Notícias em destaque na página inicial

Centro Social Padre Arrupe comemora 55 anos e retorno de atividades presenciais com idosos

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), comemorou, na manhã desta terça-feira, (19), o retorno das atividades presenciais no Centro Social Padre Arrupe. No total, o centro possui cerca de 20 grupos de idosos e atende 445 idosos de 99 bairros de Teresina.

A comemoração foi marcada também pelo aniversário de 55 anos de fundação do Centro Social Padre Arrupe, com realização de missa, apresentação cultural dos grupos de idosos e corte de bolo.

Segundo o secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, é um momento para comemorar e agradecer pelo trabalho realizado pela equipe do Centro Social Padre Arrupe.

“Estamos comemorando os 55 anos desse relevante serviço para a cidade e principalmente, por estarmos reabrindo as atividades presenciais. O atendimento aos grupos de idosos estava acontecendo de forma remota, devido a pandemia da Covid-19, agora, com nossos públicos vacinados, podemos voltar com mais segurança e ainda seguindo todos os protocolos de segurança”, esclareceu.

Para o Coordenador Geral do Centro Social Padre Arrupe, Patrício Guilherme, o retorno presencial é um momento de muita alegria não só aos idosos assistidos, mas também para toda a equipe da instituição.

“Retornamos e estamos fazendo agora a anamnese tanto da psicologia como da terapia ocupacional e da saúde, para sabermos como cada um desses idosos estão retornando nesse período. Essa celebração é para comemorar o retorno, ainda que alguns idosos e outros em casa, virtualmente, nós vamos manter esse formato o ano todo e talvez até em 2022”, declarou.

O Centro Social Padre Arrupe oferece diversas atividades, sejam elas lúdicas, de canto, artesanais e físicas localizadas. Vilma Carvalho, uma das assistidas da instituição, conta que sentia falta de participar de grupos de dança e artesanato.

“Estou muito satisfeita com a volta do Padre Arrupe! Muito feliz mesmo! Porque, depois de quase dois anos de pandemia, todo mundo tá ansioso para voltar. Porque isso aqui faz parte da vida da gente, pra mim isso é a minha casa, quando chego aqui fico muito feliz. É como se fossemos irmãos. Quando chegamos aqui é como se fosse outro mundo”, relata.

O Centro Social Padre Arrupe foi criado no dia 19 de Outubro de 1966, com o objetivo de atender pessoas em situação de vulnerabilidade, tanto crianças quanto idosos.

CIDADANIA E REENCONTRO

Para o Padre Anselmo, Coordenador do Núcleo Apostólico Piauí, da companhia de Jesus, o Centro Social Padre Arrupe é um espaço que quer resgatar não só a cidadania, mas também quer ajudá-los a se reencontrar.

“Como o Papa vem insistindo, os idosos são uma preferência para a igreja. Porque nessa sociedade do descarte do consumismo, eles são as pessoas mais vulneráveis e abandonadas, não só pelo poder público, mas também pela família. Por tantas situações e problemas que surgem, muitas vezes, eles são aqueles que garantem o sustento da sua família através da aposentadoria”, pontuou.

Centro da Juventude Santa Cabrini comemora os 31 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente

Com apenas 6 anos de idade, Yasmin Crystine, assistida pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Centro da Juventude Santa Cabrini, localizado na Vila Irmã Dulce, já compreende seus direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Eu aprendi que as crianças e os adolescentes têm que estudar, brincar e ter educação”.

Para comemorar os 31 anos do ECA, a Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio do Centro da Juventude Santa Cabrini, desenvolveu ações com as crianças assistidas pelo SCFV. O evento contou com momentos de interação, conhecimento e brincadeiras com crianças.

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, reforça a importância das crianças e adolescentes serem protegidos não apenas sob leis, mas também por toda a sociedade.

“Antes da criação do ECA, não existia esta proteção oficializada por lei. É importante entender que as crianças são protegidas por Deus, mas também pelas leis, e precisam ser protegidas não só pelo papai, pela mamãe, mas também pelos vizinhos, pela Prefeitura. Não só pelo professor, mas por toda a sociedade. Quando falo sociedade, é do Presidente da República ao carroceiro, todos”, pontuou.

