originais da criança afetada, que frequentemente também foram criados dentro de ciclos de abusos e só reproduzem o que lhe foi feito.

O papel do “Partilhando Cuidado” é guiar todos os envolvidos pelo processo intenso, e muitas vezes doloroso, que é renovar laços que pareciam cortados para sempre. O grupo, constituído por psicólogos e assistentes sociais, detalha o processo de atuação em declaração escrita em conjunto; “Diante das dificuldades da vida, algumas famílias diminuem a habilidade de criar estratégias de enfrentamento com o objetivo de superá-las. Muitas delas não tiveram acesso à condições mínimas adequadas para exercer a função de proteção e cuidado com seus filhos. Nesse sentido, podem ocorrer situações de negligência, violência física e psicológica e até mesmo o abandono, prejudicando o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Por conta dessas situações, elas são afastadas temporariamente de seus lares como medida protetiva de caráter excepcional, sendo encaminhadas para acolhimento institucional ou familiar”, explica Lorenna Batista, coordenadora do “Família Acolhedora”.

Ao mesmo tempo em que a família é inserida em vários serviços socioassistenciais da rede, articulando cuidados nas mais diversas políticas setoriais tais como: educação, saúde e habitação. A partir desse cuidado, percebe-se um fortalecimento da família de origem e um desenvolvimento de potencialidades e aquisições de forma que ela possa restabelecer os vínculos com seus filhos, superando um ‘ciclo vicioso’ vivenciado até então”, explica Lorenna Batista.

Entre os principais critérios, estão: residir em Teresina, ser maior de idade (com 21 anos ou mais), ter disponibilidade afetiva para cuidar de crianças ou adolescentes, não apresentar problemas psiquiátricos, não ser dependente de substâncias psicoativas e não responder a processo judicial. Os interessados podem entrar em contato pelo 3234-1652 e agendar uma entrevista. A sede fica no térreo da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) — localizada na Rua Álvaro Mendes, 861, Centro.“Acolher é de grande importância, pois além de fornecer um cuidado individualizado em um ambiente familiar, possibilita que a família de origem seja cuidada para superar suas dificuldades e dar continuidade a este cuidado. Estará em condições, por assim dizer, de fornecer a segurança e proteção necessários ao desenvolvimento adequado das crianças e adolescentes”, finaliza Michelly Lorenna, coordenadora do Família Acolhedora.

*Luíza Oliveira é um nome fictício para a personagem da história, que autorizou o uso da imagem, mas preferiu não ter o nome real divulgado.

Acessuas Trabalho: Cras Leste I recebe palestra sobre empreendedorismo

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Leste I, localizado no bairro Pedra Mole, recebeu nesta terça-feira (16), palestra sobre empreendedorismo ministrada pelo Gerente do Banco Popular, Michel Sena. A ação faz parte das oficinas oferecidas pelo programa Acessuas Trabalho, lançado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas em fevereiro desse ano, em parceria com a Secretaria Municipal de Economia Solidária e Trabalho (SEMEST).

O Acessuas Trabalho consiste em um conjunto de ações de articulação de políticas públicas e de mobilização, encaminhamento e acompanhamento de pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social para acesso a oportunidades de trabalho e emprego. As ações do programa consistem em qualificação técnico-profissional, intermediação de mão-de-obra, apoio a microempreendedores, articulação com comerciantes e empresários locais para oportunidades, bem como o acesso aos direitos sociais e ao trabalho.

Para ter o acesso ao programa, o usuário deverá ter idade entre 14 a 59 anos. O Acessuas Trabalho tem como público prioritário beneficiários do Programa Bolsa Família, pessoas inscritas no Cadastro Único, pessoas com deficiência, jovens egressos do serviço de fortalecimento de vínculos, adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas e pessoas em situação de rua.

Interessados devem procurar o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo portando os seguintes documentos: número de identificação social (NIS), identidade (RG), cadastro de pessoa física (CPF), título de eleitor, carteira de trabalho, reservista (sexo masculino) e comprovante de residência.

 

Prefeito busca investimentos junto ao BNDES para ampliação do projeto Vila Bairro Segurança

O prefeito Firmino Filho esteve reunido com técnicas do Departamento de Gestão Pública do BNDES e secretários municipais para tratar do projeto de ampliação do Vila Bairro Segurança na cidade. A gestão municipal está pleiteando junto ao BNDES um investimento para a instalação do Centro de Comando e Controle  em Teresina, bem como a colocação de um recurso que em outras cidades é chamado de muralha digital e que reduz o furto e roubo de veículos.

