Notícias em destaque na página inicial

Guardas municipais participam de capacitação em serviço de rua

Para aprimorar as ações de proteção ao patrimônio público e assistência à comunidade, cerca de 25 guardas municipais participaram, durante uma semana, da capacitação e aprimoramento na sede da instituição, no bairro Memorare, zona Norte de Teresina. O treinamento focou a capacitação para os serviços de rua,observando temas como o manuseio de armas, abordagem e postura corporal durante a utilização de armamento.

O treinamento foi realizado com os guardas que já atuam nos pontos onde a GCM está presente, visando atualizar o uso das técnicas e táticas a serem aplicadas em campo, além de aprimorar os conhecimentos nas medidas de segurança e abordagem. “O treinamento vai dar qualificação aos guardas de uma maneira geral para, cada vez mais, melhorarmos nossas ações em benefício da população”,destaca o Capitão Monteiro Silva, comandante da Guarda Municipal.

Segundo o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, é constante a realização de cursos para uma maior qualificação da GCM. “A Guarda Municipal prima pela qualificação de seus servidores. Estamos disponibilizando esse curso de nivelamento para que os guardas municipais tão logo possam realizar bem o seu trabalho e façam coma condição necessária para tanto. Pois buscamos, cada vez mais,uma Guarda que seja, antes de tudo, preparada para dar a resposta que a população espera e merece”, afirma Samuel Silveira.

A Guarda Civil Municipal de Teresina é vinculada à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas(Semcaspi). O órgão foi criado por meio da Lei Complementar n°3.834 e iniciou suas atividades na capital em 24 de janeiro de 2017.

Teresina em Ação levará mais de 150 serviços ao bairro Comprida neste sábado (15)

A manhã deste sábado (15) vai ser de fortalecimento da cidadania e de muita prestação de serviços para os moradores do bairro Comprida, zona Sudeste de Teresina. É que a comunidade receberá o projeto Teresina em Ação, que levará 153 serviços gratuitos para a população, na Praça Francisco Marreiros, a partir das 8 horas.

Nesta 17ª edição do projeto, a novidade fica por conta da Defesa Civil de Teresina, que vai ofertar palestras sobre os cuidados que a comunidade deve ter neste período chuvoso. Além disso, pela primeira vez, o Hemopi estará no evento, para dar orientações necessárias sobre a doação de sangue. A SDU/Sudeste também estará presente para realizar a abertura de processos de competência do órgão, junto com a população do bairro.

“É de extrema importância levarmos para as comunidades que recebem o Teresina em Ação serviços relevantes, que muitas vezes a comunidade tem dificuldade de encontrar em sua própria região. Queremos, no bairro Comprida, proporcionar esse momento de relevante exercício da cidadania, além, é claro, de levar os serviços de lazer, cultura e saúde”, reforça o secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), Samuel Silveira.

Entre os serviços já ofertados nas cinco horas de atividade, a população contará com a emissão da 1ª e 2ª vias do RG; agendamento para emissão da Carteira de Trabalho; alistamento militar; emissão da Identidade Jovem; orientação para microempreendedor individual;educação ambiental; escolinha de trânsito; entre outras atividades.

Além disso, acontecerá troca de livros por guarda-sol personalizado do projeto. Somente na última edição do projeto, no bairro Mafrense, foram recebidos mais de 170 livros. O Teresina em Ação é um projeto da Prefeitura de Teresina, realizado por meio da Semcaspi. Desde a primeira edição, mais 246 mil atendimentos foram realizados.

Guarda Municipal recupera veículo roubado em Teresina

A Guarda Civil Municipal recuperou mais um carro roubado em Teresina. O veículo modelo Etios foi recuperado após populares informarem a Guarda que um carro havia sido tomado de uma mulher, no estacionamento do Parque da Cidadania, região Centro/Norte de Teresina. O assalto ocorreu no último dia 12 de dezembro.

A equipe da GCM coletou mais informações sobre a ocorrência com populares, e iniciou as diligências em busca do veículo. O carro foi recuperado ainda na região do Centro e conduzido para a Polinter, para aguardar a devolução ao proprietário. “Vemos a importância do patrulhamento da Guarda Municipal, onde podemos recuperar produtos roubados e, principalmente, ofertar assistência à comunidade”, destaca o Capitão Monteiro Silva, comandante da Guarda Municipal.

Atualmente, a Guarda atua em pontos fixos nas praças da Bandeira, Rio Branco e do Fripisa, e faz patrulhamento preventivo na Praça dos Skatistas. Além desses pontos, o órgão está presente no Parque Lagoas do Norte, Parque Estação da Cidadania e Parque Encontro dos Rios, Centro Unificado de Esporte e Lazer Sul e Norte (CEU), Complexo Esportivo José Ponce Filho (Parentão) e Terminais de Integração do Itararé, do Parque Piauí e Bela Vista. A Guarda Civil Municipal realiza, ainda, o patrulhamento no Centro Pop, Restaurante Popular de Teresina, Parque Floresta Fóssil e estações de transbordo da capital.