Para o secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, a iniciativa tem como objetivo compartilhar informações com as crianças e também colocá-las em um papel de destaque no meio social.

“Estamos em um momento muito especial, comemorando os 31 anos do ECA, no Centro da Juventude Santa Cabrini, que presta um relevante serviço para as crianças da comunidade da Vila Irmã Dulce. A ideia é trazer estas crianças para o papel de protagonistas, abastecendo elas de conhecimento e de entusiasmo, a partir do momento em que elas passam a entender os seus direitos e deveres”, destacou.

Olavo Almeida, chefe de Divisão do SCFV, explica que esta ação é para reforçar as crianças o conhecimento sobre os direitos e deveres contidos no ECA.

“O Serviço de Convivência é uma forma de efetivar os direitos contidos no ECA. O direito a se desenvolver, a brincar, o direito de ser criança e adolescente, de estudar, de ter garantias de todos estes direitos, que são materializados nas políticas públicas, da educação, saúde e também da assistência social. A gente quer que estas crianças saibam o que elas estão fazendo aqui, saibam quais são estes direitos que elas têm”, esclareceu.

CONHECIMENTO SOBRE O ECA

De acordo com Valdelívia Pereira, assistente social do Centro da Juventude Santa Cabrini, as crianças passaram por uma preparação, por meio de oficinas, para ter o conhecimento sobre o ECA.

“Nos últimos três meses, foi feita toda uma preparação com as crianças. Elas já sabiam e tinham conhecimento do Estatuto da Criança e do Adolescente, mas foi pelas oficinas, tanto oficinas lúdicas, leituras e informática, que trabalhamos de maneira mais delicada os direitos e os deveres das crianças. Tudo para realizarmos este seminário, sendo protagonizado totalmente por elas”, ressaltou.

Teresina cuida de você beneficia Comunidade Terapêutica Shalom “Recuperando Vidas” com 100 cestas básicas

A Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), promoveu na tarde desta quinta-feira, (14), a distribuição de 100 cestas básicas do programa “Teresina Cuida de Você”, para a Comunidade Terapêutica Shalom “Recuperando Vidas”.

O programa pretende distribuir um total de 30 mil cestas básicas, para pessoas atingidas pelos efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Para Allan Cavalcante, secretário da Semcaspi, é gratificante ver a alegria das pessoas beneficiadas.

“Ainda temos mais entidades que irão receber essas cestas básicas. É com satisfação e entusiasmo que fazemos a entrega dessas cestas básicas às pessoas beneficiadas, como também, ver que a gestão do Dr. Pessoa, consegue a partir da entrega dessas cestas, fazer com que pessoas se sintam felizes e tenham seus sentimentos de dor e fome amenizados”, argumentou.

Segundo Vitor Emanuel, beneficiário do programa “Teresina Cuida de Você”, a entrega das cestas veio no momento certo.

“Temos motivo de alegria e também de gratidão a todos envolvidos na entrega dessas cestas básicas, por terem nos ajudado. Essa cesta veio em uma boa hora, estávamos precisando”, ressaltou.

Antônio Oliveira, presidente da Comunidade Terapêutica Shalom “Recuperando Vidas”, destaca que as cestas veio para combater as dificuldades que surgiram devido a pandemia do novo coronavírus.

“Essas cestas é como um combustível para que possamos andar mais. E será de bom aproveito. Esse projeto veio para combater as dificuldades causadas pela pandemia, que causou grandes dificuldades”, destacou.

Para ter acesso ao programa “Teresina Cuida de Você”, que promove a distribuição de cestas básicas para instituições a associações, basta acessar o link de inscrição (http://associacao.semcaspi.teresina.pi.gov.br) e se cadastrar com os dados solicitados.

Centro Dia de Microcefalia realiza Semana da Criança no Parque Potycabana

 

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio do Centro Dia de Microcefalia ” Saber Cuidar”, está promovendo a Semana da Criança no Parque Potycabana. A ação teve início na quarta-feira, (13), e segue até sexta-feira, (15).

