A infância é a fase em que as relações sociais devem ser fortalecidas, com respeito e cuidado, para um desenvolvimento saudável. Mas quando ocorre uma ruptura nesse processo, pode ser necessário o acolhimento institucional. Nesse momento, a vinculação afetiva com um grupo familiar pode ser criada através do projeto Apadrinhamento, da Prefeitura de Teresina.

O projeto propicia a construção de laços afetivos que darão suporte emocional para o futuro das crianças acolhidas na Casa de Acolhimento Reencontro. O padrinho ou a madrinha não assumem um compromisso legal de guarda ou adoção, mas, sim, uma obrigação moral de colaborar com a criança em suas necessidades materiais, afetivas ou psicológicas.

“A necessidade de uma afiliação subjetiva é vital e constitutiva para a saúde mental de crianças e adolescentes. Uma nova experiência de afiliação possibilitará a quebra do sentimento de abandono e a recuperação da autoestima, pela oportunidade de ter sido eleito por alguém como depositário de investimentos de afetos e cuidados”, destaca Marina Pinheiro, gerente do Reencontro.


Como participar

O apadrinhamento abrange duas modalidades: o provedor e afetivo. No primeiro caso, cabe ao padrinho ou madrinha realizarem contribuições financeiras e/ou materiais. Já o apadrinhamento afetivo prevê um período mínimo de 12 meses, com 4 horas semanais dedicadas ao afilhado ou afilhada.

Cada padrinho e madrinha pode apadrinhar até duas crianças, na modalidade afetiva, podendo organizar passeios no final de semana, viagens, aniversários, visitas, entre outras atividades que propiciem o desenvolvimento das habilidades sociais, da identidade, da autonomia, bem como o acesso à cultura e lazer. Já na modalidade provedor, não há delimitação de quantidade.

O interessado a ser padrinho ou madrinha preenche um cadastro com dados pessoais e escolhe a forma de apadrinhamento que deseja realizar (afetivo e/ou provedor), especificando o período pretendido, atenção, a forma/horário de contribuição com o desenvolvimento da criança, ou ajuda material.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).