CREAS Leste discute ações contra o trabalho infantil

Na tarde dessa quinta-feira (17), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Leste realizou uma roda de conversa sobre o trabalho infantil e a mendicância nas ruas. A atividade contou com representantes da Gerência de Proteção Social Especial (GPSE) da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), além da equipe técnica do CREAS em questão.

Durante o encontro, foi apresentado o atual cenário social da zona Leste de Teresina, com dados colhidos pela Gerência do CREAS. Foi debatida a necessidade de visitas aos estabelecimentos comerciais da área, que podem ser espaço de atividades irregulares, além de uma capacitação da equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS), e o fortalecimento da parceria com o IV Conselho Tutelar e de uma ampla divulgação de campanhas que conscientizem população a não reforçar a prática da mendicância.

Membros das Ações Estratégicas do Programa de Enfrentamento do Trabalho Infantil (AEPETI) também estiveram presentes e reforçaram a importância da discussão sobre as formas de sensibilização sobre os problemas que o trabalho infantil causa no desenvolvimento da criança. “Enquanto trabalham, as crianças têm direitos negligenciados, em muitos casos, não podendo usufruir de serviços básicos necessários, como ter acesso à educação, saúde, lazer e convívio familiar de forma saudável. As ações do AEPETI trabalham essa situação, para garantir o acesso aos direitos”, destaca Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Como denunciar casos de trabalho infantil?
A população pode denunciar casos de exploração do trabalho infantil através do número 153 ou na sede do Conselho Tutelar, Centro de Referência da Assistência Social (Cras) ou Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) mais próximos de sua residência. Após a identificação, os órgãos públicos responsáveis tomarão as devidas providências para garantir a proteção social da criança, adolescente e suas famílias, bem como a garantia de direitos que naquele momento está sendo violada.

Casa do Caminho recebe equipe do projeto Consultório na Rua

A Casa do Caminho, entidade vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), recebeu nesta quarta (17) mais uma visita da equipe do Consultório na Rua. O projeto, que é coordenado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), realiza trabalho itinerante, oferecendo serviços de saúde a pessoas em situação de rua.

A Casa do Caminho costuma receber ações do projeto todas as quartas-feiras, além de outras 2 visitas por semana. É realizado um acompanhamento que consiste em procedimentos de rotina, retornos sobre medicação e encaminhamentos de acordo com as demandas dos usuários. “Queremos dar a atenção que a pessoa em situação de rua precisa ter, no que diz respeito à saúde. Ele enfrenta diversas dificuldades na vida como todos, e nossa intenção é a inclusão social, garantir os direitos fundamentais à pessoa”, garante o coordenador da casa, Edson Araújo.

O Consultório de Rua consiste em uma equipe multiprofissional, composta por psicólogo, enfermeiro, assistente social e apoiadores sociais, que percorre a capital realizando atendimentos em locais de maior vulnerabilidade. As atividades são integradas às Unidades Básicas de Saúde (UBS) e às equipes dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Sobre o espaço

A Casa disponibiliza acolhida noturna, higienização, alimentação e articulação com a rede socioassistencial para garantir a proteção social às pessoas que estão em situação de rua. Os encaminhamentos para a Casa do Caminho, geralmente, são realizados pelo Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), pela Rodoviária de Teresina e pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS).

A Casa do Caminho não recebe somente moradores de ruas. As vagas são destinadas, também, àquelas pessoas que estão em trânsito por Teresina, entre uma viagem e outra; pessoas que se encontram em situação de infortúnios, como assaltos, perda de dinheiro; pessoas de outras cidades que vêm à capital em busca de tratamento médico e não possuem familiares em Teresina.

Divulgada a concorrência ampla para o concurso da Guarda Municipal de Teresina

Foi divulgada, nesta quarta-feira (16), a concorrência ampla das vagas para pessoas com deficiência para o concurso da Guarda Municipal de Teresina. De acordo com os números divulgados pelo Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe), organizador do certame, a concorrência ampla de 57 vagas para os homens ficou em 71,79/vaga e de 14 vagas para as mulheres ficou em 99,71/vaga.

No caso das vagas de pessoas com deficiência, a concorrência ficou em 19,67/vaga para as três vagas para homens e 16/vaga para mulheres. Os locais de aplicação da seleção serão divulgados online até dia 24 deste mês. Ao todo, são 75 vagas diretas, além de 400 vagas para o Cadastro de Reserva. A primeira etapa do concurso será no dia 27 de janeiro, com a realização da prova escrita objetiva e uma dissertativa.