A Semana da Criança tem como objetivo ressaltar a importância do brincar, destacando o direito ao lazer das crianças especiais, com espaços acessíveis e adaptados. As atividades contam com brincadeiras, jogos, pinturas, lanches e distribuição de brinquedos para essas crianças junto com a família.

Para Tâmara Narrara, coordenadora do Centro Dia de Microcefalia ” Saber Cuidar”, essa ação proporciona lazer e momentos de diversão para as crianças assistidas pela unidade.

“Essa é uma atividade de lazer, que vai proporcionar às crianças um brincar diferente, fora do Centro Dia. Sendo crianças especiais, um público que ainda não foi vacinado contra o novo coronavírus, determinamos um espaço aberto e que proporcionasse esse lazer diferente, onde a gente pudesse levar brincadeiras, para que as crianças tivessem essa socialização entre elas”, pontuou.

Focando no mês de prevenção ao câncer de mama, a ação também levou no primeiro dia para as mães das crianças assistidas pelo Centro Dia, palestras sobre a importância do autocuidado e um momento de descontração com zumba em parceria com a equipe de Residência Multiprofissional do Cristo Rei. Ainda de acordo com Tâmara Narrara, falar sobre o autocuidado para estas mães é importante reforçar as formas de prevenir e tratar.

“Estas mães se dedicam tanto a seus filhos, que muitas vezes, se deixam um pouco de lado, de estar fazendo a prevenção, de estar indo com frequência ao médico e também de estar se auto examinando. É por isso, a importância desse momento de autocuidado, de tirar um momento para elas, que precisam desse cuidado especial”, ressaltou.

Dentre os parceiros para a realização da Semana da Criança do Centro Dia “Saber Cuidar” está: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e o Parque Nova Potycabana.

CENTRO DIA “SABER CUIDAR”

O Centro Dia de Microcefalia ” Saber Cuidar” já existe há três anos e hoje atende um público de crianças com microcefalia e com outras deficiências associadas, inclusive, desde 2019, atende crianças autistas. O centro fica localizado na Rua Jaicós, 1265 no Bairro Ilhotas, zona Leste de Teresina. Telefone para contato: (86) 3305-2592.

Programa Criança Feliz inicia “Vem Brincar na Praça” no Povoado São Raimundo

Amarelinha, bambolê, pinturas e muitas outras atividades marcaram a manhã desta quarta-feira, (13), de crianças, residentes do Povoado São Raimundo, localizado na zona Sudeste de Teresina. O “Vem Brincar na Praça” acontecerá nesta sexta-feira, (15), nas unidades: Cras Norte III, Cras Leste II e Cras Sudeste I.

A iniciativa é intitulada “Vem Brincar na Praça” conseguiu reunir, aproximadamente, 70 crianças assistidas pelo Programa Criança Feliz, do Cras Sudeste II, e é promovida pela Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

De acordo com Elizabeth Nogueira, coordenadora do Programa Criança Feliz, a proposta é realizar o “Vem Brincar na Praça” com as crianças assistidas em todos os territórios da capital.

“Este projeto surgiu com a proposta de levar um pouco de alegria para estas crianças, que passaram tanto tempo isoladas dentro de casa. Nasceu neste sentido de levar atividades lúdicas, com materiais acessíveis e recicláveis. A ideia é levar esta ação para os 12 Cras, que atuam com o programa, mudando apenas os espaços e a região”, esclareceu.

Arany Soares, supervisora do Programa Criança Feliz, da zona Sudeste, explicou que as atividades são alusivas ao dia das crianças e se propõe a realizar circuito de brincadeiras lúdicas.

“Além das atividades com as crianças, foi pensado também em desenvolver oficinas com as mães, para que elas possam desenvolver brincadeiras simples com as crianças. O que contribuirá com o desenvolvimento da coordenação motora, a linguagem, o desenvolvimento e temos até atividades de estímulos iniciais, com crianças de 0 a 2 anos”, pontuou.

