Notícias em destaque na página inicial

Pré-conferências sobre os direitos das crianças e adolescentes iniciam nesta quarta (17)

Nos dias 17, 18, 24 e 25 de outubro, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT) realizará as Pré-Conferências de mobilização dos integrantes do Sistema de Garantia de Direitos (SGD), crianças, adolescentes e a sociedade. O evento acontece entre 8h e 13h e antecede a realização da IX Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

O evento tem como objetivo a construção de propostas voltadas para a afirmação do principio da proteção integral a crianças e adolescentes nas políticas públicas, visando fortalecer as estratégias e ações de enfrentamento a violência, considerando a diversidade. A IX Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Teresina terá como tema: “Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento das Violências” e está prevista para acontecer entre os dias 22 e 23 de novembro.

As pré-conferências serão realizadas nos seguintes endereços: no dia 17/10 – Centro de Formação Professor Odilon Nunes, na Rua Magalhães Filho, 1772, Centro-Norte; dia 18/10 – Centro de Referência da Assistência Social (Cras – Sudeste II) na Rua Breno Teodomiro de Carvalho, Dirceu I; 24/10 – CRAS SUL III, na Rua 63, nº 2050, Promorar; 25/10 – Salão Paroquial da Igreja de Fátima, AV. Nossa Senhora de Fátima.

A programação prevê as seguintes atividades: credenciamento; apresentação cultural; palestra temática; leitura das orientações gerais; grupos temáticos; apresentação das discussões nos grupos e eleição dos delegados para a Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Guarda Municipal de Teresina recupera produtos furtados, apreende drogas e encaminha suspeitos à Central de Flagrantes

Durante o feriado prolongado, por conta do dia de Nossa Senhora Aparecida, a Guarda Municipal de Teresina atendeu ocorrências nas proximidades de pontos turísticos da cidade, que resultaram no encaminhamento de suspeitos à Central de Flagrantes; apreensão de droga e arma branca; além da recuperação de produtos furtados em um ônibus de viagem.

A primeira ação foi realizada próximo ao Parque Lagoas do Norte e resultou no encaminhamento à Central de Flagrantes de um homem que tentou agredir a própria mãe. O acusado estava sob efeito de drogas no momento da tentativa de agressão, jogou tijolos na direção de sua mãe e tentou invadir a residência da família, ameaçando sua mãe de morte. Já na segunda ação, após uma abordagem a dois homens dentro do Parque da Cidadania, foi encontrada munição calibre 38 e drogas.

Em outra ação, durante rondas preventivas na Praça Pedro II, agentes da Guarda Municipal foram avisados por um taxista que um homem havia furtado objetos de um ônibus de turismo. Prontamente, a equipe realizou rondas nas imediações e, após localizar o suspeito, o conduziu à Central de Flagrantes, juntamente com os objetos encontrados em sua posse. A equipe da GCM também encontrou com dois homens pedras de crack, um cachimbo e duas facas, em mais uma abordagem dentro do Parque da Cidadania.

“Todas as guarnições da Guarda Municipal estão empenhadas em abordar, pois só conseguimos apreender se abordarmos. Diariamente, o patrulhamento está sendo intensificado e, nesses últimos meses, fizemos muitas apreensões. E nossa meta é essa: o trabalho. Prestar um serviço de qualidade à população. Reforçamos que, em caso de denúncia, o cidadão ligue para o 153. Você não precisa se identificar”, destaca Capitão Monteiro Silva, comandante da Guarda Municipal de Teresina.

A Guarda Municipal de Teresina atua, primordialmente, na segurança ao patrimônio público e assistência à comunidade. O órgão é vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Apadrinhamento: projeto constrói laços afetivos entre sociedade e crianças acolhidas institucionalmente

A infância é a fase em que as relações sociais devem ser fortalecidas, com respeito e cuidado, para um desenvolvimento saudável. Mas quando ocorre uma ruptura nesse processo, pode ser necessário o acolhimento institucional. Nesse momento, a vinculação afetiva com um grupo familiar pode ser criada através do projeto Apadrinhamento, da Prefeitura de Teresina.