Os candidatos aprovados na primeira avaliação serão convocados de acordo com resultado divulgado no dia 5 de fevereiro para correção da avaliação dissertativa. As informações sobre as outras etapas do concurso podem ser conferidas no site do Nucepe, da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas de Teresina (Semcaspi) e da Prefeitura de Teresina. O resultado final está previsto para ser divulgado no dia 2 de agosto.

Queremos, com esse novo concurso, fortalecer a Guarda Municipal de Teresina, que tem papel fundamental na estratégia de segurança pública na capital, garantindo, por meio de ações contínuas e planejadas, mais segurança aos cidadãos nos espaços públicos de nossa cidade. A população tem reconhecido esse trabalho e, portanto, estamos reforçando a atuação da Guarda por meio do certame”, destaca Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi e atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de realizar patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Videomonitoramento no Parque Lagoas do Norte será feito com equipe de guardas municipais

Ação faz parte do Projeto Piauí Conectado e contará também com equipes da Polícia Militar

 

A Guarda Municipal de Teresina vai atuar, em conjunto com a Polícia Militar, no sistema de videomonitoramento do Parque Lagoas do Norte, retomado nesta quarta-feira (16). A ação faz parte do Projeto Piauí Conectado, iniciativa conjunta da Prefeitura de Teresina e da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí.

O sistema possui 26 câmeras espalhadas pelo Lagoas do Norte e é capaz de fazer leitura facial e de placas de veículos, com alcance de 500 metros e captura em 360 graus. As imagens são transmitidas diretamente para dois guardas municipais e dois policiais, ônibus equipado no local. O Parque já conta com guardas fazendo patrulhamento preventivo durante o dia.

“A Guarda Municipal contribuirá com o aprimoramento da segurança pública na região do Parque Lagoas do Norte, contando, ainda, com o auxílio dos meios de comunicação tradicionais, os números 190 e 153”, ressalta o secretário da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas de Teresina (Semcaspi), Samuel Silveira.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi. Além do Parque Lagoas do Norte, a Guarda atua nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; nos parques Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores, Estações e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Casa de Zabelê abre inscrições para curso profissionalizante em Moda e Serigrafia

Estão abertas as inscrições para o curso de Moda e Serigrafia ofertado pela Casa de Zabelê, entidade conveniada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas de Teresina (Semcaspi). O prazo teve início no dia 7 de janeiro e vai até dia 8 de fevereiro. Jovens de 16 a 22 anos, regularmente matriculados e cursando até o 2º ano do Ensino Médio, podem participar.

O curso busca formar jovens capazes de “criar estampas, análise de arte final, conhecer impressões serigráficas, confecção de matrizes e reaproveitamento de telas e substratos”. A grade curricular conta com duas disciplinas teóricas, dois laboratórios práticos e acompanhamento psicosociopedagógico. Informações sobre a documentação necessária e outros detalhes podem ser obtidos por ligação aos telefones 3215-9320 e 3315-9321.

O foco no atendimento da Casa de Zabelê são casos de vítimas de violência doméstica e, de forma especializada, na violência sexual. “Nós acreditamos que o trabalho da Casa causa o que há de mais importante na vida de uma pessoa, que é a mudança para melhor. A Casa de Zabelê é um exemplo de dedicação e amor ao próximo, de assistência a crianças e jovens que precisam do nosso apoio”, afirma o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira.

A Casa de Zabelê fica na Av. Pedro Freitas, próximo ao prédio da Strans. O espaço surgiu em 1994 e foi promovido pelo Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente, frente à situação de violência imposta às meninas que eram exploradas sexualmente nas principais praças de Teresina. Em 29 de agosto de 1996, a Casa de Zabelê iniciou suas atividades, originando-se de uma parceria entre o Banco Interamericano de Desenvolvimento, Prefeitura de Teresina e Ação Social Arquidiocesana (ASA).

 

Diagnóstico revela perfil e quantidade de flanelinhas que atuam no Centro

Dados irão servir para a oferta de cursos pela FWF e contratações após PPP do Estacionamento

Um diagnóstico realizado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), em novembro de 2018, revelou que cerca de 150 flanelinhas atuam no Centro de Teresina. Parte desses trabalhadores devem ser contratados pela empresa vencedora da PPP do Estacionamento, que atualmente encontra-se em fase de licitação.