Para Karla Furtado, gerente do Cras Sudeste II, a seleção de brincadeiras foi pensada em apresentar novas formas de brincar às crianças assistidas pelo Programa Criança Feliz.

“O ‘Vem Brincar na Praça” tem como objetivo trabalhar a coordenação motora das crianças. Trouxemos a amarelinha e outras atividades lúdicas, nenhuma delas utilizando a tecnologia. Pensamos no Povoado São Raimundo, devido à localização, é distante da unidade do Cras Sudeste II e possui um grande público assistido pelo Criança Feliz”, ressaltou.

ALEGRIA E CRIATIVIDADE

A moradora do Povoado São Raimundo, Francisca Nayara, é mãe de duas crianças assistidas pelo Programa Criança Feliz, José Augusto e Maria Luiza, e está satisfeita com o momento de lazer. “Eu trouxe meus dois filhos para cá. Para aproveitar este dia, as brincadeiras, se divertir e mostrar a criatividade. São momentos alegres e raros, mas vale a pena, eles estão adorando”, destacou.

Para Roberta Santos, mãe da pequena Kathelyn, de apenas dois anos, o encantamento está nos brinquedos que podem ser feitos com materiais recicláveis. “Nos reunimos para este momento, levando as nossas crianças brincadeiras simples e que nós, como mães, podemos também fazer com as nossas mãos em casa”, avaliou.

Aumenta atendimento de assistência social para população de rua

A Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), promoveu um total 8.040 atendimentos de assistência social, de janeiro a agosto deste ano, segundo dados divulgados pela Gerência de Proteção Social Especial (GPSE). Os atendimentos ofertados são: do Centro Pop, Casa do Caminho, Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) e o Restaurante Popular de Teresina.

O Centro de Valorização para População em Situação de Rua, que foi inaugurado em agosto deste ano, em apenas um mês de funcionamento, ampliou o atendimento, contabilizando um total de 1.327, sendo que em julho, foram 978 atendimentos.

De acordo com o secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, a proposta do Centro de Valorização para População de Rua é ampliar e melhorar os serviços ofertados a este público.

“Esta unidade é algo inovador no país. Teresina é a única capital que tem um Centro de Valorização para População de Rua. Reunimos nesta unidade serviços já existentes e melhoramos o atendimento, como o Centro Pop, a Casa do Caminho e o Serviço de Abordagem Social, para que possam prestar estes atendimentos de forma centralizada e em um espaço equipado e acessível a este público. Agora, eles têm um espaço para tomar banho, fazer uma refeição, a lavanderia e em breve vamos disponibilizar espaços para pós-alta médica”, explicou.

Allan Cavalcante ressalta que dentre as assistências sociais prestadas para a população em situação de rua é a refeição no Restaurante Popular de Teresina, de forma gratuita, para os encaminhados pelo Centro de Valorização.

“Mesmo com a pandemia da Covid-19, o Restaurante Popular de Teresina não desassistiu a população em situação de rua. Havia fechado para o público geral, no entanto, em agosto, reabrimos normalmente, com a refeição gratuita para a população em situação de rua e com um preço reduzido para o público em geral, de R$2,50 passou a ser R$2,00. Com um cardápio variado, balanceado e mais nutritiva”, pontuou.

Acompanhamento Integral

Edson Araújo, gerente da Casa do Caminho, explica que a Casa do Caminho é configurada, legalmente, como casa de passagem, no entanto, a união e inclusão de novos serviços em plena pandemia, a unidade de acolhimento passou a atender de forma mais próxima e integral a população em situação de rua.

“A Casa do Caminho é uma casa de passagem que funciona 24h. Dentro do espaço interno temos quartos com divisão por grupos, como: grupos com necessidade especial, como por exemplo, pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e idosos, que são acompanhados por cuidadores e enfermeiros; e os grupos com autonomia. Todos subdivididos em espaços masculinos e femininos. A novidade é o quarto social, destinado a população LGBTQIA+. Na Casa do Caminho ofertamos: cinco refeições diárias, banheiros e produtos para higienização pessoal, serviço de repouso, além de atividades socioeducativas, como cinemas, jogos recreativos, alfabetização, tudo para que possam enveredar no processo de saída das ruas”, esclareceu.