Para contato com a GCM e mais informações sobre produtos resultados de roubos recuperados pela Guarda, a população pode ligar, gratuitamente, para o número 153. A Guarda Civil Municipal de Teresina atua, primordialmente, na proteção ao patrimônio público e assistência à comunidade.

Mais de 200 famílias de áreas de risco estão inclusas no “Cidade Solidária”

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) divulgou, nesta quarta-feira (12), os novos números de atendimento do Programa Cidade Solidária. Segundo o órgão, atualmente, 210 famílias estão incluídas no programa e recebem o auxílio emergencial da Prefeitura de Teresina.

Parte deste número se deve à incidência de chuvas na capital, que gerou riscos de desabamentos de casas e/ou alagamentos em algumas regiões de Teresina. As solicitações de inclusão no Cidade Solidária chegam após a identificação de riscos em residências, feito pela Defesa Civil Municipal, órgão também vinculado à Semcaspi. Famílias vítimas das últimas chuvas também devem ser incluídas no programa.

O programa é fundamental para a garantia de um atendimento digno às famílias que perdem suas residências, porque ele faz com que situações de calamidades públicas sejam resolvidas de forma mais digna. Antes, havia um cenário onde as pessoas eram colocadas em creches, galpões, muitas vezes todos amontoados. Hoje, você pode ser acolhido por um parente ou alugar uma casa, com o auxílio do município”, destaca Selene dos Santos, chefe da Divisão de Articulação da Rede Socioassistencial da Semcaspi.

O “Cidade Solidária” é executado em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbanos e Habitação (SEMDUH), por meio da SDU ou SDR. O programa atende famílias em situações emergenciais de desabrigamentos, em consequência das chuvas, infortúnios, incêndios, alagamento, transbordamento de rios ou lagoas ou ainda, situações de vulnerabilidades temporárias.

Com a oferta do aluguel social, a Prefeitura de Teresina fomenta a solidariedade por meio da própria família ou de residentes da mesma comunidade, que recebem outra família. Com as constantes e fortes chuvas que atingem a capital, a importância desse programa é reforçada. Não vemos mais pessoas alojadas em galpões ou em escolas, como antigamente”, reforça Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Como ter acesso ao programa

Para ser incluso no Cidade Solidária, a Defesa Civil de Teresina precisa identificar a situação, através de atendimento que pode ser solicitado pelo número 153. Notando o risco na área, o órgão repassa a demanda para a Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) ou Superintendência de Desenvolvimento Rural (SDR) da região. Em seguida, a SDU/SDR se dirige ao local, avalia a situação e, sendo necessária a inclusão da família no Cidade Solidária, encaminha a demanda à Semcaspi, que fica responsável pela assistência através da ajuda financeira.

O Programa possui duas linhas de atuação: o ‘Família Solidária’ e o ‘Residência Solidária’. No primeiro, a pessoa acolhida indica outra família para lhe receber e a Prefeitura repassa uma ajuda de custo no valor de R$ 250. No segundo, a família deve indicar um imóvel, no valor de até R$ 250, para alugar e a Prefeitura arca com o pagamento no prazo de um ano. Sistematicamente, a família também é acompanhada pela Semcaspi, por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), sendo fornecido, caso necessário, cesta básica, kit acolhimento e kit limpeza.

Projeto visa garantir escala extraordinária para a Guarda Municipal de Teresina

A Prefeitura de Teresina encaminhou um projeto de lei para a Câmara Municipal visando criar condições para que a Guarda Municipal amplie a realização de operações planejadas. De acordo com o texto, o guarda municipal poderá, voluntariamente e mediante compensação financeira, abrir mão de sua folga e participar das operações, razão pela qual se justifica a criação da escala extraordinária.

O texto do projeto de lei explica que a escala extraordinária é voluntária, ou seja, somente participarão os membros que assim desejarem. Além disso, é vedada a participação nesta escala daqueles que tenham faltado ao serviço sem justificativa ou sido condenados em processo penal. Ainda de acordo com o projeto de lei, a operação deverá ser planejada pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (SEMCASPI), em turnos de seis ou 12 horas, conforme a natureza do trabalho.

“O projeto prevê o pagamento de 100 reais pela participação em operação planejada com turno de seis horas; e de 200 reais quando o turno for de 12 horas. Esse pagamento está condicionado à efetiva realização das operações e, por possuir natureza indenizatória, não pode ser incorporado à remuneração e nem aos proventos de inatividade”, afirma Taysman Medeiros, da Guarda Municipal de Teresina.