O estudo verificou dados pessoais e o perfil desse público em Teresina. A maioria deles é formado por homens, cerca de 94%. A maioria tem idade entre 31 e 40 anos e sendo de cor parda ou negra. Cerca de 62% possui o ensino fundamental incompleto e 45% se declarou solteiro. Ainda de acordo com o diagnóstico, 46% deles informaram que estão há, no máximo, 10 anos vivendo no espaço da rua.

Segundo o estudo, 64% dessa população gostaria de exercer outra atividade profissional. Também foram identificadas no levantamento informações como idade, escolaridade e pretensão por outra atividade profissional.

O diagnóstico foi encaminhado à Secretaria Municipal de Concessões e Parcerias (Semcop), que apresentará o documento ao grupo, coordenado pela SDU Centro Norte, responsável por elaborar o projeto de requalificação da região central. O estudo também servirá como base para a oferta de cursos de qualificação profissional realizados pela Fundação Wall Ferraz.

O Projeto de Concessões para Estacionamentos do Centro, aprovado pela Câmara Municipal de Teresina, prevê que a empresa a operacionalizar o sistema de estacionamento contrate, preferencialmente, os flanelinhas já em atividade e cadastrados pela Prefeitura de Teresina. “Como a gente prever a possibilidade da não contratação de todos os guardadores de carros, realizamos o levantamento para promover ações sociais que possam amparar aqueles que não estiverem dentro do perfil exigido ou que não tenham interesse em trabalhar na PPP”, explica  Monique de Menezes, secretária da Semcop.

Segundo ela, o objetivo é qualificar os flanelinha, pois são pais de famílias que precisam de novas oportunidades de emprego.  “A ideia é oferecer os cursos pela Fundação Wall Ferraz. Desse modo, já identificamos, através do levantamento da Semcaspi, quais os cursos que eles têm interesse e quais suas afinidades com outras áreas de trabalho”, adiantou.

 

Divulgada lista de candidatos aptos a concorrer às vagas para deficientes no concurso da Guarda Municipal

Foi divulgado na última quarta-feira (9) o resultado preliminar das inscrições dos candidatos aptos a concorrerem às vagas para pessoa com deficiência do concurso da Guarda Municipal de Teresina. Os candidatos indeferidos têm até amanhã (11) para interpor recurso.

O concurso da Guarda Municipal oferta 75 vagas diretas e mais de 400 para Cadastro de Reserva. No dia 24 de janeiro são divulgados os locais de aplicação das Provas Escrita Objetiva e Dissertativa, que acontecem no dia 27. Também no dia 27 de janeiro está prevista a disponibilização do gabarito provisório.

Os resultados da Prova Escrita Objetiva e convocação dos candidatos classificados para a etapa seguinte, que consiste na correção da Prova Dissertativa, serão divulgados pelo Nucepe no dia (05) de fevereiro. As informações sobre as outras etapas do concurso podem ser conferidas no cronograma atualizado, disponível no site da instituição. O resultado final está previsto para dia 02 de agosto.

Confira aqui o Resultado Preliminar.

 

Prefeitura expede quase quatro mil vias do Passe Livre para idosos e deficientes em Teresina

Além dessas primeiras vias, também foram expedidas cerca de 3.500 segundas vias do documento.

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), registrou, em 2018, a expedição de 3.792 primeiras vias do Passe Livre para idosos e pessoas com deficiência na capital. Foram 1.997 para deficientes e 1.795 para idosos. Além disso, outras 3.458 segundas vias foram expedidas pela Divisão de Cidadania da Semcaspi.

Para ser beneficiado pelo programa, o idoso que deseja o passe deve ter a idade mínima de 65 anos. Os documentos necessários são: RG, CPF e comprovante de residência. Os idosos devem se dirigir ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo e fazer a solicitação, onde será agendada a data em que deve comparecer à Semcaspi para receber o documento.

“No dia agendado, o idoso vai à Semcaspi, tira foto e recebe na mesma hora uma carteirinha”, explica a coordenadora da Divisão de Cidadania da Semcaspi, Kelly Sousa. No Passe Livre para pessoas com deficiência física, o procedimento é o mesmo. Deve-se levar a documentação ao CRAS da região, onde será agendada a data do recebimento do passe a ser entregue na Semcaspi.

