Notícias em destaque na página inicial

Dedicação, superação e muito amor: a história de uma mãe de nove filhos assistida pelo CRAS

“Minha avó tinha 22 filhos. Quando eu via aquela mesa enorme e cheia de gente, eu dizia: vou ser desse jeito. E quando eu tive minha primeira filha, me senti realizada”. Assim, Dona Adalgisa Sousa, mãe de nove filhos, define sua vivência como mãe. Hoje, com 73 anos, ela é grata por ouvir nove felicitações daqueles que ela trouxe ao mundo e comemorar uma data tão especial: o Dia das Mães.

Ao falar de sua vida como mãe, D. Adalgisa não deixa de demonstrar a felicidade em seus olhares, gestos e palavras. “Eu não cheguei a ser como minha avó, com 22 filhos, mas cheguei perto. Adoro ter muitos filhos”, diz, entre risadas. Ela faz questão de destacar que, como mãe, fez o que estava ao seu alcance para cuidar dos seus nove filhos.

“Eu criei todos os meus filhos lavando e passando roupas. Lavava de dia e passava à noite. E assim levei a vida, até hoje. Faço artesanato, crochê, brinquedos. Meus filhos saíram de casa e todos casaram. Em aniversários, a casa está cheia. Adoro ter muita gente. Mas quando chegam em casa, parece que nunca saíram. Chegam, fazem tudo”, afirma com um brilho no olhar. E ainda acrescenta um detalhe, enquanto ri. “Eles só não me chamam pra cozinha, porque não gosto”.

Dona Adalgisa é usuária assídua do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Sudeste II, no bairro Dirceu. Ela relembra que entrou no serviço em 2010, mas, por conta de um momento delicado em sua vida, parou de frequentar as atividades. Hoje, com quase cinco anos que retornou, Adalgisa agradece pelo Serviço.

“Eu entrei no serviço em 2010, mas meu marido faleceu, aí sai. Eu entrei em depressão e resolvi retornar para o serviço. E me levantei aqui dentro. Revivi. Tem muitas pessoas que, assim como eu, chegam aqui caídas. E depois que entram, revivem. Eu adoro viver aqui dentro, são uma família, todos unidos”, comenta, com um sorriso no rosto, orgulhosa de sua história.

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), do qual Dona Adalgisa participa, é ofertado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). O serviço é uma forma de intervenção social que estimula e orienta os usuários na construção e reconstrução de suas histórias e vivências individuais, coletivas e familiares, através de atividades artísticas, culturais, de lazer, esportivas, dentre outras, conforme a idade dos usuários.

Dona Adalgisa é um exemplo de mamãe que tem força, dedicação e, principalmente, amor. “Mãe é um tesouro na vida. Parabenizo todas as mães, aquelas que deixam de comer para dar ao filho. Por muitas vezes eles me olhavam e falavam: ‘Mãe, a senhora não quer?’, e eu dizia que não. Pois, dentro de mim, eu sabia que tinha que dar para meu filho. Ser mãe é maravilhoso”, conclui D. Adalgisa.

UBS imuniza 70 idosos contra a gripe no Centro de Convivência Marly Sarney

Um total de 70 pessoas com idade entre 60 e 80 anos foram imunizados contra a gripe no Centro de Convivência Marly Sarney na manhã desta quinta-feira (10). A atividade foi realizada pela Unidade Básica de Saúde (UBS) Cidade Verde, que enviou uma equipe para vacinar seus frequentadores. Todos estão dentro do público-alvo da campanha.

Segundo a coordenadora da UBS, Nayara Dias, o objetivo da ação é promover a saúde na terceira idade e incentivar a vacinação. “Queremos garantir aos idosos que a vacina é segura, pois muitos deles ainda evitam se vacinar por medo de efeitos colaterais”, conta ela. Já Glória da Silva, 67 anos, diz que está ciente de todos os benefícios da vacina e que acha importante se imunizar. “A vacina está nos dando vida melhor, sem ela é arriscado a gente adoecer, e a vacina bota você mais pra cima”, disse a idosa.

Além dos maiores de 60 anos, fazem parte do público-alvo as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A UBS Cidade Verde está fazendo um trabalho de integração com a comunidade por meio de ações educativas e de saúde em parceria com centros sociais, universidades e outras entidades. “Estamos programando palestras com as gestantes atendidas por nossas equipes, bem como atividades com os moradores de rua atendidos pelo Consultório na Rua”, finaliza a coordenadora.