O projeto propicia a construção de laços afetivos que darão suporte emocional para o futuro das crianças acolhidas na Casa de Acolhimento Reencontro. O padrinho ou a madrinha não assumem um compromisso legal de guarda ou adoção, mas, sim, uma obrigação moral de colaborar com a criança em suas necessidades materiais, afetivas ou psicológicas.

“A necessidade de uma afiliação subjetiva é vital e constitutiva para a saúde mental de crianças e adolescentes. Uma nova experiência de afiliação possibilitará a quebra do sentimento de abandono e a recuperação da autoestima, pela oportunidade de ter sido eleito por alguém como depositário de investimentos de afetos e cuidados”, destaca Marina Pinheiro, gerente do Reencontro.


Como participar

O apadrinhamento abrange duas modalidades: o provedor e afetivo. No primeiro caso, cabe ao padrinho ou madrinha realizarem contribuições financeiras e/ou materiais. Já o apadrinhamento afetivo prevê um período mínimo de 12 meses, com 4 horas semanais dedicadas ao afilhado ou afilhada.

Cada padrinho e madrinha pode apadrinhar até duas crianças, na modalidade afetiva, podendo organizar passeios no final de semana, viagens, aniversários, visitas, entre outras atividades que propiciem o desenvolvimento das habilidades sociais, da identidade, da autonomia, bem como o acesso à cultura e lazer. Já na modalidade provedor, não há delimitação de quantidade.

O interessado a ser padrinho ou madrinha preenche um cadastro com dados pessoais e escolhe a forma de apadrinhamento que deseja realizar (afetivo e/ou provedor), especificando o período pretendido, atenção, a forma/horário de contribuição com o desenvolvimento da criança, ou ajuda material.

‘Parada Acordar’ sensibiliza comunidade sobre o trabalho infantil

Com o intuito de abordar a proteção das crianças e adolescentes do trabalho infantil, foi realizada, nesta quarta-feira (10) e hoje (11), a primeira ação do ‘Parada Acordar’. A atividade ocorreu, simultaneamente, nas quatro zonas da cidade, entre 7h30 e 9h.

“O trabalho infantil é um fenômeno social que persiste em nossa sociedade, não só em decorrência da situação socioeconômica, mas também tem uma relação direta com aspectos culturais. O trabalho de sensibilização parte do pressuposto de que é preciso chamar atenção, conversar, para que se percebam as consequências do trabalho infantil na vida não só da criança, mas do adulto que a criança se transformará”, comenta Mauriceia Carneiro, secretária-executiva do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

O “Parada Acordar” aconteceu nesta quinta-feira (11), véspera de feriado, dentro do Mercado do Dirceu II, na zona Sudeste. Além deste ponto, a ação também promoveu a sensibilização no cruzamento das avenidas Nossa Senhora de Fátima com Senador Joaquim Pires, na zona Leste.

O público-alvo da sensibilização foram os motoristas e a população em geral que estiver nestes locais. A ação é realizada pelo Programa de Enfrentamento ao Trabalho Infantil (PETI), junto com representantes dos Conselhos Tutelares, CRAS, CREAS e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT).

Além de levar informação sobre os malefícios do trabalho infantil, a ação ofertou brindes com mensagens de valorização e cuidado em cada etapa da vida. O PETI, organizador da ação, é vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), sendo responsável por articular o sistema da garantia de direitos em prol da erradicação do trabalho infantil.

Semana da Criança anima usuários do Centro da Juventude Santa Cabrini

Uma semana recheada de brincadeiras e diversão contempla as crianças e adolescentes atendidas no Centro da Juventude Santa Cabrini. As atividades são desenvolvidas em alusão ao dia da criança, nos horários de 7h30 às 11h30 e das 13h às 17h. As ações iniciaram na segunda (8) e seguem até quinta-feira (11).

