Neste período em que é celebrado o Junho Violeta, as atividades dos centros do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) para a pessoa idosa têm sido voltadas para a temática da violência contra idosos. A campanha em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra o Idoso, celebrado em 15 de junho, tem como objetivo conscientizar e mobilizar a sociedade sobre a importância do respeito e proteção da pessoa idosa.

“Esse é um momento em que nós precisamos trabalhar cada vez mais conceitos e valores em sociedade, para que desde criança a adulto, a pessoa idosa seja reconhecida na sua condição humana em respeito à dignidade e seus direitos sociais”, destaca Janaína Carvalho, secretária municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Como fazem parte do principal grupo de risco da Covid-19, os idosos estão em casa. Mas, mesmo à distância, eles continuam sendo acompanhados pelas instituições da rede socioassistencial do município de Teresina. As atividades estão sendo feitas remotamente de forma virtual e são voltadas para a manutenção dos cuidados e o entretenimento.

A coordenadora do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos “Jatobá” (SCFV), Stephanie Santos, alerta que a violência contra idosos tem várias faces. “A violência que pode acontecer não é somente física, mas também psicológica, patrimonial, sexual ou abandono e negligência. O que dificulta muito na identificação da violência é que o agressor, geralmente, é uma pessoa que detém de confiança e poder sobre a pessoa idosa, como cuidadores e familiares no geral; o que dificulta muito que o idoso denuncie. Por isso, é preciso eles estejam conscientes de seus direitos e de como procurar ajuda”, disse.

Pensando nisso, o projeto “Violetas contra a Violência” foi desenvolvido pela equipe técnica do centro em alusão à campanha do Junho Violeta. As atividades têm sido realizadas através do contato remoto pelo aplicativo do WhatsApp. “O nosso objetivo com o Violetas contra a Violência é a conscientização e a prevenção. Nesse período de pandemia e isolamento social, a pessoa idosa como grupo de risco não pode sair de casa, contudo, ela necessita ainda mais do suporte familiar, por isso, buscamos alertar para a prevenção do abandono e da negligência com a pessoa idosa e também orientamos para que essa convivência com a família seja de respeito e cuidado”, afirma.

Entre as atividades de conscientização, também está um bate-papo com o tema “Violência contra a pessoa idosa: não se omita, denuncie antes que ela chegue!” promovido pelo Centro Social Padre Arrupe, que aconteceu na tarde desta segunda-feira pelo aplicativo zoom. O coordenador geral da instituição, Patrício de Sousa, afirma que os principais focos da ação é atingir diretamente idosos e famílias.

“O nosso objetivo com este bate-papo é a prevenção. A ideia é falar sobre os cuidados necessários para o próprio idoso possa não ficar silenciado e também chamar atenção da sociedade como um todo. Estamos discutindo com a família, convidando-as a participarem para envolvê-las nessa discussão porque é importante a gente ter essa rede de proteção à pessoa idosa”, disse.

Além dos serviços de convivência e instituições de acolhimento, Teresina conta com o Conselho Municipal dos Direitos dos Idosos (CMDI) que atua de forma indispensável para garantia e fiscalização de direitos. Para denunciar caso de maus-tratos contra idosos disque 100 ou entre em contato com a delegacia do idoso do município pelo número (86) 3216-5251.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).