O Centro de Convivência é uma unidade de atendimento que tem como objetivo oferecer serviços que visam ao desenvolvimento de atividades que contribuam no processo de envelhecimento saudável e no desenvolvimento da autonomia. A instituição é vinculada à Semcaspi. O Centro de Convivência Marly Sarney está localizado na Rua Jonatas Batista, 877, Centro.

Semcaspi dialoga com pais de adolescentes conduzidos à Central de Flagrantes pelo Vila Bairro Segurança

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) realizou, na tarde de segunda-feira (7), uma reunião de diálogo com os pais dos adolescentes que foram conduzidos à Central de Flagrantes de Teresina, pelo Vila Bairro Segurança, no último sábado (5). A quinta operação do programa conduziu 40 menores à Central de Flagrantes por consumo de bebida alcoólica. Três deles foram encaminhados ao Instituto Médico Legal para exame de alcoolemia.

Durante a reunião, cerca de 70 pessoas receberam orientações sobre os cuidados com crianças e adolescentes, explanação sobre as leis que os protegem, além de explicações sobre a importância do diálogo entre os pais e filhos.

O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, conduziu o encontro e orientou às famílias sobre as responsabilidades dos pais. “Na experiência de delegado, sempre foi uma tristeza tirar a liberdade de alguém, ter que prender uma pessoa, sobretudo crianças e adolescentes. Eu não desejo isso a ninguém. Nós fizemos questão de ter essa tarde de conversa com os pais para alertar às famílias de suas responsabilidades, a fim de evitar situações mais extremas”, explica o secretário Samuel Silveira.

O encontro contou ainda com a presença de representantes da Gerência de Proteção Social Básica (GPSB), Gerência de Proteção Social Especial (GPSE) e Secretaria Executiva do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), que apresentaram às famílias presentes os serviços dos CRAS e CREAS da capital, como garantidores de direitos à população de Teresina. Na reunião ficou acertado ainda um outro encontro, desta vez no CRAS da região deles, para aprofundar o debate sobre cuidados com crianças e adolescentes, além de promover atividades de fortalecimento de vínculos com as famílias.

O Vila Bairro Segurança é um projeto da Prefeitura de Teresina, conduzido por meio da Semcaspi, e tem o intuito de contribuir com a segurança pública da capital. Os 13 bairros assistidos pelo projeto são: Acarape, Aeroporto, Alto Alegre, Itaperu, Mafrense, Matadouro, Mocambinho, Nova Brasília, Olarias, Parque Alvorada, Poti Velho, São Francisco e São Joaquim.

Crianças e adolescentes do Centro de Convivência Novos Meninos participam de torneio de judô

Descobrir novos talentos, fortalecer vínculos e promover a superação. Essas foram as marcas do Torneio Interativo de Judô, realizado pelo Centro de Convivência Novos Meninos, nesse final de semana. A atividade envolveu cerca de 50 pessoas e foi realizada em conjunto com o Projeto Fraternidade e Guardião Mirim, da cidade de Demerval Lobão. O Centro é vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Segundo a assistente social Maria Silva, os resultados da atividade são vistos nas reações dos atendidos pela instituição. “A atividade ajudou a motivar e incentivar cada criança e adolescente através do fortalecimento de vínculos, coletividade e entusiasmo. Isso traz um resultado positivo, no sentido de percebermos de forma nítida a alegria da criançada, observar grandes talentos que podem se tornar grandes judocas e, sobretudo, cidadãos de bem”, comenta.

O Centro de Convivência Novos Meninos tem por objetivo prestar atendimento integral a crianças e adolescentes em situação de risco, com o intuito de prevenir riscos pessoais e fortalecer a convivência familiar e comunitária. Assim, auxilia no crescimento pessoal, como completa Maria Silva.

“Seja através do judô, do teatro, da dança, o grande mote do nosso Centro de Convivência é que eles possam ter a oportunidade através dessas ações e possam alcançar oportunidade para qualquer canto que escolherem para a vida deles”, conclui a assistente social.

Divulgado resultado final das inscrições habilitadas para eleição no CMDLGBT

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) divulgou, nesta sexta-feira (04), o resultado final das inscrições para a eleição no Conselho Municipal dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CMDLGBT).