Acolhimento transforma vidas

Joelson Oliveira, 33 anos de idade, conta sobre a experiência de sair das ruas de Teresina e ser acolhido pelo Centro de Valorização para População em Situação de Rua, com a sua esposa, Luziana Conceição, que está gestante de oito meses.

“Eu estava na rua com minha esposa e não tenho condições para sair dela agora, por vários motivos. Estamos acolhidos no Centro de Valorização. Aqui, tenho sido bem acolhido, não é apenas um local para dormir e comer, tem um objetivo principal, que é transformar vidas. O acolhimento é importante até a pessoa se preparar para estar de volta a sociedade e ter um emprego”, relatou, que já está há quatro dias acolhido pelo Centro de Valorização.

Segundo Jéssica Nayara, 30 anos de idades, há dois anos reside na Casa do Caminho e se sente acolhida na unidade. “A Casa do Caminho representa tudo para mim. É paz, alegria, amor e harmonia. Gosto muito daqui. Sinto-me muito acolhida”, conta.

Abordagem social não é compulsória

A gerente do Centro Pop, Lidiane Oliveira, reforça que o Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) atua por meio do mapeamento nos territórios pelos Agentes de Proteção Social (APS) e também a partir de denúncias recebidas no Centro de Valorização e unidades e nos Creas, para que sejam feitas as abordagens e os devidos encaminhamentos.

“É importante destacar que o espaço da rua é público, onde as pessoas têm o direito de ficar. Nós, enquanto poder público, ofertamos os serviços para os usuários, e acima de tudo, devemos respeitar a autonomia dos usuários, se eles não desejar sair da rua, nós não podemos forçar. A Política Pública não tem o papel de polícia e nós temos que desconstruir essa lógica de sanitarização das ruas, é uma coisa que já aconteceu e que não pode acontecer. O que temos que garantir a eles é o direito e uma qualidade de vida melhor, mesmo estando na rua”, pontuou.

11 instituições são beneficiadas com a campanha Teresina Cuida de Você

A Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), promoveu na tarde desta sexta-feira, (08), a distribuição de cestas básicas para mais 11 instituições.

A distribuição dessas cestas é uma iniciativa da campanha Teresina Cuida de Você, que pretende distribuir um total de 30 mil cestas básicas para pessoas atingidas pelos efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

O secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, destacou o empenho do prefeito Dr. Pessoa, com as causas sociais.

“Eu, enquanto secretário, estou totalmente à disposição, sou sensível demais a essa situação de vulnerabilidade social e alimentar. E o nosso prefeito, Dr. Pessoa, também é extremamente sensível, e tem abraçado e dito sim, para todas as causas sociais que levamos até ele”, ressaltou.

Para o vereador Ismael Silva, o Teresina Cuida de Você é um programa que também leva cidadania.

“Conhecendo o coração do secretário, Allan Cavalcante, e de todos da Semcaspi, tenho certeza que o “Teresina Cuida de Você” é um projeto que vai continuar rendendo muitos frutos. E esse, é um projeto que não se resume a entrega de cesta básica, mas também a levar cidadania”, destacou.

Evanice Oliveira, presidente do Grupo de Mulheres Acolhedoras do Parque Brasil 3, destaca que o Teresina Cuida de Você veio para somar.

“Conheci o programa por meio do presidente da associação de moradores, então cadastrei as mulheres do grupo. O Teresina Cuida de Você, veio em uma boa hora, porque temos muitas famílias carentes e esse programa veio para somar”, argumentou.

Os representantes das categorias de trabalho ou entidades realizaram as inscrições por meio do site da Prefeitura de Teresina, por meio do link http://associacao.semcaspi.teresina.pi.gov.br.

DESCENTRALIZAÇÃO DE SERVIÇOS

Eduardo Aguiar, secretário executivo de Políticas Integradas, destaca que o Teresina Cuida de Você vai muito além da entrega de cestas básicas.

