“Eu aprendi que a gente não pode nunquinha aceitar as drogas”. Foi com essa certeza que Isabelle Assunção, de 7 anos, saiu da atividade do Educando para Prevenir, realizada na Escola Municipal Moaci Madeira Campos, na zona Norte de Teresina. Além dela, outras 659 crianças participaram da atividade na escola. No geral, todas as edições do projeto já contemplaram 3.744 crianças.

A ação faz parte da frente de prevenção do Programa Vila Bairro Segurança, realizado pela Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi). Durante a atividade, a temática das drogas é debatida de forma lúdica com as crianças, com uma apresentação sobre o tema por duas Guardas Civis Municipais, juntamente com apresentação de Teatro de Bonecos.

Além disso, o projeto também dá voz às crianças, que expressam por meio de desenhos o que sabem sobre a temática. “O Educando para Prevenir é uma estratégia que visa à prevenção as drogas. Fazemos isso de uma maneira sistematizada dentro da rede municipal de ensino, utilizando a Guarda Civil Municipal e por meio de uma linguagem lúdica. Entendemos que, interagindo com a criançada, após o desenho, e submissão à análise técnica com o trabalho de psicólogos e assistentes sociais, realizamos a prevenção”, destaca Samuel Silveira, secretário da Semcaspi.

“Após o recolhimento dos desenhos, que informam pra gente qual nível de conhecimento e inserção as crianças têm dentro do tema, eles passam por análises. Assim, podemos dar resoluções para as questões apresentadas pelas crianças com os equipamentos do território, como os Centros de Referência da Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas) e Conselhos Tutelares”, completa Débora Ferraz, assessora técnica da Semcaspi.

A ação da última terça-feira (10) encerrou o primeiro ciclo de ações do Educando para Prevenir. As crianças com idades entre seis e dez anos, cursam o 1º ao 5º ano, participaram do projeto em 11 Escolas Municipais da zona Norte de Teresina, área de atuação inicial do programa Vila Bairro Segurança. A previsão é que o trabalho agora seja desenvolvido com estudantes do 6º ao 9º ano.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).