Para o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, a instituição da escala extraordinária ampliará a atuação da Guarda Municipal, de forma fortalecer a segurança nos espaços públicos da Prefeitura. “Teresina vive um crescente em violência e a Guarda Municipal tem, em suas atribuições, a proteção de bens públicos; orientação à comunidade quanto à utilização desses bens e serviços públicos; e colaboração com a Defesa Civil e ações de prevenção às drogas. São atribuições muito amplas e que exigem constante aprimoramento. Com a escala extraordinária, ampliaremos o número de operações programadas, beneficiando todos os cidadãos, que poderão usar os espaços públicos de forma mais tranquila e segura”, finaliza.

Guarda Municipal recupera moto roubada em Teresina

Na manhã do último domingo (9), a Guarda Civil Municipal de Teresina recuperou, na Avenida Centenário, zona Norte de Teresina, uma motocicleta de marca Shineray, que havia sido roubada na sexta-feira (7). Segundo o Comando da GCM, o veículo estava em posse de três mulheres, sendo duas delas menores de idade.

A ação ocorreu após abordagem de rotina realizada pelas equipes da Guarda, sendo verificado o número da placa da motocicleta. Os guardas constataram que a moto era produto de roubo e conduziram o veículo para a Central de Flagrantes de Teresina. Em seguida, a Guarda realizou os procedimentos com as três pessoas que estavam com a moto.

Em ações como essa, vemos a importância do patrulhamento da Guarda Municipal e, principalmente, a importância de abordar. Pois, ao abordamos, podemos encontrar produtos roubados e contribuir com a recuperação e devolução aos respectivos donos”, destaca o Capitão Monteiro Silva, comandante da Guarda Municipal.

A Guarda Civil Municipal de Teresina atua, primordialmente, na proteção ao patrimônio público e assistência à comunidade. Para contato com  a GCM, a população pode ligar, gratuitamente, para o número 153.

Criança Feliz promove atenção à primeira infância com mais de 25 mil visitas à famílias de Teresina

Fortalecer a primeira infância das crianças de famílias em situação de vulnerabilidade social em Teresina. Esse é o objetivo principal do Criança Feliz, programa que já realizou 25 mil visitas à famílias da capital. Os dados, divulgados nesta segunda-feira (10), pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Polícias Integradas (SEMCASPI), são acumulativos e contabilizam as ações realizadas desde dezembro de 2017 até o mês de outubro deste ano.

O programa Criança Feliz tem em seus objetivos promover o desenvolvimento humano a partir do apoio e acompanhamento integral na primeira infância; apoiar a gestante e a família na preparação para o nascimento e cuidados perinatais; fortalecer os vínculos e papel das famílias para o desenvolvimento da criança; além de integrar, ampliar e fortalecer ações de políticas públicas voltadas para gestantes, crianças na primeira infância e suas famílias.

O programa tem sido tão bem desempenhado que a Semcaspi planeja aumentar o número de visitadores e, assim, promover um maior atendimento às famílias que recebem as visitas de nossos profissionais, que monitoram o desenvolvimento físico, psicológico e escolar da nossa criançada”, comenta Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

Os Centros de Referência em Assistência Social (Cras) contemplados com o programa Criança Feliz são: no Território Norte: os Cras Norte II e Cras Norte III; Território Leste: os Cras Leste I e Cras Leste III; Território Sul: os Cras Sul III e Cras Sul IV; Território Sudeste: os Cras Sudeste I e Cras Sudeste III. 

O Programa da Primeira Infância no SUAS – Criança Feliz vem sendo realizado de forma intensa e em consonância com os CRAS compreendendo assim ações planejadas e sistemáticas conforme as orientações técnicas para o apoio às famílias no sentido de criar estratégias que propiciem estímulos ao desenvolvimento infantil, bem como o Fortalecimento de Vínculos entre cuidadores e suas crianças”, reforça a coordenadora do Programa, Elizabeth Nogueira. Atualmente, o programa conta com 67 profissionais em Teresina. Sendo uma coordenadora, cinco supervisores e 61 visitadores – psicólogos, assistentes sociais e pedagogos.

Sobre o programa

Foi instituído por meio do decreto n° 8.869, de 05 de outubro de 2016, tendo como fundamentação o Marco Legal da Primeira Infância. São priorizadas famílias em situação de vulnerabilidade social, nos seguintes recortes: gestantes, crianças de zero a três anos e suas famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família; criança de até seis anos e suas famílias beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e crianças de até seis anos em serviços de acolhimento.