“Esse programa também é de descentralização de serviços de cidadania, esporte, cultura, saúde, educação e lazer, em um processo de integração da comunidade que nós levamos para as praças”, finalizou.

Semcaspi comemora com inclusão social dia Municipal da Mulher com Deficiência

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), por meio do Programa Abrace Nós, comemora nesta sexta-feira, (08), o dia Municipal da Mulher com Deficiência e tem promovido a inclusão social também deste público.

O Programa Abrace Nós foi lançado em maio deste ano, com a proposta de encaminhar pessoas com deficiência para capacitação e seleção a vagas no mercado de trabalho.

Segundo o secretário da Semcaspi, Allan Cavalcante, o programa Abrace Nós é uma resposta do poder público para fortalecer as políticas voltadas para as pessoas com deficiência, inclusive, para as mulheres.

 “A Semcaspi tem como uma das propostas promover a inclusão social de públicos com vulnerabilidade, a gestão do Dr. Pessoa, tem este sentimento de acolher e oferecer melhorias no que já vinha sendo feito. A inclusão no mercado de trabalho, com o olhar para as pessoas com deficiência, é uma das nossas ações, inclusive, para as mulheres que têm vontade de atuar em alguma profissão”, ressaltou.

Para a coordenadora do Programa Abrace Nós, Janete Caminha, a data é marcante para refletir e fomentar políticas públicas voltadas para o público feminino.

“Esta data é para ressaltar os avanços e o que ainda precisamos conquistar. Imagine numa sociedade que já é difícil ser mulher, e tendo alguma deficiência se torna mais complexo. As políticas públicas estão avançando, mas ainda tem muito a ser revisto. O Programa Abrace Nós também inclui este público específico no mercado de trabalho”, pontuou.

INCLUI E CAPACITA

A chefe de unidade de atendimento do Programa Abrace Nós, Deuselena Andrade, que é cadeirante, fala da importância de vencer os preconceitos e de promover inclusão para este público.

“Nós já tivemos muitas dificuldades, para chegar neste ano de 2021, então, a gente fica feliz, porque enfrentamos as dificuldades do preconceito e das barreiras arquitetônicas e latitudinais. Chegamos onde chegamos, neste avanços, da mulher com deficiência, com a inclusão no mercado de trabalho. São vidas que precisam ser valorizadas”, destacou.

PROGRAMA ABRACE NÓS

O Programa Abrace Nós está localizado na sede da Semcaspi, na Rua Álvaro Mendes, Centro/Sul, e atende pelo telefone: (86) 3131-4745 ou (86) 3131-4720 e ainda pelo site: https://abracenos.pmt.pi.gov.br/

Indígenas venezuelanos recebem certificados das oficinas de corte de cabelos

A Secretaria Municipal de Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), em parceria com a Fundação Wall Ferraz (FWF), realizou na manhã desta quinta-feira, (07), a solenidade de entrega de certificados das oficinas de corte de cabelos. As capacitações aconteceram no primeiro semestre deste ano, nos abrigos que acolhem os indígenas venezuelanos.

Segundo a Secretária Executiva do SUAS, Aline Teixeira, os cursos ofertados são importantes para reforçar a autonomia dos venezuelanos em Teresina.

“Os cursos são importantes para que eles estejam preparados para serem inseridos no mercado de trabalho, aqui, em Teresina. É que o que queremos! Que eles tenham autonomia necessária,  para que cada um tenha suas vidas organizadas fora dos abrigos” declarou.

O Superintendente da Fundação Wall Ferraz, Pedro Ferreira, elogiou o tratamento e as oportunidades oferecidas aos indígenas venezuelanos.

“Esse momento é um olhar do nosso prefeito Dr. Pessoa, de proporcionar o melhor tratamento a todos os venezuelanos, que já se consideram filhos de Teresina.  Essa parceria da Fundação e Semcaspi proporcionou aos nossos irmãos um momento de oportunidade de inserção no mercado de trabalho. Uma iniciativa grandiosa, a nossa acolhida é qualificar, profissionalizar para quem já tem uma tendência, uma vocação na profissão melhore, e fortaleza cada vez mais e quem não tem, vai se inserir e desenvolver ao longo do processo.” ressaltou.

