O programa BPC na Escola, referente ao acompanhamento de recebedores do Benefício de Prestação Continuada, realizou uma capacitação voltada aos profissionais dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). O evento aconteceu no laboratório de informática da Faculdade Maurício de Nassau, devido ao suporte digital necessário para uso da plataforma.

A oficina partiu de um planejamento conjunto, da Gerência do Sistema Único de Assistência Social (GSUAS) e da Gerência de Proteção Social Básica (GPSB) da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Públicas (SEMCASPI). As introduções foram realizadas por Iris Neiva e Kelma Modestina, assistentes sociais e parte da equipe do GSUAS. O assistente social do CRAS Sudeste III, Danyllo Cavalcante ficou responsável por ministrar a capacitação.

“A oficina teve o objetivo de capacitar os trabalhadores do SUAS lotados nos CRAS —assistentes sociais e psicológos — a acessarem o sistema referente ao programa BPC na Escola, cujo objetivo é garantir o acesso e a permanência de crianças e adolescentes até a idade de 18 anos na escola. Para isso, temos que identificar quem são esses beneficiários do BPC que não estão inseridas na escola. Assim, realizamos uma ação articulada com as demais políticas públicas, como por exemplo a saúde, a educação e os direitos humanos. Inicialmente é feito um questionário, quando se identifica essas famílias, e depois os técnicos nos CRAS vão até elas, averiguar quais são os fatores impeditivos não somente ao acesso, mas também à frequência,” explica Iris Neiva, responsável pela introdução, no turno da manhã.

 

Sobre o BPC

O benefício, que é de um salário-mínimo, é destinado aos idosos a partir dos 65 anos e pessoas com deficiência que possuem renda mensal familiar inferior a ¼ do salário. Para contemplação, é necessário inscrição no sistema do Cadúnico. Os familiares dos idosos ou pessoas com deficiência podem se dirigir aos 19 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para realizar sua inscrição ou obter informações sobre a documentação necessária.

A documentação exigida para realização do cadastramento são: Responsável Familiar: CPF (obrigatório) ou Título de Eleitor e Comprovante de endereço. Já os demais membros adultos a partir de 18 anos (pelo menos um destes documentos): CPF (obrigatório); RG; Título de Eleitor e Carteira de Trabalho. Já para os menores de 18 anos, os documentos são: CPF (obrigatório); Certidão de Nascimento; Declaração de matrícula da escola (obrigatório apenas a partir de 06 anos); Caso o idoso ou a pessoa com deficiência tenha Representante Legal (Procurador, Curador ou Tutor), este deve apresentar o documento original com cópia para que seja anexado junto ao formulário do Cadastro Único.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).