A previsão é que 150 crianças e adolescentes participem das atividades. “A realização da Semana da Criança fortalece a cidadania das crianças e adolescentes atendidos, através da garantia do direito de brincar, assegurado pela Constituição de 1988, assim como pelo Estatuto da Criança e do Adolescente”, comenta Valdelivia Pereira, assistente social da instituição.

Entre as atividades, estão sendo realizadas: oficinas de reciclagem; brincadeiras de adivinhação através das mímicas; carrinho com as mãos; dança do bambolê; oficina de capoeira; campeonato do desenho mais criativo; cabo de guerra; dança das cadeiras; torre de copos; campeonato de forró; gincana intergeracional, entre outras.

As ações são realizadas pelos educadores sociais e facilitadoras da instituição, além de contar com a presença de voluntários pertencentes à comunidade. O Centro da Juventude Santa Cabrini atende crianças e adolescentes de 6 a 15 anos de idade em situação de vulnerabilidade e/ou risco social que residem na região da Vila Irmã Dulce e adjacências.

O acesso ao serviço é realizado através de busca espontânea ou por meio de encaminhamentos dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e Escolas do território. A instituição é vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

“Parada Acordar” vai levar sensibilização sobre trabalho infantil para a população

O mês de outubro é de comemorar o Dia das Crianças, mas é também tempo de alerta sobre o trabalho infantil. Na capital, a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), realiza a ação “Parada Acordar”. A ideia visa sensibilizar a sociedade sobre a importância da proteção das crianças e adolescentes em relação ao perigo do trabalho infantil.

A ação será realizada pelo Programa de Enfrentamento ao Trabalho Infantil (PETI), junto com representantes dos Conselhos Tutelares, CRAS, CREAS e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT), e acontece nesta quarta-feira (10) e na quinta-feira (11), em quatro pontos, nas quatro zonas da capital. Na quarta, acontece a ação “Parada Acordar” dentro do Mercado do Parque Piauí, na zona Sul, e também no Mercado do São Joaquim, na zona Norte. O horário previsto para as ações é entre 7h30 e 9h.

O “Parada Acordar” acontece ainda na quinta-feira, véspera do feriado, dentro do Mercado do Dirceu II, na zona Sudeste. Além deste ponto, a ação também levará sensibilização para o cruzamento das avenidas Nossa Senhora de Fátima com Senador Joaquim Pires, na zona Leste. Além de levar informação sobre os malefícios do trabalho infantil, a ação vai ofertar brindes com mensagens de valorizar e cuidar de cada etapa da vida.

O público-alvo da sensibilização são os motoristas e a população em geral que estiver nestes locais. “Essa ação tem um sentido nobre de melhorar a qualidade de vida das nossas crianças, no sentido de despertar a sociedade sobre a importância de crianças e adolescentes viverem cada etapa da vida de forma completa, sendo crianças, sendo adolescentes, e não adultos antes da hora, porque isso vai atrapalhar o adulto do futuro”, explica Franciana Beleense, coordenadora do PETI em Teresina.

O PETI, organizador da ação, é vinculado à Semcaspi, sendo responsável por articular o sistema da garantia de direitos em prol da erradicação do trabalho infantil. O órgão trabalha a partir de ações estratégicas estruturadas em cinco eixos: informação e mobilização; identificação; eixo proteção social; eixo defesa e responsabilização e monitoramento.

Como denunciar casos de trabalho infantil?

A população pode denunciar casos de exploração do trabalho infantil através do número 153, ou pelo PETI, também na sede do Conselho Tutelar, Centro de Referência da Assistência Social (Cras) ou Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) mais próximos de sua residência. Após a identificação, os órgãos públicos responsáveis tomarão as devidas providências para garantir a proteção social da criança, adolescente e suas famílias, bem como a garantia de direitos que naquele momento está sendo violada.