Foram sete entidades habilitadas, após análise dos recursos. As instituições vão compor o CMDLGBT para o biênio 2018/2020. As entidades habilitadas realizam atividades voltadas à promoção, proteção e defesa dos direitos da população LGBT. O CMDLGBT tem como finalidade assessorar e monitorar a implementação de políticas públicas de interesse da população LGBT, bem como colaborar na defesa dos direitos do público assistido pelos meios legais que se fizerem necessários.

O CMDLGBT fica localizado na Rua Coelho Rodrigues, nº 954, centro, Edifício Cenajus, 3º andar, das 8h às 13h. A presidência do processo eleitoral esteve sob responsabilidade da assistente social e gerente do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) Sudeste III, Edna Pereira da Silva. Confira neste link o resultado final da inscrições.

Criança Feliz realiza mais de cinco mil visitas à famílias de Teresina

Com o objetivo de fortalecer a primeira infância das crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social em Teresina, o programa Criança Feliz já realizou 5.453 visitas na cidade. Os dados, divulgados nesta quinta-feira (3), pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Polícias Integradas (SEMCASPI), são acumulativos e contabilizam as ações realizadas desde dezembro de 2017 até o dia 30 de abril deste ano.

O programa tem sido tão bem desempenhado que a Semcaspi planeja aumentar o número de visitadores e, assim, promover um maior atendimento às famílias que recebem as visitas de nossos profissionais, que monitoram o desenvolvimento físico, psicológico e escolar da nossa criançada”, comenta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

O Criança Feliz tem em seus objetivos promover o desenvolvimento humano a partir do apoio e acompanhamento integral na primeira infância; apoiar a gestante e a família na preparação para o nascimento e cuidados perinatais; fortalecer os vínculos e papel das famílias para o desenvolvimento da criança; além de integrar, ampliar e fortalecer ações de políticas públicas voltadas para gestantes, crianças na primeira infância e suas famílias.

Atualmente, o programa conta com 37 profissionais em Teresina. Sendo uma coordenadora, quatro supervisores e 32 visitadores – psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. Até o final deste mês, a perspectiva é um aumento de 50% no quadro de visitadores.

Os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) contemplados com o programa Criança Feliz são: no Território Norte: os Cras Norte II e Cras Norte III; Território Leste: os Cras Leste I e Cras Leste III; Território Sul: os Cras Sul III e Cras Sul IV; Território Sudeste: os Cras Sudeste I e Cras Sudeste III.

O programa Criança Feliz foi instituído por meio do decreto n° 8.869, de 05 de outubro de 2016, tendo como fundamentação o Marco Legal da Primeira Infância. São priorizadas famílias em situação de vulnerabilidade social, nos seguintes recortes: gestantes, crianças de zero a três anos e suas famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família; criança de até seis anos e suas famílias beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e crianças de até seis anos em serviços de acolhimento.

Semcaspi divulga resultado final das inscrições habilitadas para eleição no CMDLGBT

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) divulgou, nesta quarta-feira (25), o resultado final das inscrições habilitadas para a eleição no Conselho Municipal dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CMDLGBT). As entidades habilitadas realizam atividades voltadas à promoção, proteção e defesa dos direitos da população LGBT.

São ofertadas sete vagas para a composição do CMDLGBT para o biênio 2018/2020. E foram sete entidades habilitadas para o processo eleitoral do Conselho. O espaço fica localizado na Rua Coelho Rodrigues, nº 954, centro, Edifício Cenajus, 3º andar, das 8h às 13h.

O CMDLGBT tem como finalidade assessorar e monitorar a implementação de políticas públicas de interesse da população LGBT, bem como colaborar na defesa dos direitos do público assistido pelos meios legais que se fizerem necessários. 

A presidência do processo eleitoral esteve sob responsabilidade da assistente social e gerente do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) Sudeste III, Edna Pereira da Silva.  O resultado das inscrições habilitadas está no site da Prefeitura de Teresina. 

Clique neste link e confira o resultado das inscrições e o anexo II. 

Parceiros e doadores do Fundo da Infância e Adolescência de Teresina serão homenageados amanhã (25)

Com o objetivo de agradecer as contribuições para a promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes, acontece, amanhã (25), às 8h30, o evento ‘Amigos do Futuro’, no auditório do Centro Pastoral Paulo VI. A ação é realizada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT) e homenageia doadores e parceiros do Fundo da Infância e Adolescência (FIA).