O interessado deve apresentar o RG, CPF e comprovante de residência, além do laudo médico, comprovando a deficiência. O laudo pode ser obtido no Centro Integrado de Saúde Lineu Araújo, no Centro Integrado de Reabilitação (CEIR) e na Coordenadoria Estadual para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (CEID). “O Passe Livre é uma conquista assegurada ao idoso e ao deficiente. A Prefeitura de Teresina, por meio da Semcaspi, tem muita satisfação em prover esse serviço à população, através da nossa rede de assistência social”, destaca Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Carteira de Trabalho

A Semcaspi também oferece a expedição de Carteiras de Trabalho. Foram 3.752 entregues em 2018. Os interessados devem comparecer na Rua Álvaro Mendes, 861, no Centro, portando RG, CPF, comprovante de residência e certidão de nascimento ou casamento. Em caso de perda ou roubo e necessidade de segunda via, deve-se registrar antes um Boletim de Ocorrência e consultar na Caixa Econômica Federal ou INSS o número da CPTS. Para tirar a carteira, a idade mínima deve ser de 14 anos.

Guarda Municipal em 2018: mais de 300 porções de drogas são apreendidas em Teresina

A Guarda Civil Municipal de Teresina divulgou o relatório de atuação entre os meses de janeiro a dezembro de 2018. Em números gerais, foram apreendidas 323 porções de droga. A maior parte dos entorpecentes é de substâncias análogas à maconha e crack. Além disso, foram apreendidas 119 armas, sendo a maior parte de armas brancas e simulacros, e cerca de 850 reais em dinheiro de origem no tráfico.

De acordo com o comando da Guarda Municipal, as equipes recuperaram 34 veículos, sendo 26 motocicletas, oito carros e duas motos depenadas. Em pelo menos 43 situações, as equipes da GCM promoveram assistência à comunidade, prestando socorro à população. As ocorrências mais frequentes são os acidentes de trânsito, além do atendimento a casos de violência contra a mulher.

Das 63 conduções à Central de Flagrantes, casos de tráfico de drogas, furto e suspeita de roubo são maioria. De acordo com o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira, os bons índices se devem às patrulhas de rotina e ao contato com a população, seja por meio da presença nos espaços públicos ou pelas ligações, feitas gratuitamente, ao número do órgão, o 153.

“A guarda tem mostrado bom trabalho de acordo com o planejamento articulado. Em 2018, ela seguiu se fortalecendo operacionalmente e mostrando, principalmente, uma forte recuperação de veículos furtados e roubados. Ao assegurar a integridade do patrimônio e dos espaços públicos com eficiência, se consolida como uma presença que traz sensação de segurança às famílias teresinenses”, destaca Samuel Silveira.

Criada por meio da Lei complementar n° 3.834, a Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Semcaspi. A atuação da Guarda acontece nas praças da Bandeira, Rio Branco, Fripisa; nos parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania, Floresta Fóssil e Parque Encontro dos Rios; Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão); além de patrulhamentos preventivos no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Guarda Municipal recupera moto no Parque Floresta Fóssil

A Guarda Municipal de Teresina recuperou, durante o fim de semana, uma motocicleta dentro do Parque da Floresta Fóssil, às margens do Rio Poti, zona leste de Teresina. O veículo, de placa OEF-8514, foi encontrado abandonado durante patrulhamento de rotina no período da tarde. A equipe recorreu ao banco de dados e confirmou a suspeita de roubo.

A equipe realizou os procedimentos adequados para que a moto fosse devolvida a seu proprietário. “Vemos a importância do patrulhamento da Guarda Municipal, por meio do qual podemos recuperar produtos roubados e, principalmente, ofertar assistência à comunidade”, destaca o capitão Monteiro Silva, comandante da Guarda Municipal de Teresina.

A Guarda Municipal de Teresina atua em pontos fixos nas praças da Bandeira, Rio Branco e do Fripisa, nos parques Lagoas do Norte, Estação da Cidadania e Encontro dos Rios, no Centro Unificado de Esporte e Lazer (CEU) Sul e Norte e Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão). Realiza, ainda, o patrulhamento no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Praça dos Skatistas e Corredores e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista.

Para contato com o órgão a população pode ligar, gratuitamente, para o número 153.