Confira a programação:

Zona Sul: dias 10/10 – Ação no Mercado do Parque Piauí;

Zona Norte: dias 10/10 – Ação no Mercado do São Joaquim;

Zona Sudeste: dias 11/10 – Ação no Mercado do Dirceu II;

Zona Leste: dias 11/10 – Cruzamento da Av. Nossa Senhora de Fátima com a Av. Senador Joaquim Pires e também no sinal da Av. Nossa Senhora de Fátima com a Av. Visconde da Parnaíba.

Guarda Municipal de Teresina apreende maconha durante patrulhamentos no final de semana

Durante patrulhamentos realizados no último final de semana, equipes da Guarda Civil Municipal de Teresina apreenderam drogas e realizaram encaminhamentos à Central de Flagrantes. As apreensões foram realizadas na Praça Pedro II; no Centro da capital e nas proximidades do bairro Marquês e do Parque da Cidadania.

Na ação na Praça Pedro II, um rapaz foi encontrado com porções de maconha, o material foi apreendido e o homem encaminhado à Central. No centro da capital, dois rapazes estavam em atitude suspeita e, após abordagem, em suas mochilas foram encontradas pequenas porções de maconha;

Já no bairro Marquês, a apreensão foi a de um homem que estava em conduta arriscada em uma motocicleta; com ele foi apreendida maconha. Já nas proximidades do Parque da Cidadania, foram apreendidas maconha, porções de ecstasy e um triturador.

“Em ações como essa, vemos a importância do patrulhamento da Guarda Municipal e, principalmente, a importância de abordar. Pois, se abordamos, podemos encontrar drogas, recuperar produtos roubados”, destaca Capitão Monteiro Silva, comandante da GCM.

A Guarda Municipal de Teresina atua, primordialmente, na proteção ao patrimônio público e assistência à comunidade. Para contato com  a GCM, a população pode ligar, gratuitamente, para o número 153.

Teresina em Ação vai realizar inscrições para Casamento Comunitário neste sábado (29)

Para muitos casais, um dos momentos mais esperados na relação é o momento de dizer “Sim!” no altar. E o Teresina em Ação deste sábado (29) vai contribuir para selar, oficialmente, a união matrimonial, através da inscrição para o Casamento Comunitário. A ação será realizada no bairro Vale Quem Tem, zona Leste de Teresina, na Praça da Igreja da Vila Maria, a partir das 8h.

A previsão é de que a celebração do Casamento seja realizado na 16° edição do Teresina em Ação, em novembro. “Nos alegramos sempre que podemos ofertar novos serviços. Estaremos na praça, inscrevendo casais que queiram participar do casamento comunitário e o Teresina em Ação dará esse reforço para a união, pela segunda vez”, comenta Samuel Silveira, secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

A população também poderá contar com mais de 130 serviços nas áreas de saúde, assistência social, lazer, cultura e educação. Entre os serviços, já ofertados haverá o agendamento para emissão da Carteira de Trabalho; Alistamento Militar; Negociações de débitos com a Eletrobras; CadÚnico; Emissão da Identidade Jovem; RG; corte de cabelo; e outros.

– Para a inscrição no Casamento Comunitário, os interessados devem levar os seguintes documentos:

Solteiros: certidão de nascimento atualizada; RG e CPF, com cópias autenticadas; comprovante de renda; comprovante de residência; duas testemunhas, com RG e CPF, com cópias autenticadas.

Divorciados: certidão de casamento com divórcio averbado; petição inicial do divórcio; sentença do juiz; RG e CPF, com cópias autenticadas; comprovante de renda; comprovante de residência; duas testemunhas, com RG e CPF, com cópias autenticadas.

Viúvos: certidão de casamento atualizada; certidão de óbito do cônjuge falecido; inventário positivo ou negativo; RG e CPF, com cópias autenticadas; comprovante de renda; comprovante de residência; duas testemunhas, com RG e CPF, com cópias autenticadas.