“O recurso que fica no fundo é para investir em projetos, melhorar a política voltada a crianças e adolescentes, responder uma demanda social, com desafios impostos para eles. Para isso, precisamos de pessoas que colaborem com a gente e nos apoie. No evento, vamos agradecer nossos doadores, que tanto contribuíram com a causa”, comenta Carolinne Neves, presidente do CMDCAT.

As doações podem ser feitas por pessoas físicas e jurídicas, sem valor mínimo. Caso queira doar no Banco do Brasil – Agência: 3791-5 / Conta Corrente: 79.764-2. Já para doações feitas no Banco do Nordeste – Agência: 056-6 / Conta Corrente: 39.831-7.

O CMDCAT é o órgão deliberativo e controlador das ações em todos os níveis, possibilitando a participação popular entre representantes do poder público e da sociedade civil, responsáveis por assegurar prioridade para a infância e adolescência na formulação e acompanhamento à execução das politicas públicas de atendimento.

Casa de Acolhimento Reencontro recebe doação de peças do vestuário infantil

É gratificante ver o sorriso das crianças, o brilho no olho, por receber pessoas que trazem amor, um sentimento de paz, esperança e um carinho que, muitas vezes, foi ausente no decorrer da vida delas”. Assim define Marina Pinheiro, coordenadora da Casa de Acolhimento Reencontro, a ação que aconteceu na tarde dessa terça-feira (17). As crianças acolhidas na instituição receberam a doação de 120 peças íntimas infantis, entregues por uma loja especializada no segmento.

A Casa de Acolhimento Reencontro abriga crianças de 0 a 12 anos incompletos, que tiveram a integridade física e afetiva comprometida devido à violação de direitos.  A instituição é administrada pela Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Somos mantidos pela Secretaria, não nos falta nada. Todas as doações que recebemos são uma forma de amor, uma forma de reconhecimento da sociedade pelo nosso trabalho. Ficamos extremamente felizes, pois sempre está presente na fala das pessoas que a Casa Reencontro é diferenciada, com boa acolhida e que preserva, sempre, o bem-estar das crianças. Isso nos engradece como ser humano e como profissional”, destaca Marina Pinheiro.

Há três anos, a casa de acolhimento atende menores em situação de vulnerabilidade social em Teresina. Os encaminhamentos para a Casa Reencontro são realizados por meio do Conselho Tutelar. A instituição está localizada na Rua Professor Odilo Ramos, 1501, bairro Morada do Sol. O telefone para contato é 3232-7929.

Representantes da Prefeitura se reúnem para avaliar ações do município por conta das chuvas

Na manhã desta terça-feira (17) representantes da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Gerência de Proteção Social Básica (GPSB) e Defesa Civil, juntamente com representantes da Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) e das Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) estiveram reunidos para monitorar e ajustar ações realizadas em decorrência das fortes chuvas que têm caído na capital.

 

Um dos pontos discutidos foram os atendimentos feitos pelo programa Cidade Solidária, que atua na identificação e acompanhamento das famílias atingidas pelas chuvas, através dos trabalhos da Defesa Civil e dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), vinculados à Semcaspi, SDR E SDUs.

 

O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, explica que esse alinhamento entre os órgãos de atendimentos é feito para avaliar o monitoramento das ações realizadas por conta das chuvas, reunindo toda as equipes para avaliar as dificuldades e propor um melhor atendimento às famílias atingidas.

 

Para a Defesa Civil, que trabalha em regime de plantão na operação denominada Inverno 2018, a diminuição da intensidade das chuvas na metade do mês de abril ainda requer atenção redobrada. “Estamos com atenção redobrada em relação às cheias dos rios e às questões dos alagamentos causados pelas águas das chuvas”, declarou Sebastião Domingos, agente da Defesa Civil.

 

A reunião alinhou pontos importantes para a continuidade dos trabalhos da Prefeitura, mantendo o padrão de atendimento alcançando até agora. Reorganização de plantões, estrutura de veículos, caminhões para o transporte de pessoas e mais agilidade na estrutura do programa Cidade Solidárias foram destacados.

 

Queremos acelerar o fluxo para que a gente acabe com a burocracia do processo de inclusão das famílias em estado de risco no programa Família Solidária, para que elas recebam de forma mais rápida os benefícios”, explicou o superintendente executivo da SDR, Francisco Duarte.