Fundo da Infância e Adolescência de Teresina recebe doações pelo Imposto de Renda

Em Teresina, o fortalecimento de ações em prol da garantia de direitos das crianças e adolescentes de Teresina pode contar com a colaboração da população. É que os contribuintes podem cooperar, financeiramente, com o Fundo da Infância e Adolescência (FIA), destinando parte do Imposto de Renda ao FIA. A contribuição é estimada em 6% para Pessoa Física e 1% para Pessoa Jurídica. O recurso arrecadado é destinado para o investimento em projetos e melhorias na política voltada a crianças e adolescentes.

Para fazer a destinação, as doações não possuem valor mínimo, podendo ser feitas no Banco do Brasil, na agência 3791-5, Conta Corrente: 79.764-2; e Banco do Nordeste, na agência: 056-6, Conta Corrente: 39.831-7. Após a contribuição, cada doador pode acompanhar o destino da doação, através do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Teresina (CMDCAT).

Nós convocamos, quem puder, a contribuir com as doações. Ficamos felizes quando vemos pessoas dispostas e que reconhecem nessa articulação do poder público uma forma de contribuir e dar concretude ao dinheiro doado, porque sabem que os recursos são investidos na transformação de vidas e na garantia de direitos”, destaca Samuel Silveira, secretário municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi).

O CMDCAT é vinculado à Semcaspi. O órgão está localizado na Rua Coelho Rodrigues, n° 954, Centro de Teresina, edifício do CENAJUS. O telefone para contato com a instituição é o (86) 3215-9312.

Equipe da Guarda Municipal recupera moto em Teresina

A Guarda Civil Municipal de Teresina apreendeu, no bairro Renascença I, zona Sudeste de Teresina, uma motocicleta que havia sido tomada de assalto na região. Segundo o Comando da Guarda, a ação foi realizada após denúncia da própria vítima, que, logo após o assalto, ligou para a GCM, passando as informações sobre o ocorrido.

A partir disso, a Guarda Municipal se deslocou para a região e fez a verificação do caso. “A vítima explicou que, ao chegar em casa, desceu da moto para abrir o portão e foi surpreendido por dois homens com arma de fogo, também em uma motocicleta. O criminoso que estava atrás, na garupa, levou a moto. Em pouco tempo, a equipe encontrou a moto abandonada em uma rua deserta e a devolveu para o dono”, informa o comandante da GCM, Capitão Monteiro Silva.

É importante as pessoas fazerem as denúncias, seja através do 153, ou, até mesmo, nos abordando nas ruas. Em ações como essa, vemos a importância do patrulhamento da Guarda Municipal. Pois, se abordamos, podemos encontrar e recuperar produtos roubados”, complementa o Capitão Monteiro Silva.

A Guarda Civil Municipal de Teresina atua, primordialmente, na proteção ao patrimônio público e assistência à comunidade. Para contato com  a GCM, a população pode ligar, gratuitamente, para o número 153.

Parada Acordar: segunda abordagem sobre o trabalho infantil acontece nesta sexta (30)

Com o objetivo de reforçar a luta pelo fim do trabalho infantil, a Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), realizará, nesta sexta-feira (30), a segunda edição do Parada Acordar, ação que acontecerá, de forma simultânea, nas zonas Norte, Sul, Leste e Sudeste da capital, fazendo abordagens a motoristas e à população em geral.

No Centro/Norte, a Para Acordar será realizada no semáforo do cruzamento entre as avenidas Frei Serafim e Coelho Resende. Na Zona Sul, no Aterro Sanitário, no Centro Espirita João Nunes Maia. Na Zona Leste, no Sinal da Avenida Nossa Senhora de Fátima. Já na Zona Sudeste, no Mercado do Renascença II.

“Em casa, a criança precisa respeitar e ser respeitada, amar e ser amada, ser solidária. Na sociedade, ela deve aprender a ser ouvida e descobrir o seu papel de pertencimento e contribuição, ter os direitos protegidos. Imaginamos que, se a discussão permear por isso, podemos construir uma sociedade melhor. É preciso que todos nós assumamos o nosso papel, que todos nós saibamos que essa sociedade é feita a partir de cada um de nós. Somos um todo e, se um não está bem, a culpa é minha também. Precisamos contribuir de forma efetiva, assim como a frase mote desse momento que é ‘dê ao outro o presente que trará um futuro melhor’”, assinala  Franciana Beleense, coordenadora do Programa de Enfrentamento ao Trabalho Infantil (PETI).

A Parada Acordar é realizada pelo PETI, junto com representantes dos Conselhos Tutelares, Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCAT). O PETI, organizador da ação, é vinculado à Semcaspi, sendo responsável por articular o sistema da garantia de direitos em prol da erradicação do trabalho infantil.