Com o objetivo de fortalecer as ações socioassistenciais desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), a Gerência do Sistema Único de Assistência Social (GSUAS) realizou, nesta terça-feira (10), um seminário de apresentação da metodologia para construção do Painel de Monitoramento dos programas, projetos, serviços e benefícios ofertados pelo órgão. O evento aconteceu durante toda a manhã no auditório da Arquidiocese de Teresina e contou com a presença de representantes da rede socioassistencial do município.

Os profissionais apresentaram um plano de construção do painel mencionando 10 indicadores que fazem parte da Política Nacional de Monitoramento do Governo Federal. Dentre esses indicadores estão: a situação de extrema pobreza, índice de desigualdade, taxa de frequência escolar da população por faixa etária e de ocupação. Além disso, o painel vai fazer o monitoramento da distribuição dos motivos para as pessoas irem à unidade socioassistencial, por tipo de unidade, quantidade de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, taxa de analfabetismo por faixa etária e a renda média domiciliar per capita.

Para Samuel Silveira, secretário da Semcaspi, o encontro oportuniza o fortalecimento das ações desenvolvidas pela secretaria e possibilita colocar em prática as estratégias pensadas pela rede socioassistencial. “Esse momento é de fortalecimento das ações da Semcaspi visando sempre prestar um melhor serviço a população. Inicialmente realizamos o diagnóstico e agora estamos colocando os planos em prática, a partir da metodologia apresentada hoje no Seminário. Dessa maneira trilhamos juntos na construção de um caminho mais seguro. Todos na defesa de uma Teresina melhor”, explica.

O trabalho foi desenvolvido e contou com a colaboração de todas as gerências administrativas da Semcaspi. “Em um primeiro momento, a coordenação elaborou um plano de construção do painel de monitoramento. Quando esse documento ficou pronto nós apresentamos a todas as gerências administrativas, e cada gerência ficou responsável por fazer a leitura e fornecer as contribuições necessárias para aprimorar o plano”, afirma Iris Neiva de Carvalho, Apoio Técnico da GSUAS.

O documento contou com o acréscimo de informações que não haviam sido contempladas na primeira análise, e após uma revisão pela coordenação de monitoramento, foi apresentado durante o Seminário para os trabalhadores inseridos nas unidades socioassistenciais.

Apresentamos o plano para todos os trabalhadores inseridos nas unidades socioassistenciais com o objetivo de fazê-los participantes desse processo de construção dos indicadores, porque o monitoramento já é uma atividade realizada pela Semcaspi, mas nós não tínhamos ainda indicadores que pudessem balizar esse processo. Então, construir o painel de monitoramento com a participação dos profissionais envolvidos no processo é um modo de termos balizas para fazer a avaliação da política e buscar o aprimoramento da oferta de nossos serviços”, comentou a coordenadora de Monitoramento do Sistema Único da Assistência Social, Caroline de Brito Lima Lira.

A Secretária Executiva do SUAS, Mauricéia Carneiro, explicou que o seminário significa a consolidação de um trabalho desenvolvido ao longo dos anos por todas as gestões na Prefeitura de Teresina e propicia uma política eficiente e de qualidade no atendimento ao cidadão. “Quando você tem referenciais, estatísticas, indicadores e a construção de um trabalho, levando o usuário do serviço para dentro desse debate, isso proporciona a consolidação de uma política pública e possibilita o cumprimento do papel de poder público em parceria com a sociedade civil e com os que recebem diretamente o serviço oferecido”, finalizou.

Como parte desse processo de construção do Painel de Monitoramento serão realizadas, inicialmente, 04 oficinas territorializadas na capital. Os encontros vão acontecer no dia 12/03 no Teatro do Boi (zona Norte), dia 17/03 Centro Social Padre Arroupe (zona Sul), dia 19/03 na sala de vídeo da Igreja Nossa Senhora de Fátima (zona Leste) e, por fim, no dia 20/03 no Teatro João Paulo II (zona Sudeste). A divulgação dos indicadores preliminares ocorrerá em julho deste ano. Ao final dessas oficinas, os profissionais terão a sistematização dos indicadores que serão utilizados como base para o processo de monitoramento para o ano de 2021.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).