                                                

Para o Gerente Pedagógico da Fundação Wall Ferraz, Igor Araújo, os cursos são um caminho para a inserção dos venezuelanos no mercado de trabalho.

“Queria agradecer a Semcaspi por estar acolhendo esses venezuelanos indígenas, que juntamente com a Fundação Wall Ferraz, estamos oferecendo cursos de qualificação. Até mesmo para ter como possibilidade se inserir no mercado de trabalho e quero dizer que estamos à disposição da Semcaspi para parcerias futuras.” comentou.

PARTICIPAÇÃO NAS ESCOLHAS

A Secretária Executiva do SUAS, Aline Teixeira declarou que haverá um levantamento nos abrigos para que eles possam escolher quais são os próximos cursos profissionalizantes, que os indígenas venezuelanos sentem interesse em fazer.

“Em breve, nós teremos outros cursos, mas antes de fazermos esse levantamento de outros cursos, estamos preparando uma pesquisa. Vamos perguntar a eles quais são os próximos cursos que querem fazer, seja de corte e costura, design de sobrancelha, artesanato ou qualquer outro curso. Quando estivermos com esse levantamento, vamos em busca da Fundação Wall Ferraz e anunciaremos os próximos cursos”, esclareceu.

Teresina Cuida de Você beneficia 14 instituições com cestas básicas

A Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), promoveu na tarde desta quarta-feira, (06), a distribuição de cestas básicas para 14 instituições. A iniciativa é da campanha Teresina Cuida de Você, que pretende distribuir um total de 30 mil cestas básicas.

Segundo Allan Cavalcante, secretário da Semcaspi, a distribuição destas cestas básicas tem como objetivo amenizar os efeitos da pandemia da COVID-19.

“Em tese esse é um momento simbólico, mas não é só simbólico, e sim, efetivamente, na prática, faz uma grande diferença na vida das pessoas. Eu me sinto muito lisonjeado e feliz em poder está participando desta gestão, que desde o início do ano, se preocupou com essas pessoas que passam por vulnerabilidade social e alimentar, que não tem as condições necessárias para se manter”, destacou.

Para a presidente da Associação de Familiares e Amigos de Pessoas com Síndrome de Down Teresina (Associação Down The Amo), Elisângela de Sousa Sales Andrade, a entrega das cestas básica representa inclusão social.

“Nós sabemos que, com a pandemia, muitas famílias estão passando por necessidade. O que a Semcaspi está realizando é um trabalho muito bonito e podemos dizer, que isso também é inclusão, das pessoas, das famílias mais carentes, mais necessitadas, que estão precisando nesse momento”, ressaltou.

Conceição Silva, conhecida como Chapeuzinha, presidente do Conselho Comunitário dos Moradores do Recanto dos Pássaros, externou gratidão ao prefeito de Teresina, Dr. Pessoa e a Semcaspi.

“Gostaríamos de agradecer ao prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, e a Semcaspi, em nome do secretário Allan Cavalcante, por estar distribuindo essas cestas, para as nossas pessoas carentes, do nosso bairro”, disse.

A campanha Teresina Cuida de Você visa atender pessoas atingidas pelos efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus, beneficiando três grupos de entidades trabalhistas e associações de moradores.

QUEM TEM FOME TEM PRESSA

De acordo com a Aline Teixeira, secretária executiva do SUAS, a campanha ajuda que a boa alimentação nutricional, chegue rápido à mesa de quem precisa.

“O Teresina Cuida de Você está possibilitando beneficiar 30 mil famílias com a garantia da segurança alimentar nutricional, e esta campanha, está dentro de uma iniciativa da gestão do prefeito Dr Pessoa. Esse é um processo mais acelerado, é uma maneira de fazer com que esses alimentos chegue à mesa de quem precisa de uma forma mais rápida. Isso não impossibilita, e também não impede que a Política de Assistência Social continue, todas as ações continuam”, finalizou.

Tamanho da fonte