De acordo com a Ana Maia, técnica do Departamento de Gestão Pública do BNDES, o projeto vai fortalecer a atuação do município na área de segurança pública.”O projeto  vai dar a oportunidade de consolidar algumas ações que já estão sendo feitas na região do Lagoas do Norte, pensando na expansão para toda a cidade, uma expansão planejada, baseada em estudos, com o fortalecimento da Guarda Municipal, com uso da tecnologia e com foco na prevenção. O BNDES trabalha aprovando os projetos, estamos numa fase já avançada de negociação e com o projeto chegando até o banco há um trâmite de aprovação e contratação. Essa contratação a gente pretende que aconteça ainda esse ano.O projeto tem uma frente de tecnologia que vai trazer muita novidade aqui para a gestão da segurança no município, tem uma parte de prevenção focada no primeiro momento na população jovem, compondo  uma política que já existe no município e que contempla não só os jovens, mas as mulheres, crianças e também o fortalecimento da Guarda Municipal , que está em projeto de expansão. Queremos melhorar a sensação de segurança, a redução de alguns crimes e da violência”, afirmou.

Segundo o prefeito Firmino Filho, o projeto mostra que a gestão está estreitando a parceria com o BNDES na área da segurança. “Pouco a pouco a Prefeitura de Teresina é chamada para contribuir na questão da segurança pública. O projeto Vila Bairro Segurança trabalha muito na área social e também na área de proteção, especialmente na garantia de ordem pública.  É fundamental que nós possamos ampliar e massificar os projetos sociais voltados para a juventude. Se faz necessário também o estabelecimento de um sistema de câmera espalhadas na cidade de Teresina que nos permita ter um sistema de controle em parceria com o Governo do Estado e incorpore as várias áreas, não apenas na área da segurança, mas também colocando vários outros aspectos da nossa cidade. Então a ideia  é fazer essa grande parceria para que possamos de alguma forma contribuir com a questão da segurança pública, resgatar a ordem pública na cidade de Teresina”, destacou.

Para o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, Samuel Silveira, essa reunião faz parte de uma caminhada que a Prefeitura de Teresina busca para um posicionamento ainda melhor na contribuição de uma cidade com a sensação de segurança mais forte. “Estamos pleiteando junto ao BNDES um recurso que inicialmente foi da ordem de R$ 53 milhões, está sofrendo alguns ajustes, e esse recurso permitirá a instalação de um Centro  de Comando e Controle aqui na nossa cidade que reunirá todos os esforços da nossa Guarda Municipal, SAMU, Strans, Polícia Militar, Polícia Civil e a colocação do que outras cidades têm chamado de muralha digital, isso reduz sensivelmente o furto e roubo de veículos e faz com que haja celeridade e rapidez na recuperação de veículos roubados. Esse projeto não tem apenas a questão repressiva, mas tem também no seu bojo uma natureza de prevenção muito forte como a requalificação dos dois CEUS já existentes na cidade. Enfim, existe uma série de circunstâncias nesse projeto que possibilitarão a colocação da cidade de Teresina numa contribuição ainda mais forte para que nosso povo se sinta mais seguro”, ressaltou.

Lançado em fevereiro de 2018, o programa Vila Bairro Segurança, uma inciativa da Prefeitura de Teresina executada pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), leva aos 13 bairros que compõem o projeto Lagoas do Norte a repressão contra a violência por meio dos projetos “Teresina Protege” e “Blitz Sufoco” – e também a prevenção à criminalidade, através do projetos do eixo preventivo; o “Educando para Prevenir”, “Paz na Escola”, “Meu Bairro é Vivo” e “Sou Capaz”.

Guarda Municipal apreende motocicleta na zona Norte de Teresina

Em operação na zona Norte da capital, a Guarda Municipal de Teresina apreendeu, na tarde de ontem (15), motocicleta com documentação atrasada desde 2006. A equipe cobria o Posto Céu Norte quando avistou dois indivíduos cuja atitude foi considerada suspeita. Quando foi feita a voz de parada, os suspeitos empreenderam fuga até serem capturados nas proximidades de uma escola particular da capital. Ambos foram conduzidos à Central de Flagrantes.

Já durante patrulha no bairro Ilhotas, por volta das 20h de ontem (15), a equipe se deparou com um assalto que havia acabado de ocorrer. O apoio da Força Tática foi acionado e as equipes fizeram vistoria pelas casas. Foi considerado que os suspeitos tinham se escondido em um matagal próximo. As unidades se dividiram e cercaram os rapazes, que logo em seguida foram capturados.

Os dois tratavam-se de menores de idade. Uma das vítimas alertou que portavam armas que. Segundo os dois suspeitos, que foram conduzidos à Central de Flagrantes, o material foi entregue a um terceiro, em uma boca de fumo. A força tática seguiu na missão de encontrar este outro elemento.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de realizar patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.