O que deveria ser um sábado normal de compras no Centro da capital acabou por se tornar um dia de apreensão e medo para Daniel Charles e sua família. É que o filho dele, de apenas 7 anos, se perdeu dentro de uma loja e passou várias horas desaparecido. A família acionou a Guarda Municipal de Teresina, que acompanhou o caso até que o garoto fosse localizado na cidade de Timon.

“O pai estava bastante agitado. Acionei as outras viaturas no centro e prosseguimos as buscas, sempre perguntando nas paradas de ônibus e aos moto-taxistas para ver se tinham alguma informação. Ninguém havia visto o menino em lugar nenhum”, relatou o agente atuante na ocasião.

Segundo o pai, o garoto e toda a família estavam em uma loja de departamentos situada na Rua Álvaro Mendes quando Isaías se perdeu dos pais. Às 13h30, quando a loja fechava, a preocupação da família só aumentava. Percorreram setores do prédio, recorreram aos seguranças e não conseguiram localizar o filho, que costumava esperar o casal no corredor de brinquedos.

A família já havia interceptado uma viatura da Guarda Municipal, que patrulhava a Rua Paysandu. Os agentes deram início às buscas, descrevendo a criança e suas vestes aos que passavam. Até que finalmente uma ligação: Isaias estava no depósito de bebidas de um amigo, em Timon, cidade vizinha do Maranhão.

“A situação só foi aliviada quando os meninos da Guarda Municipal foram com a gente até o local onde ele estava. Achávamos que poderia ser um sequestro, alguém querendo extorquir a gente.”, relatou o pai, quando notou a distância considerável entre a loja no centro e o depósito e temeu uma armadilha.

Como chegou a Timon

Segundo Isaías, ao se perder da família, ele decidiu ir atrás de algum conhecido que pudesse ajuda-lo. Encontrou, passando na frente da loja, um amigo do pai que morava próximo à família, em Timon, e decidiu seguir a pé até lá. Reconheceu o depósito onde Daniel eventualmente fazia compras e deixava panfletos do projeto social do qual está à frente. Lá, pediu que o dono do comércio, situado na Avenida Teresina da cidade vizinha, entrasse em contato com o número impresso no material.

A equipe acompanhou a família até que fosse reunida novamente com o garoto, se certificando que o momento acontecesse com segurança. “Os Guardas foram muito atenciosos, nos deram todo o apoio e fiquei muito agradecido”, disse Daniel, passado o susto. “Estou muito feliz com a prestação de serviço que está sendo feita no Centro! A todo momento estavam em contato com a gente, dando força, e se prontificaram a ir conosco no local: foram até o final da história”. “Estávamos toda hora pedindo fotos do garoto e pedindo informações”, confirmou o agente da Guarda Municipal sobre a operação.

Criada há dois anos, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão), além de realizar patrulhamentos preventivos nos prédios municipais públicos da zona Sul de Teresina, Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).