Serviço de Auxílio ao Surdo fortalece garantia de direitos da população com surdez em Teresina

Nesta quarta-feira (26), celebra-se o Dia Nacional do Surdo, data que reforça a importância da luta pela inclusão e garantia de direitos da comunidade. Em Teresina, com o intuito de fortalecer a inclusão, é ofertado o Serviço de Auxílio ao Surdo – S.A.S.

Através do trabalho, as pessoas com surdez têm acesso aos serviços públicos, como consultas médicas, audiências judiciais e entrevista de emprego, na companhia de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais – Libras. Desde o seu lançamento, no dia 30 de agosto de 2017, já foram realizados 1.615 atendimentos dentro e fora da instituição.

“Hoje, através do Serviço, o surdo tem a oportunidade de participar das entrevistas de emprego e problemas como a falta de orientações em questões básicas, mudaram. Agora, fazemos treinamentos, capacitações, vivências direcionadas para entrevistas de emprego etc. Como resultado, pessoas surdas estão conseguindo o seu direito ao trabalho e a vida digna”, destaca Marcos Júnior, coordenador do Serviço “Levanta-te, Vem Para o Meio”, da Ação Social Arquidiocesana (ASA).

Além disso, Marcos frisa que os cuidados com a saúde da população surda também foram aprimorados, bem como as relações familiares. “Encontramos situações em que o surdo não participava das decisões da família, pois não conseguiam se comunicar. O serviço promoveu um diálogo aberto entre o surdo e sua família. Além disso, nos tratamentos de saúde, as orientações necessárias passam a ser repassadas com mais facilidade e exatidão de detalhes, antes despercebidos. Nesse contexto é importante destacar que o papel do Intérprete é o de ser promotor da autonomia do Surdo, pois o surdo é o agente de sua cidadania”, completa.

Para ter acesso ao Serviço, basta comparecer na Ação Social Arquidiocesana, com RG, CPF, comprovante de residência e laudo médico. O atendimento é de 8h às 13h30, de segunda a sexta-feira. Para solicitar o Serviço, é necessário que se compareça com, no mínimo, três dias de antecedência. O telefone para contato é (86) 99418-4440.

O Serviço é ofertado pela Ação Social Arquidiocesana (ASA), por meio do “Levanta-te, vem para o Meio”, com apoio da Prefeitura de Teresina, através da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Vila Bairro Segurança: Alunos da escola Antônio Gayoso aprendem sobre violência de gênero

A Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres conversou, hoje (20), com alunos de três turmas do sexto ano da Escola Municipal Antônio Gayoso sobre violência de gênero. A atividade faz parte do projeto Paz na Escola, que tem o objetivo de prevenir a violência levando cidadania ao ensino municipal. O Paz na Escola é uma das ações do Vila Bairro Segurança, coordenado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

Durante as oficinas, ministradas pelo sociólogo Weriquis Sales, os alunos refletiram sobre ações cotidianas que cuminam na violência e na naturalização de estereótipos. “A proposta visa proporcionar uma momento de reflexão sobre como as questões de gênero transversam o fenômeno da violência, inclusive as vivenciadas no espaço escolar, levando os discentes a construção para tomadas de atitudes de respeito para com as diferenças e diversidades que compõem esse espaço”, explicou o sociólogo.

“O Paz na Escola é um projeto que trabalha a prevenção à violência, abordando questões relacionadas à mulher, ao trânsito, à juventude. Nos sentimos felizes com a condução e participação de todas as secretarias envolvidas no projeto, que já começa a dar seus primeiros sinais de boa atuação”, comenta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

O Vila Bairro Segurança tem como objetivo reforçar a segurança nos bairros da capital, por meio dos projetos Blitz Sufoco e Teresina Protege, do eixo ‘Proteção’, mas também através de projetos do eixo ‘Prevenção’, como o próprio ‘Paz na Escola’, além do ‘Educando Para Prevenir’, ‘Todos Por Um’, ‘Meu Bairro é Vivo’ e ‘Sou Capaz’.